O que é um e-mail transacional?

Informações sobre contas e pedidos online; veja o que é um e-mail transacional e por que a estratégia é interessante

Amanda Machado
Por

É comum, diariamente, a nossa caixa de entrada estar repleta de e-mails dos mais variados tipos. E para as pessoas que, como eu, tem o costume de comprar pela internet ou possui várias contas e assinaturas, as mensagens transacionais são ainda mais frequentes entre os recebidos. Vem comigo, entender o que é um e-mail transacional e qual a sua importância, principalmente para vendas online. Eu te explico tudinho. 😉

É um e-mail automatizado, enviado para passar informação sobre uma conta ou status de compra online, por exemplo. Como o próprio nome diz, um e-mail transacional é relativo a uma transação, ação ou transferência. Nesse sentido, contém informações relevantes apenas para aquele determinado destinatário.
O que é um e-mail transacional? (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Bom, e-mails transacionais são aqueles e-mails automatizados, enviados para uma pessoa, na maioria das vezes, para passar uma informação sobre uma conta ou status de uma compra online, por exemplo. Como o próprio nome diz, são relativos a uma transação, ação, troca ou transferência.

Nesse sentido, eles são enviados com informações exclusivas e relevantes apenas para aquele determinado destinatário. Bem diferente do e-mail promocional, que, geralmente, é enviado em massa, com a mesma informação para todas as pessoas e exclusivamente focado em vendas.

Por exemplo, vamos imaginar que você comprou um tênis em uma loja virtual. Ao finalizar a compra, você recebe um e-mail com todas as informações do seu pedido: o tênis escolhido, o tamanho, o preço pago, a forma que você utilizou para pagar, o endereço de entrega e o status. Isso é um e-mail transacional. Você recebeu uma “notificação” sobre uma compra que realizou e só diz respeito a você.

Mas não é apenas nessa situação que um e-mail transacional pode ser usado. Existem outros exemplos também presentes em nosso dia a dia. São eles:

  • Carrinho abandonado: quando você coloca produtos no carrinho de uma loja virtual e sai da página. Nesse caso é comum receber e-mail transacional te lembrando dos produtos que selecionou e “abandonou”;
  • Recebimento de pedidos: são geralmente enviados e-mails de confirmação de entrega, com detalhes do pedido feito;
  • Assinaturas: quando você assina um serviço, cancela, muda a forma de pagamento ou informações de cadastro, por exemplo;
    screenshot e-mail transacional cancelamento de assinatura
  • Conversões em páginas: seja quando você se inscreve para baixar um material, acessar algo gratuito ou participar de eventos, é comum receber confirmações ou lembretes;
  • Atendimento online: envio de solicitação de suporte ou respostas a atendimentos online;
  • Configurações de contas: quando a senha ou logins são redefinidos, ou há acessos suspeitos;
  • Solicitação de feedback: principalmente em casos de eventos, cursos online ou compras em lojas virtuais.

Por que é interessante investir em e-mails transacionais?

Existem quatro vantagens importantes sobre o uso dos e-mails transacionais que eu quero destacar aqui. A primeira é a questão do contato próximo com o público/consumidor. Essa estratégia permite que a marca tenha uma comunicação mais pessoal, já que são enviados e personalizados com o nome da pessoa e informações que somente ela sabe.

Isso nos leva a mais duas vantagens: a possibilidade de criar uma comunicação mais informal e simples, como se a empresa e o cliente fossem amigos, o que reforça a questão da proximidade; e a questão do cuidado que o cliente sente, visto que os e-mails transacionais mostram a preocupação da marca em mantê-lo informado sobre os acontecimentos.

Por último, mas não menos importante, esse modelo de e-mail traz uma excelente oportunidade para apresentar coisas novas. No caso de um e-commerce, é possível sugerir outros produtos relacionados àqueles que o consumidor comprou. Em um cancelamento de serviço você pode oferecer outras soluções desconhecidas pelo cliente.

Os e-mails transacionais permitem um contato mais próximo com o público/consumidor. (Imagem: Torsten Dettlaff / Pexels)

Quais cuidados tomar com essa estratégia?

Mesmo sendo uma estratégia bastante comum e também vantajosa, como já comentei no tópico acima, é importante também destacar os pontos de atenção com os e-mails transacionais:

  • Tempo: é preciso que o timing do envio seja ideal e siga as ações do público/consumidor. Se a pessoa fechou o pedido, é importante que ela receba logo em seguida o e-mail de confirmação de compra, por exemplo.
  • Comunicação com a marca: a linguagem e o visual devem conversar com a marca, trazer a identidade dela para que o destinatário consiga entender, de primeira, do que se trata.
  • Confiança: é importante utilizar endereço e assinatura que deixam evidentes que estão sendo enviados pela empresa em questão, isso passa mais confiança ao destinatário.
  • Quantidade de informação: e-mails transacionais precisam ser rápidos, nada de textão e imagens gigantes. Eles devem passar a informação que o destinatário precisa, com simplicidade. Lembra da dica de inserir coisas novas para a pessoa conhecer sobre a empresa? Nada de exagerar nessa parte também. O e-mail transacional não é promocional.

Como criar e-mails transacionais?

Existem diversas ferramentas que permitem a criação de e-mails transacionais em fluxos para enviar automaticamente para os destinatários. Inclusive, temos um conteúdo exclusivo com 5 dicas de ferramentas de e-mail gratuitas que podem te ajudar nessa tarefa. Vale a pena conferir!

Gostou do conteúdo? Ele tirou suas dúvidas sobre o assunto? Vem me contar nos comentários 😄

Com informações: MailChimp.

Amanda Machado

Analista de Conteúdo

Amanda Machado é jornalista formada pela Universidade Norte do Paraná. Trabalhou por três anos como produtora de conteúdo online nas áreas de marketing digital, mercado online e lojas virtuais. Por um ano ficou à frente da newsletter da Nowall School, abordando temas sobre redes sociais, tecnologia, produção de conteúdo e estratégias digitais. Entrou para o Tecnoblog em 2021, como analista de conteúdo.

Relacionados

Relacionados