Moto G53, com câmera tripla e bateria grande, é homologado pela Anatel

Moto G53 deve chegar às lojas com Android 13 de fábrica e tela de 120 Hz; o celular da Motorola já recebeu o sinal verde para ser vendido no Brasil

Bruno Gall De Blasi Everton Favretto
Por e

A nova geração da família Moto G está perto de chegar ao Brasil. Depois do Moto G23, a Anatel aprovou o Moto G53 na quinta-feira (5), liberando-o para a comercialização nas lojas do país. Espera-se que o celular da Motorola tenha câmera tripla de 50 megapixels, bateria de 5.000 mAh e saia da caixa com Android 13.

Depois da versão chinesa Moto G53 (foto), Motorola já se prepara para lançar a versão global do celular (Imagem: Divulgação/Motorola)
Depois da versão chinesa Moto G53 (foto), Motorola já se prepara para lançar a versão global do celular (Imagem: Divulgação/Motorola)

De acordo com documentos da agência acessados pelo Tecnoblog, o smartphone XT2335-1 já está homologado no Brasil. O produto foi aprovado a pedido da Motorola, que também aparece como fabricante no registro.

O modelo também deu as caras no sistema do TDRA, agência equivalente à Anatel dos Emirados Árabes Unidos. Nos arquivos, o smartphone XT2335-2 foi identificado com o seguinte nome comercial: “Moto G53 5G”.

Além do TDRA, o MySmartPrice informou que o smartphone também apareceu nos sistemas da FCC e da EEC em duas variantes: XT2335-1 e XT2335-2.

Moto G53 é homologado pela Anatel (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Moto G53 é homologado pela Anatel (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

O que esperar do Moto G53?

O Moto G53 não é um nome estranho. Afinal, em dezembro, a Motorola apresentou o celular na China com câmera dupla de 50 megapixels e tela de 120 Hz.

Mas a edição global deve ser um pouco diferente.

É o que aponta uma publicação feita pelo colaborador do 91Mobiles, Yogesh Brar, em dezembro, pelo Twitter.

Segundo o tweet, o lançamento terá câmera tripla de 50 megapixels. Já a câmera frontal seria de 16 megapixels.

A ficha técnica também deve trazer algumas diferenças. Liderada pelo Snapdragon 4 Gen 1, a lista de especificações também contemplaria a memória de 6 GB e o armazenamento de 128 GB.

O modelo chinês, por sua vez, tem RAM de 4 GB ou 8 GB.

A bateria permaneceria com 5.000 mAh, seguindo a média dos demais celulares intermediários do mercado.

A tela de 6,6 polegadas, por sua vez, deve trazer taxa de atualização de 120 Hz. Mas há outro upgrade à vista: o painel LCD com resolução HD+ pode dar espaço para o display OLED com definição Full HD+.

Apesar das apostas e da homologação da Anatel, ainda não há previsão de lançamento do Moto G53 no Brasil.

O Moto G23 também foi aprovado no Brasil.

Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Entrou para o Tecnoblog em 2020 e também escreveu para o TechTudo e iHelpBR.

Everton Favretto

Assistente de Conteúdo

Everton Favretto é bacharel em Tecnologias Digitais pela UCS e caça homologações da Anatel para o Tecnoblog. Gosta de telefones (velhos e novos) e está sempre pronto para falar de aviões. Consegue identificar um modelo de 737 olhando para a fotografia dele e tem um Raspberry Pi Zero W na sacada só para rastrear as aeronaves por ADS-B.

Relacionados

Relacionados