YouTube

Chegou o dia. Depois de várias fases de testes e aprimoramentos, o Google anunciou, nesta terça-feira (27), que o player do YouTube agora reproduz todos os vídeos utilizando HTML5 como padrão no lugar do Flash.

O YouTube “flerta” com o HTML5 há pelo menos cinco anos. Mas, para tornar o serviço plenamente compatível, o Google teve que superar várias limitações técnicas. Algumas envolveram inclusive a colaboração de desenvolvedores dos navegadores mais populares da atualidade – Chrome, Firefox, Internet Explorer e Safari.

A companhia explica que um dos obstáculos mais complexos foi a falta de suporte ao Adaptive Bitrate (ABR), que permite a disponibilização de vídeos otimizando ao máximo o buffer. Para este fim, o recurso avalia a largura de banda da conexão e adapta o fluxo de dados à capacidade detectada, tudo em tempo real.

Além do ABR, o YouTube também já suporta o codec VP9 (para vídeos em alta definição), a API WebRTC (para que o usuário possa fazer transmissões ao vivo), APIs para visualização de conteúdo em tela cheia, entre outros.

Implementação (relativamente) rápida, estabilidade e não exigência de plugins são algumas das vantagens do HTML5 frente ao Flash. O Google ressalta ainda que o padrão facilita a execução dos vídeos a partir de aparelhos variados, incluindo smart TVs, consoles de games e dispositivos como o Chromecast.

Na web, o player do YouTube em HTML5 passa a ser acionado por definição no Chrome, Internet Explorer (a partir da versão 11), Safari (a partir da versão 8) e nas versões beta do Firefox (em breve na versão final). Mas a mudança deve ser imperceptível para a maioria dos usuários: muitos vídeos já vinham sendo oferecidos no novo modo, especialmente no browser do Google.

Receba mais sobre YouTube na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados