Acessório que promete bloquear 5G só consegue derrubar Wi-Fi

As caixas de metal não funcionam como o prometido por vendedores e deixam na mão quem acredita em teoria da conspiração

Ana Marques
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses

Uma das (muitas) fake news que circularam em 2020 foi a de que o 5G estava associado à propagação da COVID-19. O assunto, que é produto de teorias da conspiração e não tem comprovação científica, proporcionou lucro para algumas lojas do marketplace da Amazon, que tentaram vender uma espécie de gaiola para bloquear os sinais de redes de quinta geração.

Gaiola de Faraday

Gaiola de Faraday (Imagem: Reprodução/Amazon)

O tal acessório é, na verdade, uma Gaiola de Faraday. Se você não está familiarizado com esse projeto, deixe-me explicar: trata-se de um experimento que permite isolar dispositivos elétricos e eletrônicos. Ele foi conduzido pela primeira vez em 1836 – e, neste caso, utilizando métodos científicos.

A caixa de metal cria uma barreira de isolação, prendendo o campo eletromagnético gerado. Geralmente, ela é utilizada para que um dispositivo não cause interferência em outros próximos a ele.

Ao que parece, os vendedores se aproveitaram do pouco conhecimento técnico das “vítimas” para vender o acessório sob promessa de que a tal gaiola poderia permitir a navegação na Internet enquanto bloqueia os sinais de 5G. Bem, a verdade é que elas acabam também com a força do sinal Wi-Fi.

“A caixa funciona para manter a radiação, mas também o Wi-Fi não funcionará a menos que você esteja na mesma sala que o roteador! Diminui o sinal em 90%! Nós realmente queríamos gostar, mas era impossível usar nossos telefones em qualquer outro cômodo da casa ”, afirmou um comprador ao criticar o que, de fato, é o propósito do produto.

Os reais problemas do 5G

Em entrevista ao Motherboard, o físico Phillip Broughton explicou que as teorias contra o 5G estão associadas também à natureza da tecnologia.

De acordo com ele, por ter um comprimento de onda mais curto do que as redes sem fio anteriores, o 5G exige mais transmissores, e essa “proliferação” de equipamento estaria assustando as pessoas por causar uma sensação de intrusão. É claro que esse é apenas um dos motivos que podem ser usados como pretexto para as diversas teorias sem comprovação científica.

Apesar de absurdas, as ideias conspiratórias envolvendo o 5G causaram diversos problemas ao longo do ano. Tanto que empresas como Facebook e Twitter tiveram que se posicionar, realizando curadoria e removendo posts que propagavam ondas de desinformação ligada a esse assunto.

Com informações: Vice

Receba mais sobre 5G na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ana Marques

Ana Marques

Gerente de Conteúdo

Ana Marques é jornalista e cobre o universo de eletrônicos de consumo desde 2016. Já participou de eventos nacionais e internacionais da indústria de tecnologia a convite de empresas como Samsung, Motorola, LG e Xiaomi. Analisou celulares, tablets, fones de ouvido, notebooks e wearables, entre outros dispositivos. Ana entrou no Tecnoblog em 2020, como repórter, foi editora-assistente de Notícias e, em 2022, passou a integrar o time de estratégia do site, como Gerente de Conteúdo. Escreveu a coluna "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Trabalhou no TechTudo e no hub de conteúdo do Zoom/Buscapé.

Canal Exclusivo

Relacionados