Motorola está proibida de vender produtos com conexão móvel na Alemanha

Banimento é resultado de disputa judicial sobre patente de módulos para conexão de redes celulares. Corte dá decisão favorável a InterDigital, autora da ação

Felipe Freitas
Por
• Atualizado há 1 semana
Motorola (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Motorola e produtos da Lenovo têm a sua venda suspensa na Alemanha em disputa de patente (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A Motorola está proibida de vender seus smartphones na Alemanha. O motivo dessa suspensão é uma disputa judicial envolvendo a empresa, subsidiária da Lenovo, e a InterDigital, dos Estados Unidos. A empresa americana acusa a Lenovo de usar sua tecnologia de conexão celular em seus smartphones.

Segundo a InterDigital, os módulos WWAN (Wireless Wide Area Network) dos dispositivos da fabricante utilizam sua tecnologia e não são licenciados pela Americana. Esses módulos são responsáveis pela conexão dos aparelhos com outros dispositivos sem fios. Em outras palavras é basicamente o que faz um smartphone ser um smartphone.

Todos os dispositivos da Motorola com suporte para GSM, UMTS, 4G e 5G estão com a comercialização proibida na Alemanha. Isso inclui até os smartphones da linha Motorola Edge 50, que contém os modelos topo de linha mais recentes da marca. Alguns tablets e laptops com conexão celular também tiveram suas vendas suspensas.

Mão segurando celular
Vendas do Motorola Edge 50 Ultra afundarão na Alemanha após banimento da sua venda (Foto: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Corte alemã decide em favor de InterDigital

A justiça da Alemanha concordou com a acusação da InterDigital, que aponta que a Lenovo não está utilizando a tecnologia conforme as exigências realizadas. Já a fabricante chinesa afirma que os termos da interdigital não são justos irá apelar da decisão da corte.

A Lenovo removeu do seu site e do site da Motorola todos os dispositivos que utilizam os módulos WWAN contestados na justiça — notebooks no caso da primeira e smartphones no site da Motorola. Contudo os dispositivos seguem disponíveis em lojas de terceiros que seguirão vendendo os produtos até o fim dos estoques.

Em nota enviada ao Tecnoblog, a Lenovo informou que respeita a decisão da justiça alemã, mas discorda das acusações da InterDigital. A fabricante chinesa reforça que a empresa está cobrando taxas de licenciamento abusivas. A Lenovo aguarda agora o julgamento do seu recurso contra a suspensão das vendas.

O caso da Lenovo é similar ao banimento dos Apple Watches nos Estados Unidos. A principal diferença é que as duas empresas já haviam acordado o pagamento pelas licenças. Porém segundo o site alemão Wiwo, a InterDigital aumentou o valor da licença algo que a Lenovo não concordou.

Com informações: GSMArena e Android Police

Receba mais sobre Motorola na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados