Google Stadia será encerrado em janeiro de 2023

Anúncio ocorreu na quinta-feira (29) em uma postagem na rede; quem adquiriu jogos ou acessórios receberá o dinheiro de volta

Ricardo Syozi
Por

Após três anos de vida, o Google comunicou que vai encerrar o seu serviço de jogos em nuvem. O Stadia vai chegar oficialmente ao seu fim no dia 18 de janeiro de 2023. A partir daí, a plataforma e qualquer game adquirido pelos usuários não poderão mais ser acessados. No entanto, a empresa prometeu um reembolso de todo o dinheiro gasto em hardware, jogos e add-ons como DLCs pelos jogadores.

Google Stadia - controle
Controle do Google Stadia (Imagem: Divulgação / Google)

O Google oficializou que em menos de seis meses, sua mais recente empreitada nos games chegará ao fim. Assim, quem abraçou o projeto abrindo a carteira, terá o dinheiro gasto de volta. A companhia planeja realizar a maioria dos reembolsos até o meio de janeiro do ano que vem.

Nas palavras de Phil Harrison, Vice-presidente e Gerente Geral do Stadia:

Embora a abordagem do Stadia para jogos de streaming para consumidores tenha sido construída sobre uma forte base tecnológica, ela não ganhou força com os usuários que esperávamos, então tomamos a difícil decisão de começar a encerrar nosso serviço de streaming Stadia.

Ou seja, a empresa admitiu o que muitos já sabiam: simplesmente não houve um grande interesse no produto.

Contudo, boa parte da tecnologia ainda será usada com produtos da empresa como YouTube e Google Play. Além disso, parceiros da marca poderão usufruir do hardware como os controles.

Stadia foi lançado em meio a desconfiança

Quando o serviço chegou em novembro de 2019, a empolgação dos entusiastas estava em alta, mas nem todo mundo tinha a mesma animação.

Primeiramente, uma biblioteca pouco interessante fazia parte do lançamento. Muitos jogos bons, sem dúvida, mas quase todos disponíveis em plataformas concorrentes. Isso sem contar que o consumidor precisava comprar cada título, normalmente em preço cheio, além de pagar a assinatura.

Ademais, não podemos ignorar o fato de que ter uma conexão de internet bastante satisfatória era outra exigência da plataforma.

Mesmo com um plano gratuito lançado em 2020, o Stadia não conseguiu dar aquela arrancada. Até mesmo o chefe de produto da marca, John Justice, acabou deixando o projeto em maio de 2021, aumentando a desconfiança dos usuários.

Já no início de 2022, mais reclamações vieram, especialmente porque o serviço não havia entregue boa parte do que tinha prometido em seu lançamento.

Nada de 4K nativo, nada de 120 quadros por segundo e nada de latência baixa. Infelizmente, a queda do Google Stadia não surpreende a ninguém.

YouTube video

Concorrência deu o golpe final

Com o lançamento de outros serviços como o Xbox Cloud Gaming e o GeForce Now da Nvidia, ficava cada vez mais difícil para o Stadia encontrar seu público.

A plataforma da Microsoft, por exemplo, atrelou seu produto à assinatura do Game Pass Ultimate, permitindo que assinantes pudessem jogar pela nuvem qualquer título da biblioteca sem pagar a mais por isso.

Já a Nvidia ofereceu um sistema no qual o usuário pode integrar suas contas da Steam e da Epic Games para curtir seus games na nuvem. Há um plano gratuito, que tem filas de espera para acessar os servidores, e um plano pago, que garante prioridade na jogatina.

Isto é, ambas entregam o que o Stadia prometeu, mas com melhor qualidade e opções.

No fim das contas, o Google simplesmente não conseguiu alcançar a competência que queria.

Relacionados

Relacionados