Prefeitura do RJ quer acabar com fios de operadora pendurados em postes

Projeto Caça-Fios, promovido pela Prefeitura do RJ, vai retirar fiações que ficam soltas, partidas ou caídas no chão por furto de cabos ou desorganização

Bruno Gall De Blasi
Por

Fios pendurados em postes são feios e ainda podem trazer riscos. Felizmente, a Prefeitura do Rio de Janeiro pretende dar um fim nesta realidade com projeto Caça-Fios. A força-tarefa, que foi anunciada nesta terça-feira (25), visa eliminar fiações que ficam soltas, partidas e caídas no chão por roubos de cabos ou desorganização.

Projeto Caça-Fios, da Prefeitura do RJ, vai retirar fios pendurados em postes da cidade (Imagem: Beth Santos/Prefeitura do Rio)
Projeto Caça-Fios, da Prefeitura do RJ, vai retirar fios pendurados em postes da cidade (Imagem: Beth Santos/Prefeitura do Rio)

A ação pretende dar uma solução à bagunça causada por cabos furtados ou desordenados. Para isto, a Rioluz, empresa pública responsável por gerir a iluminação pública, vai retirar os fios caídos e partidos aglomerados pelos postes do município. O que, convenhamos, é mais do que necessário, especialmente com a onda de furto de cabos que assola a nossa Cidade Maravilhosa.

Pego o meu bairro como exemplo. Além de ficar quase 48h sem internet, em junho, todos os postes da rua ficaram cheios de fios pendurados após o roubo. Mas este nem sempre é o motivo, pois há operadoras que não instalam a fiação corretamente – eu mesmo já vi um cabo telefônico preso em um transformador de rua.

Ainda tem as Caixas de Emenda Óptica (CEO) que são substituídas por uma… garrafa PET. Ou até por um saco plástico.

A iniciativa não mira apenas em operadoras. A Prefeitura também vai ordenar a fiação de energia elétrica que se encontra nas mesmas condições. Afinal, os furtos também afetam o trânsito. É só lembrar do último dia 12, quando houve um apagão em sinais da Tijuca após mais um caso de roubo de cabos, segundo o G1.

Cabo de fibra óptica é protegido por sacola plástica em poste do RJ (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)
Cabo de fibra óptica é protegido por sacola plástica em poste do RJ (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

Projeto vai retirar fios sem uso e caídos de postes

A ação está sendo coordenada pela Rioluz. A Prefeitura do Rio afirmou que a empresa pública vai atuar com todas as agências espalhadas pela cidade. Assim, com auxílio caminhões cestas e um caminhão munck, as equipes vão percorrer as ruas para retirar essa fiação solta que atrapalha a paisagem urbana e pode oferecer riscos ao cidadão.

“É uma desordem institucionalizada de concessionárias de serviços públicos, que são empresas de telefonia e de energia, entre outras, que vão abandonando os postes da cidade e deixando os fios pendurados”, disse o prefeito Eduardo Paes. “Nós vamos sair cortando, e isso também vai significar multas e autuações, até que as concessionárias tomem a vergonha de manter a cidade organizada”. 

O presidente da Rioluz, Paulo Cezar dos Santos, ressaltou que a Prefeitura não vai mexer nas fiações da concessionária de energia e de telecomunicações em funcionamento. Ou seja, a força-tarefa vai atuar apenas nas fiações que estão partidas e sem uso.

Prefeitura retira cabos bagunçados de poste no Rio de Janeiro (Imagem: Beth Santos/Prefeitura do Rio)
Prefeitura retira cabos bagunçados de poste no Rio de Janeiro (Imagem: Beth Santos/Prefeitura do Rio)

Força-tarefa da Prefeitura do RJ já está em ação

A operação já está em andamento. Em nota, a Prefeitura informou que a primeira ação foi realizada na Rua Rodrigues de Santana, em Benfica, na Zona Norte. Mas esta força-tarefa vai atingir outras partes da cidade com o auxílio das subprefeituras para identificar os postes que necessitam da intervenção.

Os cidadãos também podem fazer denúncias pelo 1746.

“Todo material recolhido irá para o depósito da gerência de materiais em Marechal Hermes e ficará disponível por 30 dias para a empresa recolher”, afirmou a Prefeitura do Rio em nota à imprensa. “O material que não for recolhido será leiloado e a verba revertida para os cofres municipais.”

Agora a Prefeitura do Rio de Janeiro precisa fazer algo similar para rever as instalações subterrâneas. Afinal, eu não aguento mais tropeçar ou pisar em falso porque tem buraco nas calçadas ou pedras portuguesas mal colocadas devido às obras mal feitas.

Relacionados

Relacionados