Mercado Livre muda ranqueamento e vai exigir mais vendas de lojistas

Marketplace aumenta em 280% número de pedidos exigido para conceder medalha de MercadoLíder, que traz melhor posicionamento nas buscas

Giovanni Santa Rosa
Por
• Atualizado há 10 meses
Mercado Livre
Mercado Livre (Imagem: Divulgação)

Um dos marketplaces mais tradicionais da internet brasileira vai ser mais seletivo com seus vendedores. O Mercado Livre atualizou a política de ranqueamento para os lojistas: agora, para ter a medalha MercadoLíder, eles vão ter que vender mais, cancelar menos pedidos e depender menos da mediação da empresa.

As mudanças entram em vigor no dia 21 de março. A partir desta data, para manter seu selo MercadoLíder, o vendedor só poderá cancelar 1% de suas vendas; antes, este número era de 2,5%. Além disso, a mediação do Mercado Livre não pode ser maior que 0,5%. A tolerância de atraso será de 6%.

Medalhas vão exigir maior número de pedidos

O volume de vendas também terá que aumentar, e não vai ser pouco. Para chegar ao nível Platinum, será preciso ter 1.725 vendas concluídas e R$ 296 mil faturados, nos últimos 60 dias. Atualmente, são necessários 450 vendas e R$ 200 mil faturados.

No nível Gold, também haverá mudanças. Ele passará de R$ 80 mil faturados e 150 vendas em 60 dias para R$ 118.400 e 575 vendas.

Para ser um MercadoLíder, a empresa exigia R$ 25 mil reais em faturamento e 60 vendas. Agora, serão R$ 37 mil reais e 230 vendas.

Nos três casos, a medalha vai além de um reconhecimento do vendedor e um selo de confiança para compradores. Quem é MercadoLíder pode oferecer frete grátis nas vendas e fica melhor colocado nas buscas, além de receber atendimento personalizado da plataforma.

Crescimento da Shopee pode estar por trás de mudanças

Olhando os números, a alta no número de pedidos exigido foi de 280% nas três medalhas.

A consequência mais lógica disso é que um ticket alto nas vendas não vai ser suficiente. Os lojistas vão precisar entregar um grande volume de encomendas.

A mudança do ranqueamento do Mercado Livre parece ser ume medida para contra-atacar o crescimento da Shopee.

Segundo levantamento feito pela empresa de automação para e-commerces Magis5, o Mercado Livre tem uma vantagem de 41,9 pontos percentuais sobre a Shopee em dinheiro movimentado, mas a diferença cai para apenas 13,9 pontos percentuais quando se leva em consideração o número de pedidos.

Ou seja, a Shopee pode ganhar bem menos dinheiro, mas vem crescendo consideravelmente em produtos mais baratos.

O Mercado Livre nega que as mudanças estejam associadas com a concorrente. A empresa enviou um posicionamento ao Tecnoblog após a publicação da matéria:

Com o objetivo de seguir aprimorando a experiência de consumo em sua plataforma, o Mercado Livre implementará, a partir de março, algumas atualizações nos critérios utilizados para avaliação da reputação dos vendedores. As alterações nos permitirão dar mais visibilidade aos vendedores com melhores práticas, elevando assim a qualidade da nossa oferta e garantindo uma experiência cada vez mais satisfatória aos consumidores no Brasil.

Reafirmamos o nosso compromisso de oferecer à comunidade de vendedores o melhor e mais completo ecossistema de negócios, para que possam seguir ampliando seu potencial de vendas e para que, juntos, possamos seguir impactando a vida de milhões de pessoas em todo o país.

Reputação será remodelada

A reputação dos vendedores no Mercado Livre — aquele termometrozinho na página do produto — também vai mudar.

Os níveis serão diferentes: a classificação de mais alta fica dependendo de ser MercadoLíder. Abaixo dela, haverá quatro cores: verde, amarelo, laranja e vermelho.

Além das exigências de volume de vendas, os lojistas precisarão ter menos de 1% de reclamações, menos de 0,5% de mediações, menos de 0,5% de pedidos cancelados pelo vendedor e menos de 6% de envios com atraso para ficar com a classificação mais alta, de MercadoLíder.

Quem não conseguir, fica em um das cores. Nelas, as mediações não são um critério.

A classificação verde exige máximo de 2% de reclamações, 1,5% de cancelamentos e 10% de atrasos.

A faixa amarela inclui quem tem menos de 4,5% de reclamações, 3,5% de cancelamentos e 18% de atrasos.

A laranja é para quem tem, no máximo, 8% de reclamações, 4% de cancelamentos e 22% de envios com atraso.

Quem não se encaixar em nenhuma dessas categorias, fica com a reputação vermelha, a pior de todas na plataforma.

Com informações: Mercado Livre 1, 2, Universidade Marketplaces.

Relacionados