Google expande projeto que transmite internet por feixes de luz

Rebatizada para Projeto Taara, iniciativa da Alphabet (Google) vai levar internet ao Quênia por meio de feixes de luz (sem cabos)

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Instalação de terminal para feixes de luz no Quênia (imagem: divulgação/Alphabet)
Instalação de terminal para feixes de luz no Quênia (imagem: divulgação/Alphabet)

Os balões do Loon não são o único programa de acesso à internet da Alphabet (empresa-mãe do Google). Em 2017, a companhia apresentou um projeto que usa feixes de luz para estabelecer conexões, sem necessidade de cabos. Agora batizada de Projeto Taara, a iniciativa está sendo expandida para levar internet a regiões da África Subsaariana.

Anteriormente conhecido apenas como FSOC (sigla em inglês para Comunicações Ópticas em Espaço Livre), o Projeto Taara promete oferecer conexões de alta velocidade baseadas em comunicação óptica sem fio.

Até certo ponto, a tecnologia lembra as transmissões convencionais por fibra óptica. Para os dados serem transmitidos por estas, sinais elétricos são convertidos em feixes de luz que transitam pelo cabo. O problema é que redes de fibra óptica são caras e, dependendo da região, podem ter instalação difícil.

É aí que o Projeto Taara surge como solução. A tecnologia pode ser usada, por exemplo, para complementar uma infraestrutura de fibra óptica existente em uma região, mas cuja expansão para uma área próxima é inviável.

Basicamente, o que o Projeto Taara faz é transmitir dados por um feixe de luz muito estreito que viaja entre dois pequenos terminais, sem cabos, como já dito. Um único link Taara pode cobrir distâncias de até 20 km e contar com uma largura de banda de até 20 Gb/s (gigabits por segundo).

Essa é uma capacidade ampla o bastante para atender a pequenas comunidades ou vilarejos. “É o suficiente para que milhares de pessoas possam assistir ao YouTube simultaneamente”, explica Mahesh Krishnaswamy, líder da iniciativa.

Projeto Taara (animação: Alphabet)

Projeto Taara (animação: Alphabet)

Obviamente, a transmissão ficará prejudicada ou inoperante se houver obstáculos entre um terminal e outro, por isso, os equipamentos do Projeto Taara devem ser posicionado em torres, postes ou telhados de prédios altos.

Para a expansão do projeto, a Alphabet fechou parcerias com operadoras ligadas ao grupo Econet. Uma delas é a Liquid Telecom, que instalará links do Projeto Taara no Quênia para atender a localidades onde a instalação de fibra óptica é cara ou perigosa, a exemplo de parques, pontos com rios ou zonas de pós-conflito.

Posteriormente, as demais subsidiárias da Econet deverão levar a iniciativa para outras regiões da África.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados