Apple revela Vision Pro, seu primeiro headset de realidade mista

Vision Pro inclui câmeras para rastrear ambiente e Digital Crown para ajustar seu grau de imersão; conheça mais sobre o headset da Apple

Felipe Ventura
Por
• Atualizado há 5 meses
Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

O Apple Vision Pro é o primeiro dispositivo de realidade mista da empresa: anunciado nesta segunda-feira (5), o headset inclui o novo sistema operacional visionOS, interação com olhos, desbloqueio por íris, tela EyeSight e mais.

O Vision Pro (conhecido em rumores como “Reality Pro”) combina o mundo real e digital, no que é chamado de realidade mista. O headset inclui diversas câmeras para rastrear o ambiente ao redor, e uma Digital Crown – que nem no Apple Watch – para ajustar seu grau de imersão.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Com a Digital Crown, é fácil alternar entre dois modos: com os apps suspensos no ar, mostrando as pessoas ao redor; ou em um ambiente virtual, como um lago nas montanhas. Nos Environments (Ambientes), a imersão é maior, e você pode se esquecer da bagunça na sua sala.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Um dos Ambientes é uma sala de cinema, e você pode esticar a tela para chegar a 30 m de largura – isso não é limitado pelo tamanho do seu ambiente real. Seria algo ótimo para assistir filmes, mesmo no avião. Há também suporte para filmes 3D; a Apple mencionou Avatar 2: O Caminho da Água como um título compatível.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Durante a keynote da WWDC 2023, a Apple reforçou várias vezes que o Vision Pro não isola o usuário do mundo ao redor. Quando alguém entra no cômodo, a tela do headset – chamada EyeSight – mostra os seus olhos sendo iluminados de acordo com a experiência atual, se você está em um app ou está em um Ambiente.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Além disso, outras pessoas conseguem “furar” a imersão aparecendo no seu campo de visão, para que você saiba quando está acompanhado. Por exemplo, os apps podem ficar translúcidos para mostrarem alguém ao redor.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Ainda sobre entretenimento, é possível jogar os jogos do Apple Arcade usando controle de console; na keynote, vimos um DualSense do PlayStation 5 conectado ao Vision Pro.

Todo o conteúdo é sincronizado com iPhone, iPad e Mac através do iCloud. O Mac faz algo ainda melhor: ele se conecta sem fio ao Vision Pro, mostrando uma tela 4K espacial que só o usuário consegue ver.

A Apple destacou como, no Safari, é fácil ler artigos porque mesmo um texto pequeno fica nítido. É um dos problemas de ambientes virtuais de trabalho em outros headsets, como o Meta Quest 2.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

E há algumas interações que só são possíveis em um headset: por exemplo, receber um objeto 3D via app Mensagens e arrastá-lo para colocar em cima de uma mesa real.

Interface do visionOS

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

A interface do visionOS, o sistema operacional do Vision Pro, possui uma tela inicial (Home) onde ficam todos os apps. Cada app abre em uma janela que pode ser redimensionada; ela responde à luz ao redor e até cria sombra. Você pode organizar os apps um em cima do outro, ou lado a lado, com você no centro.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Existem três formas principais de se interagir com o visionOS: olhos, mãos e voz. Uma série de câmeras infravermelho dentro do headset monitora a posição dos seus olhos, e detecta o botão para o qual você está olhando.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Então, você une os dedos para selecionar, ou mexe o dedo levemente para rolar uma lista. Como existem sensores na parte de baixo do headset, você pode deixar as mãos no colo em vez de esticar o braço à sua frente – assim fica mais confortável de usar.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Quando você olha para um campo de busca, pode começar a falar e o visionOS ativa o ditado automaticamente. E a Siri sempre está disponível para abrir apps, tocar música e mais.

Para digitar, você pode usar um teclado virtual, que a Apple mostrou rapidamente; ou conectar um dispositivo Bluetooth, como o Magic Keyboard. (O Magic Trackpad também é compatível com o visionOS.)

Câmera 3D, FaceTime e App Store

O Vision Pro consegue gravar vídeos 3D com Áudio Espacial: basta apertar um botão na parte superior do headset. Uma luz mostra quando a câmera está ativa.

O FaceTime espacial coloca as outras pessoas da chamada em quadrados flutuantes, e você ouve cada um com Áudio Espacial. É possível compartilhar apps com os outros e usar junto via SharePlay.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Na videochamada, o usuário do Vision Pro será representado como uma Persona, usando aprendizado de máquina para refletir os movimentos do rosto e das mãos em tempo real.

Claro, o Vision Pro será compatível com apps de terceiros, e virá com uma App Store dedicada. Ele já é compatível com “centenas de milhares” de aplicativos para iPhone e iPad que funcionam no heasdet sem precisar de adaptações.

Optic ID

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

O Vision Pro possui biometria ocular para desbloquear o dispositivo, no que a Apple chama de Optic ID. Ele analisa a íris de um usuário sob várias exposições de luz LED invisíveis e compara com os dados armazenados no dispositivo e protegidos pelo Secure Enclave. O desbloqueio é instantâneo, promete a empresa.

Os dados do Optic ID são criptografados e ficam salvos só localmente, nunca sendo enviados para a nuvem. Isso também vale para o Touch ID e Face ID.

Hardware

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

O Vision Pro possui duas telas micro-OLED, cada um do tamanho de um selo postal, com um total de 23 milhões de pixels. Se você usa óculos, má notícia: será necessário comprar um acessório adicional da Zeiss para corrigir a visão.

A parte externa é feita de vidro laminado, em uma estrutura de liga de alumínio. O Light Seal bloqueia a luz do ambiente, e é feito de um tecido macio em diferentes formas e tamanhos para se adaptar ao rosto do usuário. O headset se prende à cabeça com a Head Band, também flexível e disponível em vários tamanhos.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Há dois alto-falantes que ficam próximos aos ouvidos do usuário para criar um sistema de áudio espacial. É possível ajustar a posição dos speakers usando alças flexíveis.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Por dentro, temos dois chips: o Apple M2 dos Macs, para processamento sem depender de outro dispositivo; e o novo Apple R1, que processa os dados das 12 câmeras, cinco sensores e seis microfones. O R1 consegue transmitir imagens para as telas do Vision Pro em 12 milissegundos, 8x mais rápido que um piscar de olhos.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

O Apple Vision Pro funciona ligado à tomada, e vem com uma bateria externa que promete até 2h de autonomia. É pouco, mas o hardware é muito exigente, e seria muito difícil integrar isso ao headset em si.

Apple Vision Pro - WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Vision Pro – WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)

Quanto custa o Apple Vision Pro?

A Apple vai lançar o Vision Pro no início de 2024 por US$ 3.499 nos EUA.

Ainda não há preço nem disponibilidade para o Brasil. Na verdade, não existe nem mesmo uma página sobre o headset no site da Apple Brasil.

A Apple disse na keynote que o Mac foi pioneiro na computação pessoal, e o iPhone abriu uma nova era na computação móvel. Com o Vision Pro, ela quer liderar a computação espacial, uma área em Meta, Valve e outras empresas já disputam espaço.

Receba mais sobre Apple Vision Pro na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Ventura

Felipe Ventura

Editor

Felipe Ventura fez graduação em Economia pela FEA-USP, e trabalha com jornalismo desde 2009. Começou no TB em 2017 como editor de notícias, ajudando a cobrir os principais fatos de tecnologia, e hoje coordena um time de editores-assistentes e a rotina das editorias. Sua paixão pela comunicação começou em um estágio na editora Axel Springer na Alemanha. Foi repórter e editor-assistente no Gizmodo Brasil.

Relacionados