Site da União Europeia foi removido do Google por pirataria

Entidade da Europa está sofrendo com investidas de golpistas que usam seus portais para promover sites com conteúdo pirata; há uma investigação em andamento

Ricardo Syozi
Por
• Atualizado há 7 meses
Bandeira da União Europeia (Imagem: Unsplash / Christian Lue)

Devido a diversos pedidos de detentores de direitos autorais, o Google começou a remover o site oficial da União Europeia de resultados de busca no continente. Um recorrente problema de pirataria vem assolando a página da entidade, na qual golpistas estão explorando as fraquezas do portal. Eles usam ferramentas de uso público para compartilhar arquivos e anunciar versões ilegais de conteúdos.

O esquema já dá dor de cabeça na União Europeia há um certo tempo. O portal oficial da instituição permite que usuários realizem uploads de forma pública de arquivos PDF, quase sempre relacionado a pesquisas científicas.

A partir daí, criminosos usam essa brecha para divulgar sites com filmes e seriados pirateados, mas, na verdade o que querem é infectar os computadores de desavisados com diversos tipos de malware.

Plataformas como o Observatório de Nanomateriais da União Europeia (EUON) e a Comunidade Europeia de Profissionais da Educação de Adultos (EPALE) são alguns dos portais afetados.

Segundo o TorrentFreak, milhares de arquivos PDF maliciosos foram encontrados. Eles usam palavras-chave que incluem títulos de filmes de sucesso e nomes populares de sites piratas, como 123movies e Fmovies. Assim que a pessoa lê o anúncio e clica no link disponível, ela é encaminhada para uma página cheia de vírus e similares.

site pirata união europeia
Página da União Europeia com propaganda para site pirata (Imagem: Reprodução / TorrentFreak)

Golpes ganham destaque nas buscas, mas Google está removendo

A verdade é que os golpistas acertaram em cheio no quesito otimização para motores de busca (ou SEO). Com suas investidas através da plataforma da União Europeia, eles conseguiram se destacar em portais como o Google e o Bing da Microsoft.

Por exemplo: se uma pessoa buscar por algum filme na região da Europa com dizeres como “assistir filme online de graça” (mas em inglês, de preferência), há uma grande chance de algum dos sites pirateados aparecerem no topo da lista.

Um dos motivos para isso estar dando tão certo é que os criminosos usam uma página que muitos consideram uma autoridade, facilitando a sugestão por parte dos buscadores.

Por outro lado, o Google recebeu diversos avisos de violação pela DMCA, legislação americana que trata sobre direitos autorais na internet. Por causa disso, a gigante da internet removeu várias menções ao portal da União Europeia dos resultados de pesquisas.

Entidade respondeu

Após as muitas reclamações, um porta-voz da União Europeia divulgou um comunicado sobre o assunto:

Identificamos a origem do incidente. As partes interessadas da plataforma já tomaram as medidas necessárias, tais como a remoção de arquivos suspeitos e o bloqueio de novas tentativas de upload. Estamos monitorando de perto a situação e continuamos verificando sites em busca de arquivos suspeitos. Não podemos comentar mais sobre as investigações em andamento.

Com informações: TorrentFreak.

Relacionados