Google Assistente vence Siri e Bixby, enquanto Alexa come poeira

Alternativas da Apple e Samsung oferecem muitas qualidades para enfrentar o Google, mas é a Amazon quem precisa urgentemente se encontrar

Ricardo Syozi
Por

O fim do ano sempre traz listas e comparações do que mais se destacou nos últimos 12 meses. Dessa maneira, o produtor de conteúdo Marques Brownlee lançou um vídeo no qual coloca, lado a lado, as assistentes virtuais mais famosas para ver qual é a melhor de 2022. Como resultado, o Google Assistente se mostrou a opção mais competente, enquanto a Alexa demonstrou que ainda precisa melhorar bastante.

Google Assistente
Google Assistente (Imagem: Tecnoblog)

Os testes foram focados em categorias como clima, cronômetro, interação de apps e, até mesmo, perguntas num mesmo contexto. A disputa entre Google, Apple, Samsung e Amazon foi forte, mas não demorou nada para o youtuber definir um ponto: a pior entre todas é a Alexa.

Com questões básicas como o clima, a assistente virtual da empresa de Jeff Bezos se sai bem. Entretanto, quando ela é mais exigida, na hora de encontrar fatos ou interagir com outros aplicativos, por exemplo, ela acaba deixando muito a desejar. Um dos óbvios motivos é o fato de que não existe um celular da Amazon para fazer essa conexão de maneira mais clara.

Em contrapartida, o Google Assistente se destaca positivamente em todos os quesitos. Ao pedir algo como “tirar uma selfie”, a opção da gigante de buscas abre a câmera frontal e aciona o timer para tirar a foto. A Bixby da Samsung também faz isso. Porém, tanto a Siri da Apple quanto a Alexa, apenas abrem o app de câmera.

Outro exemplo interessante é a conversação, ou seja, realizar perguntas seguidas no mesmo tópico. Neste caso, a assistente da Amazon já começa a se atrapalhar na segunda pergunta, enquanto as alternativas da Apple e da Samsung levam mais tempo. Por fim, o Google ganha mais essa, respondendo todas as perguntas seguidas com grande velocidade e compreendendo a ordem do usuário.

É importante apontar que a disputa foi feita nos Estados Unidos para o seu próprio público. No Brasil, é possível que os resultados sejam diferentes.

YouTube video

Propaganda é a alma da Alexa

Além de não entregar um desempenho nos dispositivos móveis tão satisfatório quanto suas concorrentes, a Alexa ainda insiste em oferecer produtos da loja da Amazon após cada questão realizada.

O youtuber aponta que é chato perguntar sobre um treinador de basquete, por exemplo, e receber um link da loja sobre uma camisa do esporte ou similar. Ainda mais com o atraso da resposta e os engasgos que a assistente da Amazon oferece.

Como conclusão, Marques Brownlee acredita que a Alexa precisa de muita boa vontade do usuário para se tornar a opção mais usada da casa. A pessoa precisaria estar profundamente dentro do ecossistema da empresa para ter essa preferência. O que o levou a um outro ponto em seu vídeo comparativo.

Casa inteligente pode definir qual assistente usar

Mesmo com o produto do Google sendo considerado a melhor entre todas as alternativas de assistente virtual, vale destacar que em uma casa inteligente, a história pode ser outra.

Se você direcionou o seu investimento a partir do HomeKit, então talvez precise escolher a Siri da Apple. Agora, se abraçou o que a Amazon oferece desde o começo, faz todo o sentido manter a Alexa no seu dia a dia.

De qualquer forma, o Google Assistente está disponível de forma bastante abrangente. O aplicativo tem acesso ao conhecimento extenso da empresa e de todo o tipo de treinamento de inteligência artificial oferecido por ela.

Isso indica que a primeira posição não deve mudar muito nos próximos anos, mas será que a Amazon conseguirá tirar a Alexa do último lugar?

Com informações: 9toGoogle.

Relacionados

Relacionados