O seu guia para dominar Horizon Forbidden West: armas lendárias, trajes e mais

Se perdeu no oeste proibido ou quer adiantar as coisas? Dá uma olhada neste guia completo com as principais atividades do jogo

Vivi Werneck
Por

Horizon Forbidden West entrega uma boa evolução de história e gameplay em relação a Zero Dawn. Aloy está mais madura, as mecânicas de combate receberam ótimas melhorias, há mais lugares para explorar e descobrir, novas máquinas, trajes e armas lendárias para conquistar e muito mais. Tudo isso muito bem ambientado em cenários lindos, num dos melhores usos do hardware do PS5 até o momento.

Guia para dominar Horizon Forbidden West (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A jornada é longa e há muito o que fazer nas várias atividades espalhadas pelo mapa. Por isso, é até normal se perder um pouco dentro de tantas possibilidades ou mesmo querer adiantar alguns processos. Em ambos os casos, este guia, que traz links de tutoriais e dicas importantes para dominar o jogo, pode ser um grande aliado na sua odisseia desbravando o oeste proibido. Portanto, salve nos favoritos para retornar aqui sempre que precisar.

Só mais uma coisa: não há spoilers da história aqui. Leia sem moderação!

Novas mecânicas de Horizon Forbidden West

Uma das novidades do gameplay de Forbidden West é o novo sistema de bravura, ou melhor, Impulso de Bravura. Com ele, Aloy consegue lançar ataques devastadores contra os adversários ou usar sobre si uma espécie de técnica especial que pode ajudá-la a detonar vários inimigos ao mesmo tempo, dar mais capacidade de dano a golpes corpo a corpo e à distância, ou mesmo usar técnicas de camuflagem.

Um dos Impulsos de Bravura em Forbidden West (Imagem: Reprodução / Vivi Werneck)

No total, há 12 Impulsos de Bravura diferentes agrupados em duplas, de acordo com cada árvore de habilidades. Qual o melhor Impulso usar vai depender do seu estilo de gameplay: há técnicas que favorecem o combate mais pessoal e outras darão um boost absurdo no dano crítico com arcos e armas de longo alcance. Você pode jogar, ainda, de forma mais tática e usar Impulsos específicos para ficar invisível por alguns momentos ou aumentar o poder de destruição das suas armadilhas. 

Seja qual uso preferir, não deixe de experimentar todos! As breves animações para ativar cada um deles são bem legais também.

Novas máquinas

Não dá para falar da franquia Horizon sem comentar das máquinas que dominaram o mundo pós apocalíptico do jogo. Forbidden West marca o retorno de algumas criaturas mecânicas já conhecidas dos jogadores de Zero Dawn, mas incrementa seu arsenal de novos perigos para Aloy com 22 novos adversários do tipo.

A inteligência artificial foi aprimorada e mesmo as máquinas menores podem dar trabalho se estiverem em bando e atacarem Aloy ao mesmo tempo. Cada grupo de novas criaturas tem rotinas pré programadas específicas e são encontradas em locais distintos também, de acordo com suas habilidades. Além de também servirem como fonte para peças, usadas em aprimoramentos de trajes e equipamentos, algumas delas também podem ser usadas como montarias.

Game traz novas máquinas ainda mais perigosas (Imagem: Divulgação / Sony)

Algumas máquinas também podem trazer variações do seu modelo base (mudando até sua forma de ataque), o que torna sempre importante usar o Foco para escanear fraquezas e pontos fortes. E cuidado com as variações alfas destes inimigos! Tratam-se de máquinas corrompidas e muito mais poderosas, mas que também possuem as peças para upgrades mais raros.   

É sempre bom estar preparado para encarar o oeste proibido, por isso, dá uma olhada nessa lista completa com todas as novas máquinas do jogo.

Armas e equipamentos lendários

Apesar de oferecer uma certa variedade de trajes (o equivalente às armaduras) e armas, Forbidden West te incentiva bem mais a buscar recursos para aprimorar seu equipamento atual do que trocar de roupa a cada virada do dia, por exemplo. A maioria do looting em Horizon costuma focar mais em encontrar matéria-prima para upgrades.

Dito isso, se quiser pôr as mãos nos preciosos trajes e armas lendárias, você vai ter que ralar um pouco. Nenhum desses equipamentos estará simplesmente dentro de um baú só esperando para ser encontrado. Todos eles ou fazem parte de alguma grande missão secundária, que levará tempo para ser completada, ou pedirá que Aloy derrame o óleo das máquinas na arena de combate. 

Vá atrás dos equipamentos lendários! (Imagem: Reprodução / Vivi Werneck)

Há também a possibilidade de comprar equipamento lendário com um vendedor específico, mas ele pedirá alguns recursos bem raros em troca. Mas fique calmo que temos aqui dois guias com dossiês completos para encontrar as melhores armas e também para conseguir os trajes lendários do jogo. Isso vai facilitar um pouco a sua vida!

Caldeirões, Pescoções e acampamentos

Como dito antes, o mundo de Horizon Forbidden West é cheio de atividades extras que vão além de apenas seguir as missões da campanha principal. Chegará um momento em que dezenas de ícones aparecerão no mapa para serem descobertos. Vale lembrar que, caso o excesso de notificações visuais te incomode, é possível desativar todos os ícones extras pelo menu.

Para ter uma visão mais ampla dos arredores e até encontrar algumas ruínas dos Antigos e outros pontos de interesse, é importante desbloquear os Pescoções. Essas máquinas imensas possuem informações geográficas de uma determinada região. Assim como em Zero Dawn, Aloy precisa encontrar uma forma de escalar essas estruturas e converter seus núcleos – que ficam na cabeça da máquina. Assim, uma grande parte do mapa ao redor ficará acessível. Veja uma ajudinha especial para encontrar todos os Pescoções.

Os Pescoções podem ser vistos à distância de tão imponentes (Imagem: Reprodução / Vivi Werneck)

Com os horizontes já mais claros diante da guerreira, é hora de buscar uma forma de cruzar o oeste proibido de uma forma um pouco menos sofrida. A melhor maneira de fazer isso, sem ser usando as viagens rápidas, é encontrar e converter máquinas e transformá-las em montaria. Para isso, Aloy terá que conseguir seus códigos fonte que ficam no núcleo dos caldeirões espalhados pelo mapa. Estes locais são as fábricas das máquinas do jogo.

Seu mapa já está mais aberto, você já consegue dominar e montar máquinas, então é hora de limpar o oeste proibido da ameaça dos rebeldes de Regalla! Você encontrará vários postos rebeldes pelo seu caminho, além de alguns grandes acampamentos inimigos também. Conforme encontrá-los, ou ouvir rumores da sua localização, eles ficarão disponíveis no menu do jogo.

Invadir e conquistar todos os acampamentos rebeldes, como uma missão secundária que vai levar um certo tempo para ser concluída, valerá a pena, pois a recompensa final é um arco lendário. Se interessou? Claro que sim! Então confere este guia para encontrar todos os assentamentos inimigos.

O que achamos de Horizon Forbidden West

Horizon Forbidden West vai valer o seu tempo (Imagem: Reprodução / Vivi Werneck)

Horizon Forbidden West é uma clara evolução de Zero Dawn, tanto em termos de história e desenvolvimento de personagens quanto de gameplay. Nota-se também o incrível salto de qualidade visual em relação ao game anterior, que já era bem bonito. Aloy está mais segura de seus objetivos e amadureceu bastante, mesmo ainda passando por alguns apertos por conta da sua teimosia e mania de querer resolver tudo sozinha.

O sistema de Impulsos de Bravura trouxe um ar mais dinâmico e agressivo aos combates, que eram um pouco travados antes, e as novas máquinas (além de algumas já conhecidas que retornaram) trazem um desafio ainda maior – especialmente em dificuldades mais altas. Apesar de não ser um jogo perfeito, Forbidden West é um deleite de se jogar aos poucos, aproveitando cada cantinho que o belo oeste proibido tem a oferecer.

Quer saber ainda mais sobre o que o Tecnoblog achou do game? Vem que tem o review completo aqui.

Vivi Werneck

Editora-Assistente

Vivi Werneck é especialista em games e trabalha no mundo tech há 15 anos. Em 2018, recebeu o Prêmio Comunique-se como melhor jornalista de tecnologia. Já escreveu para revistas de games pioneiras no Brasil, como EDGE, PlayStation Brasil e EGW. Também é veterana em eventos de jogos, como a BGS e E3 (inclusive, presencialmente). Hoje, ela é editora-assistente no Tecnoblog, editora no Meio Bit e apresenta o Hit Kill.

Relacionados

Relacionados