Twitter anuncia novos planos de suas APIs; contas têm 30 dias para se adaptar

Plataforma não divulgou os preços oficiais do plano corporativo, mas fontes indicam que valores começam em US$ 42.000; pesquisadores criticam novos planos

Felipe Freitas
Por
• Atualizado há 6 meses
Twitter
Twitter divulga planos de suas APIs (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O Twitter anunciou oficialmente os novos planos de API da sua plataforma. Haverá os planos Grátis, Básico e Corporativo/Empresarial. Das versões pagas, Básico e Corporativo, somente o primeiro teve o valor revelado. O público “hobbysta” pagará US$ 100 (R$ 513,59) por mês para usar a API (existem hobbies mais baratos).

O plano Grátis permitirá que os assinantes usem a API somente para escritas e testes, com um limite de 1.500 tweets publicados por mês via app. Já o plano Básico sobe esse número para 50.000, permitindo que 3.000 tweets sejam publicados por usuário, e mais 10.000 tweets para leitura. O Twitter informou que os planos atuais serão encerrados em 30 dias, recomendando que os usuários migrem para as novas assinaturas “o mais rápido o possível”

Plano corporativo deve começar em US$ 42.000

O preço da assinatura do plano Corporativo da API do Twitter deve começar em US$ 42.000. A informação foi revelada pelo repórter Casey Newton, que possui grande experiência na cobertura de notícias do Vale do Silício. A publicação dos preços Enterprise assustou pesquisadores e acadêmicos.

O anúncio dos novos planos foi realizado pela conta Twitter Dev na própria rede social. Na sequência de tweets, a versão acadêmica da API, usada por universidades e pesquisadores, recebeu uma atenção da empresa.

No tweet, a plataforma comentou que está estudando novos meios de “continuar servindo essa comunidade”. Porém, destacou que os planos Grátis, Básico e Corporativo estão disponíveis para acadêmicos. De qualquer maneira, os planos não são capazes de atender perfeitamente esse público.

Além dos baixos limites de tweets das versões mais baratas, o preço dos planos corporativos, cujo maior nível deve chegar em por volta de US$ 210 mil por mês. Por ano, isso custará US$ 2,5 milhões (aproximadamente R$ 13 milhões).

Nas respostas deste tweet, usuários da API Acadêmica expressaram suas frustrações e preocupações com o andamento de suas pesquisas. A usuária Elina Kovalova explicou que o seu mestrado envolve avaliar dados do Twitter e o fim do acesso a API afetaria negativamente a pesquisa.

Yunus Topbas, professor assistente de economia na Universidade de Pequim, pediu para que a API acadêmica não fosse encerrada já que muitos profissionais estão no meio de pesquisas. 

O The Verge entrevistou alguns desenvolvedores sobre o caso. Daniel Nguyen, criador do Ktool, API que leva threads do Twitter para o Kindle, disse que ele terá que encerrar o serviço ou aumentar os preços dos usuários. 

A equipe do Typefully informou que tem condições de pagar pelos novos planos, mas o cenário seria diferente um ano atrás. O fundador do aplicativo disse que esses novos preços teriam matado o negócio se fossem lançados no ano passado. Em outras palavras, os planos mais caros podem impedir o surgimento de novos programas.

Com informações: The Verge

Relacionados