O que é traffic shaping?

Saiba o que é traffic shaping, a prática usada por operadoras para evitar sobrecarga na internet, que pode reduzir sua velocidade

Ronaldo Gogoni
Por

O traffic shaping é uma prática muito comum usada por operadoras (embora as empresas neguem), para uniformizar a conexão à internet para todos. No entanto, isso pode significar problemas para alguns usuários, que terão a velocidade de uso de alguns serviços reduzida ou mesmo totalmente bloqueados para equilibrar a rede.

pat-krupa-farol-transito-unsplash

O que é traffic shaping?

Traffic shaping (ou modelagem de tráfego, em português) é uma prática usada por operadoras de internet em todo o mundo para evitar o congestionamento das conexões à internet e priorizar certos setores. A estratégia consiste na inclusão de restrições a serviços populares entre os usuários, especificamente os que consomem muitos dados, para que a navegação siga uniforme para todos (equilibrando a rede).

Funciona assim: todo computador conectado à internet consome recursos da rede. Logo, se muita gente se conectar e usar serviços pesados, como download de arquivos via redes P2P (como torrents) ou streaming de vídeo em sites e serviços diversos (YouTube, Netflix, etc.), os administradores de rede precisam limitar a velocidade ou até mesmo bloquear totalmente certos serviços para que a conexão permaneça estável.

No Brasil, a grande maioria dos usuários da internet (cerca de 90%) não é afetada pelo traffic shaping, uma prática que todas as operadoras neguem usar, embora as evidências mostrem o contrário. Isso acontece porque o brasileiro médio em geral usa a internet para acessar e-mails, redes sociais e YouTube, que consomem menos recursos.

Roteador / traffic shaping

Uma pequena parcela, que consome dados em grandes quantidades (torrents, jogos, streaming por assinatura, transferência de informações para fins profissionais, etc.) pode sofrer com traffic shaping, se a operadora decidir que um ou outro serviço deve ter a velocidade reduzida ou até ser bloqueado por um certo período de tempo.

Vale lembrar que, no Brasil, o traffic shaping se confunde com o Bandwidth Throttling (ou limitação de banda, em português): como a Anatel determina que as operadoras são obrigadas a entregar uma velocidade mínima de 40% do contratado (80% de transmissão média) sem sofrer sanções, as mesmas costumam frequentemente derrubar a velocidade de usuários físicos em horários de pico, de modo a privilegiar conexões de clientes prioritários como empresas, que pagam mais pela conexão.

No entanto, lembre-se que, apesar de estarem ligadas, ainda mais no Brasil, traffic shaping e bandwidth throttling são duas coisas completamente diferentes.

Ronaldo Gogoni

Ronaldo Gogoni é formado em Análise de Desenvolvimento de Sistemas e Tecnologia da Informação pela Fatec (Faculdade de Tecnologia de São Paulo). No Tecnoblog, fez parte do TB Responde, explicando conceitos de hardware, facilitando o uso de aplicativos e ensinando truques em jogos eletrônicos. Atento ao mundo científico, escreve artigos focados em ciência e tecnologia para o Meio Bit desde 2013.

Relacionados

Relacionados