App de espionagem é hackeado e até o criador é exposto

Aplicato LetMeSpy, disponível no Android e usado para espionar filhos ou parceiros, foi alvo de ataque; dados de usuários e do criador foram vazados

Felipe Freitas
Por
• Atualizado há 10 meses
(Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Agora, usuários do app LetMeSpy sabem como é ter seus dados violados (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O feitiço virou contra o feiticeiro. O aplicativo de “espionagem” LetMeSpy foi alvo de um ciberataque e os dados dos seus usuários foram roubados. O app tem como proposta ser um produto para que pais vigiem o que os filhos estão fazendo, mas seu fácil acesso permite que seja usado por pessoas mal-intencionadas.

O LetMeSpy também é usado por pessoas que desejam espionar os parceiros. Essa prática é uma violação da privacidade e os responsáveis pela instalação, provavelmente, são pessoas abusivas. Como grande ironia, até o criador do app, que pode ter prejudicado a vida de milhares de pessoas, teve seus dados divulgados.

Dados espionados foram roubados e alvos ficam mais prejudicados

Uma infelicidade ainda maior para quem foi alvo do app é que até o conteúdo espionado foi roubado. Além disso, email e número de telefone das contas (de quem instala o app para vigiar outro celular) integram o banco de dados divulgado pelo hacker — ou grupo de hackers.  

O LetMeSpy possui um serviço de assinatura. Para a sorte das vítimas que pagam para ter mais recursos no app, nenhum dado de pagamento foi vazado. A descoberta da invasão foi divulgada pelo site polonês Niebezpiecznik.

Mapa mostra regiões com o maior número de dispositivos com o LetMeSpy instalado (Imagem: Reprodução/TechCrunch)
Mapa mostra regiões com o maior número de dispositivos com o LetMeSpy instalado (Imagem: Reprodução/TechCrunch)

O vazamento ainda mostra onde estão os dispositivos no qual o LetMeSpy foi instalado. Aqui no Brasil, há um ponto em Santa Catarina registrando que há pelo menos um celular com o app ativo. Se você mora no estado e usa um Android, vale dar uma boa vasculhada no celular para saber se você não é espionado.

Ciberataque revela identidade do criador do LetMeSpy

Por se tratar de um app com atuação polêmica, o criador do LetMeSpy era desconhecido. O anonimato é uma opção “padrão” para desenvolvedores de programa desse tipo. Mas o ciberataque revelou a identidade do responsável pelo LetMeSpy.

Assim como o site que divulgou o ciberataque, o criador desenvolver do app é da Polônia. Rafal Lidwin, que está sediado em Cracóvia, é a identidade do responsável pelo LetMeSpy. Karma?

Com informações: TechCrunch

Relacionados