Americanas dará 70 mil bolsas de treinamento para suprir demanda em TI

Primeira fase do Polo Tech oferece 20 mil bolsas para treinamento online e 200 para cursos completos de data science, back-end ou front-end

Giovanni Santa Rosa
Por

O mercado não encontra profissionais de TI qualificados, e as empresas do setor sofrem com a escassez de mão de obra. Para tentar resolver o problema, elas vêm tentando formar os funcionários que precisam. A mais nova nessa lista é a Americanas. Ela oferecerá 70 mil bolsas de estudo para treinamento a jovens universitários ou recém-graduados.

Programação (Imagem: Reprodução/PxHere)
Programação (Imagem: Reprodução/PxHere)

O programa se chama Polo Tech, e as 70 mil bolsas serão oferecidas ao longo dos próximos cinco anos. A primeira fase começou nesta quinta (1º), com 20 mil bolsas para o treinamento online e 200 para o curso completo.

As inscrições estão abertas no site do projeto, e treinamento online é parte do processo seletivo, que também inclui testes de lógica, matemática e programação, vídeo de apresentação, dinâmica de grupo e coding tank. O curso tem início marcado para novembro.

As bolsas são para cursos desenvolvidos pela escola de programação Let’s Code, que forma para empresas como Itaú, Santander, Amazon e Stone.

Os cursos do projeto com a Americanas são online e têm duração de cinco meses. A duração é curta porque a empresa deseja formar profissionais o mais rápido possível.

Em um primeiro momento, a companhia espera atrair estudantes de ciência, tecnologia, matemática e estatística, mas futuramente as bolsas serão oferecidas para qualquer área. Os cursos formarão cientistas de dados e desenvolvedores de back-end e de front-end.

A empresa não planeja contratar os contemplados pelas bolsas, mas admite que alguns alunos podem trabalhar na varejista.

Empresas abrem até faculdades de TI

A Americanas não é a única empresa a investir em educação para formar profissionais de TI.

Uma das iniciativas mais ambiciosas é da XP. A empresa de investimentos criou sua própria faculdade, que oferece cursos tecnólogos e bacharelados online gratuitos. As primeiras turmas totalizam 400 alunos.

Além dos cursos gratuitos, a Faculdade XP oferece modalidades pagas, como MBAs e bootcamps.

A XP e o iFood lideraram, em julho, a criação do Movimento Tech. Formada por muitas empresas, a iniciativa pretende investir R$ 100 milhões até 2025 para formar profissionais de TI.

Outro manifesto veio da Federação das Associações das Empresas de Tecnologia da Informação (Federação Assespro), que representa mais de 2.500 companhias do setor. A entidade pede a criação de uma agência nacional para ajudar a solucionar o problema da falta de mão de obra.

O Brasil forma 53 mil pessoas por ano que podem trabalhar na área, em cursos de ensino superior. A demanda, porém, é de 159 mil profissionais por ano, segundo a Associação das Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom). Até 2025, seria um déficit de 530 mil funcionários.

Com informações: NeoFeed.