Google é acusado de usar buscador para prejudicar concorrentes

Em audiência na Câmara dos EUA, o CEO do Google, Sundar Pichai, foi questionado sobre suposta cópia de conteúdo de sites como Yelp

Victor Hugo Silva
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
CEO do Google, Sundar Pichai (Reprodução)

O CEO do Google, Sundar Pichai, foi questionado sobre as suspeitas de que a empresa tenha roubado conteúdo e usado o seu buscador para prejudicar concorrentes. Em audiência com Mark Zuckerberg, Jeff Bezos e Tim Cook, o executivo ouviu do representante David Cicilline que a empresa copiou informações de sites como Yelp.

Cicilline mencionou e-mails enviados há mais de dez anos em que funcionários do Google mostram sua preocupação com sites que estavam registrando aumento de audiência. De acordo com o parlamentar, documentos obtidos na investigação da Câmara dos EUA apontam que a companhia “começou a temer a competição de certos sites e páginas que poderiam desviar o tráfego e a receita de pesquisa do Google”.

“Esses documentos mostram que a equipe do Google discutiu ‘a ameaça de proliferação’ que essas páginas representam. Qualquer tráfego perdido para outros sites era uma perda de receita. Um dos memorandos do Google observam que alguns sites estavam recebendo ‘muito tráfego'”, afirmou Cicilline.

Para não perder usuários, a empresa teria usado conteúdo de terceiros, como avaliações de restaurantes e outros estabelecimentos no Yelp. Segundo Cicilline, o serviço reclamou diretamente com o Google sobre a cópia dos conteúdos, mas recebeu a ameaça de que suas páginas seriam retiradas da busca, o que, na prática, faria a empresa desaparecer da internet. “Isso não é anticompetitivo?”, questionou o parlamentar.

Pichai, por sua vez, não respondeu à pergunta de maneira direta. “Quando eu administro a empresa, estou realmente focado em dar aos usuários o que eles querem. Nós nos conduzimos ao mais alto padrão”, afirmou.

O executivo também foi indagado se o Google já usou suas ferramentas de rastreamento de audiência em sites para identificar futuras ameaças competitivas. Mais uma vez, não houve uma resposta clara. “Assim como outras empresas, tentamos entender as tendências de dados que podemos ver e usamos isso para melhorar nossos produtos para os usuários”.

Para Cicilline, o problema é o modelo de negócios da empresa, que leva a práticas anticompetitivas. “Nossos documentos mostram que o Google evoluiu de uma catraca do resto da web para um jardim murado que mantém cada vez mais os usuários em seus sites”, afirmou.

Com informações: The Verge.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Ex-autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi autor, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Canal Exclusivo

Relacionados