Facebook vai à Justiça contra extensões do Chrome que roubam dados

Facebook entra com ação legal contra extensões para Google Chrome que coletaram dados sem consentimento de usuários

Bruno Gall De Blasi
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Facebook permite ver, compartilhar, salvar e deletar stories antigos (Imagem: Thomas Ulrich/Pixabay)
Facebook (Imagem: Thomas Ulrich/Pixabay)

O Facebook abriu uma ação legal em Portugal contra duas pessoas que desenvolveram e disponibilizaram extensões para o Google Chrome que roubam dados. Em anúncio nesta quinta-feira (14), a empresa afirmou que os plugins para o navegador coletavam informações relacionadas ou não à rede social sem o consentimento dos usuários.

O processo tem como alvo a “Oink and Stuff”, responsável por quatro extensões conhecidas como “Blue Messenger”, “Emoji keyboard”, “Green Messenger” e “Web for Instagram plus DM”. Segundo a rede social, os plugins eram “maliciosos” e contavam com um “código de computador oculto que funcionava como spyware”.

A empresa explica que as extensões coletavam tanto dados do Facebook quanto informações dos navegadores dos usuários que não tinham relação com a rede social, ainda que a política de privacidade dissesse o contrário. Entre os dados obtidos da rede social, estão o nome, ID do usuário, status de relacionamento, entre outros.

Em comunicado, o Facebook ainda ressalta que seus sistemas de segurança não foram atingidos. “Os réus não comprometeram os sistemas de segurança do Facebook”, explicaram. “Em vez disso, eles usaram as extensões nos dispositivos dos usuários para coletar informações”.

Esta é mais uma ação que a companhia move contra desenvolvedores que coletam informações de usuários indevidamente da rede social. Conforme observou o ZDNet, a empresa vem abrindo processos contra empresas que abusam da rede social desde 2019, seja por roubo de dados ou até mesmo por vender comentários, curtidas e seguidores no Instagram.

“Estamos buscando um mandado de segurança permanente contra os réus e exigindo que eles apaguem todos os dados do Facebook em sua posse”, anunciaram. “Este caso é o resultado de nossos esforços internacionais contínuos para detectar e impedir aqueles que roubam os dados dos usuários do Facebook, incluindo aqueles que usam extensões de navegador para comprometer os navegadores das pessoas”.

Com informações: ZDNet e Facebook (Newsroom)

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi

Ex-autor

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Escreveu para o TechTudo e iHelpBR. No Tecnoblog, atuou como autor entre 2020 e 2023.

Canal Exclusivo

Relacionados