O que é tecnologia assistiva? [4 ferramentas que cumprem essa função]

Saiba o que é tecnologia assistiva; conheça também algumas ferramentas que se enquadram nesse conceito e podem ser úteis no dia a dia

Wagner Pedro
Por

A tecnologia assistiva vem evoluindo ao longo dos anos, sendo uma grande aliada da inclusão e permitindo que pessoas com deficiências e limitações tenha amplo acesso a produtos, serviços e dispositivos, por exemplo, oferecendo maior conforto, segurança e autonomia para a realização de tarefas. Mas o que é tecnologia assistiva? Abaixo, vou te explicar o conceito e mostrar 4 ferramentas que cumprem essa função.

Tecnologia assistiva é um termo que compreende qualquer produto, equipamento, dispositivo ou recurso, por exemplo, que promova a autonomia e independência de pessoas com deficiência.
A tecnologia assistiva já pode ser encontrada em diversas áreas da indústria (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A Lei nº 13.146/2015, conhecida como Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, explica o conceito de tecnologia assistiva como:

Produtos, equipamentos, dispositivos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços que objetivem promover a funcionalidade, relacionada à atividade e à participação da pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida, visando à sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social.

Em outras palavras, tecnologia assistiva é tudo aquilo que visa melhorar a vida de pessoas com algum tipo de deficiência ou limitação. O objetivo é simples: promover uma maior independência, permitindo que elas executem tarefas que anteriormente não conseguiriam ou teriam mais dificuldade para realizar.

Felizmente, grande parte dos dispositivos eletrônicos comercializados atualmente, como celulares, tablets e computadores, já entregam recursos de acessibilidade. No entanto, há uma série de ferramentas disponíveis gratuitamente que podem melhorar ainda mais a utilização desses aparelhos.

4. CPqD Alcance+

CPqD Alcance+ (Imagem: Reprodução/CPqD)

O CPqD Alcance+ é um aplicativo de celular voltado para pessoas cegas ou com dificuldade de enxergar. Ele serve como um leitor de tela, permitindo que os usuários utilizem as funções do aparelho com mais simplicidade e autonomia.

Após habilitar o aplicativo, uma síntese de fala em português informa a função em que o dedo está posicionado. Com isso, é possível fazer e receber ligações, enviar e receber mensagens de texto, tocar uma música e muito mais, tudo de uma maneira realmente prática.

3. Hand Talk

Hand Talk (Imagem: Reprodução/Hand Talk)

O Hand Talk é um tradutor de línguas de sinais. Disponível gratuitamente para celulares, ele faz a interpretação automática de texto e voz para a Língua Brasileira de Sinais (Libras), sendo auxiliado por um avatar chamado Hugo.

Com esse aplicativo, surdos e ouvintes podem se comunicar melhor, pois a ferramenta usa inteligência artificial para reconhecer o que é dito e, em poucos segundos, traduzir em libras. Ela também entrega uma seção de dicionário e vídeos educativos.

2. High Contrast

High Contrast (Imagem: Reprodução/High Contrast)

O Hight Contrast é uma extensão do navegador Google Chrome que permite modificar o esquema de cores de páginas da web. Apesar de simples, esse plugin pode ajudar pessoas com baixa visão, daltonismo e problemas de concentração.

A extensão funciona assim: tudo o que é preto se torna branco e o branco se torna preto. Após ativada, a modificação se aplica em todos os sites, com exceção das fotos, que mantém as cores originais.

1. NVDA

Página do NVDA (Imagem: Reprodução/NVAccess)

O NVDA é um leitor de tela para computadores com Windows. Criado em 2006 pelo australiano Michael Curran, o software permite que pessoas cegas ou com baixa visão naveguem pelo computador com mais facilidade.

Isso é feito usando um sintetizador de voz, que está disponível em diversos idiomas, incluindo o português do Brasil — a troca de linguagem pode ser realizada através do comando “CONTROL + SHIFT + V”.

Pronto, agora você já sabe o que é tecnologia assistiva e conhece 4 ferramentas que atendem esse conceito.