WhatsApp faz últimos acertos para exibir mensagens de outros apps

Mudança ocorre ao longo dos próximos meses na União Europeia. Executivo explica que outras plataformas deverão usar o protocolo Signal ou alguma criptografia equivalente.

Thássius Veloso
Por
WhatsApp
WhatsApp irá exibir mensagens de outros apps na União Europeia (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O WhatsApp divulgou detalhes de como será o processo de abertura para outros aplicativos de mensagens, uma exigência da lei europeia de mercados digitais. A mudança começará em março de 2024. Daqui a poucas semanas, os usuários da Meta verão as mensagens de outras plataformas numa aba separada, porém dentro da tela de chats do WhatsApp.

A modificação faz parte da interoperabilidade exigida pelos legisladores europeus. Numa entrevista à revista Wired, o diretor de engenharia Dick Brouwer contou alguns bastidores do mensageiro. Ele disse, por exemplo, que cada app terceiro precisará assinar um contrato com o WhatsApp antes da integração ser feita.

Brouwer também bateu na tecla de que os aplicativos deverão adotar criptografia de ponta a ponta tão boa ou mais sofisticada do que a prevista no protocolo Signal, utilizado pelo app de mensagens, bem como pelo Skype e o Google Mensagens. As regras da União Europeia inicialmente exigem que a interoperabilidade ocorra com texto, foto, vídeo e outros elementos gráficos. Ela só será obrigatória para chamadas de voz/vídeo daqui a alguns anos.

O executivo do WhatsApp explicou que as conversas em outros apps só serão visualizadas por usuários que optarem por isso. Por padrão, o aplicativo da Meta continuará do jeito que é hoje. Será necessário fazer o opt-in, o que, de acordo com Brouwer, tem o potencial de coibir spam.

Print de aplicativo
WhatsApp Beta exibe atalho para mensagens provenientes de outros apps (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

se sabia que o WhatsApp teria de passar pela mudança. O mensageiro foi designado como um intermediário importante do mercado digital, o que significa que precisará dar espaço para aplicativos rivais. Em tese, será possível abrir o WhatsApp e mandar mensagens para pessoas que estão no Telegram, no iMessage da Apple ou Snapchat, entre outros.

Especialistas chegaram a alertar sobre os riscos de afrouxar a criptografia do WhatsApp para cumprir a legislação do Velho Continente. Na entrevista, Brouwer afirma que esta característica está mantida.

A administração do WhatsApp promete revelar outros detalhes do assunto em março. Não se sabe, por exemplo, se usuários em outras regiões – como o Brasil – poderão tirar proveito da interoperabilidade. A mesma regra forçou a Apple a abrir a App Store na UE, mas a mudança não foi adotada fora do bloco.

Com informações: Wired e The Verge

Receba mais sobre WhatsApp na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Thássius Veloso

Thássius Veloso

Editor

Thássius Veloso é jornalista especializado em tecnologia e editor do Tecnoblog. Desde 2008, participa das principais feiras de eletrônicos, TI e inovação. Também atua como comentarista da GloboNews, palestrante, mediador e apresentador de eventos. Tem passagem pela CBN e pelo TechTudo. Já apareceu no Jornal Nacional, da TV Globo, e publicou artigos na Galileu e no jornal O Globo. Ganhou o Prêmio Especialistas em duas ocasiões e foi indicado diversas vezes ao Prêmio Comunique-se.

Canal Exclusivo

Relacionados