UE ameaça multar Microsoft em caso envolvendo IA Copilot

Microsoft enviou documentos incompletos sobre suas ações para mitigar uso indevido do Copilot. Lei da UE exige que políticas de segurança sejam supervisionadas

Felipe Freitas
Por
Logotipo do Windows sobre logotipos da Microsoft
Microsoft pode ser multada em 1% do seu faturamento de 2023 se não entregar documentos sobre IA até 27 de maio (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A União Europeia pode multar a Microsoft em até 1% da receita da empresa após o dia 27 de maio. Este é o prazo para a big tech enviar documentos relacionados à segurança e contenção de riscos do Copilot, a IA generativa da empresa. Segundo a UE, os dados enviados pela Microsoft até o momento não atendem o que foi pedido.

Para contextualizar, a Lei de Serviços Digitais exige que as políticas de segurança e risco das companhias listadas como grandes plataformas sejam supervisionadas pela Comissão Europeia — o braço executivo da UE.

Neste caso, a CE investiga se a Microsoft está aplicando medidas para combater e mitigar a criação de deepfakes, alucinações de IA e “manipulação automatizada de serviços que podem enganar eleitores” — em outras palavras, o que a big tech faz para que o Copilot não crie fake news

Este último ponto indica uma preocupação com disseminação de fake news em um ano que diversos países realizarão eleições. Inclusive a própria União Europeia escolherá novos parlamentares em junho. O Google, por exemplo, está impedindo que o Gemini fale sobre eleições em alguns países, incluindo o Brasil.

(Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Google está impedindo o Gemini de falar sobre política, mas, como toda IA, sempre tem um jeitinho de resolver (Imagem: Reprodução/Tecnoblog

Possível multa bilionária

No comunicado, a UE relembra (quase como um aviso para a Microsoft) as possíveis punições para a falha em enviar os documentos exigidos. A big tech pode pagar uma multa de 1% da sua receita anual de 2023 — levando em conta o resultado global da empresa, não apenas nos países do bloco.

Além disso, existe a possibilidade da mesma multa ser aplicada caso a Microsoft envie documentos incorretos, incompletos ou que contenham informações enganosas sobre a real política de segurança e risco de sua IA generativa. No ano passado, a Microsoft registrou um lucro de US$ 88 bilhões (R$ 449 bilhões).

A big tech enviou uma nota para o TechCrunch, informando que a empresa está em total cooperação com a CE. A Microsoft também comentou que segue tomando medidas para mitigar possíveis riscos, o que inclui ações para as eleições de 2024.

Com informações: TechCrunch e The Verge

Relacionados