Lenovo não é mais dona da CCE

Fabricante brasileira de eletrônicos foi vendida para os antigos donos

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 5 meses

A Lenovo não é mais a empresa responsável pelos eletrônicos da CCE. Três anos depois de adquirir a fabricante brasileira por R$ 300 milhões, em setembro de 2012, a Lenovo anunciou que vendeu a CCE para os antigos proprietários da marca, a família Sverner. A “devolução” também inclui a fábrica da CCE, que monta computadores, placas eletrônicas e painéis de LCD.

Os chineses enviaram um comunicado à imprensa informando que o “acordo comercial” para vender a CCE aconteceu em meados de agosto, sem revelar o montante envolvido. No texto, a empresa diz que a mudança é “parte do foco estratégico da Lenovo em produtos de maior valor agregado” — o que destoa dos produtos da CCE, normalmente mais baratos que os concorrentes.

Ainda segundo a Lenovo, a medida foi tomada “como parte de seus esforços para aprimorar sua eficiência operacional e a rentabilidade do negócio de PCs globalmente e no Brasil”. A Lenovo é a maior fabricante de PCs do mundo, com uma fatia de mercado de 20%, mas as receitas estão caindo e a empresa demitiu milhares de funcionários recentemente para conter os gastos.

No Brasil, a Lenovo manterá sua fábrica em Itu (SP) e continuará vendendo servidores, computadores da “linha premium” e dispositivos móveis da Motorola.

Receba mais sobre Lenovo na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados