Galaxy S22 Ultra é o primeiro smartphone a realizar chamada via satélite

Pesquisa envolvendo operadoras dos Estados Unidos usou satélite para intermediar sinal celular; Galaxy S22 Ultra usou configuração padrão para realizar chamada

Felipe Freitas
Por
Samsung Galaxy S22 Ultra (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Samsung Galaxy S22 Ultra conquista feito histórico (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O Galaxy S22 Ultra se tornou o primeiro smartphone a realizar uma chamada via satélite — mesmo sem equipamentos nativos para isso. A telecom americana AT&T e a AST SpaceMobile, empresa que visa desenvolver uma rede telefônica por satélite, foram as responsáveis pela pesquisa. A chamada feito pelo S22 Ultra foi realizada do Texas para o Japão.

Por mais que a linha iPhone 14 conte com suporte para conexão via satélite, o usuário só pode enviar SMS para serviços de emergência. O contato é feito com os satélites Globalstar. O SoC Snapdragon 8 Gen 2 também pode enviar SMS por satélites através da comunicação com a rede Iridium — e a Samsung não lançou o recurso na linha Galaxy S23. Tanto a Globalstar e a Iridium utilizam bandas próprias, o que exige um componente a mais nos telefones.

No experimento, o Galaxy S22 Ultra e outro smartphone usaram um satélite se comunicando pela rede LTE. O enorme satélite BlueWalker 3, da ATS SpaceMobile serviu como uma “antena LTE no espaço”. Isso mostra que a realização de chamadas via satélite pode chegar para todos os smartphones com LTE — sem transformar os dispositivos em tijolões novamente — e até 3G.

Galaxy S22 Ultra fez ligação usando banda da AT&T

No teste, o Galaxy S22 Ultra fez uma ligação usando a banda de telefonia da AT&T. A ligação, partindo do Texas, foi direcionada para um satélite BlueWalker 3, que então transmitiu a chamada para outro smartphone no Japão. Segundo as empresas, nenhum dos dispositivos sofreram modificações de hardware para realizar a chamada.

O uso da faixa de frequência da AT&T é a razão pela qual não foi necessário alterar nada nos smartphones. O “trabalho pesado” ficou com o BlueWalker 3, que teve que transmitir todos os rápidos dados celulares entre dois lugares separados por mais de 10 mil quilômetros.

O serviço feito pela AST SpaceMobile não é diferente do que a T-Mobile quer fazer com a SpaceX. Os satélites atuam como antenas de telefonia móvel no espaço. O fato de permitir que qualquer smartphone com 4G realize ligação por satélite promete expandir a cobertura de sinal.

CEOs da T-Mobile e SpaceX
T-Mobile e SpaceX anunciaram parceria para usar satélites Starlink como antenas de telefonia (Imagem: Divulgação)

No futuro, lugares sem conexão com rede celular, países em desenvolvimento e zonas de desastres se beneficiarão do uso de satélites para chamadas.

Em nações em desenvolvimento e zonas mais afastadas dos grandes centros urbanos, a aquisição de dois telefones (um smart e outro para ligações via satélite) pode ser um gasto impactante. Já em zonas de desastres, que podem perder a infraestrutura tradicional, levar um único dispositivo para a comunicação é mais prático que dois aparelhos.

Com informações: Android Authority

Receba mais sobre Galaxy S22 na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados