TB Responde Finanças

Qual a diferença entre faturamento, lucro e receita?

Empresas do mundo todo usam termos como faturamento, receita bruta e lucro líquido em seus resultados financeiros; descubra o significado desses conceitos

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Já reparou que Google, Microsoft, Intel e tantas outras empresas divulgam relatórios financeiros regularmente? Esse tipo de documento detalha, por exemplo, a receita, o faturamento e o lucro que a companhia registrou em determinado período. Note, porém, que muita gente pensa que esses conceitos são a mesma coisa. Não são.

Qual a diferença entre faturamento, lucro e receita? (imagem ilustrativa: PxHere)
Qual a diferença entre faturamento, lucro e receita? (imagem ilustrativa: PxHere)

Se é o seu caso, não se preocupe. A seguir, você descobrirá o que é lucro, o que é receita, o que é faturamento, entre outros termos relacionados.

Receita e faturamento: o que são?

Vamos começar pelo conceito de receita, pois, a partir dele, fica mais fácil entender os demais termos.

A receita é a soma dos valores que uma organização arrecada com venda de produtos, prestação de serviços, aplicações financeiras, licenciamento de marcas ou patentes, entre outras atividades. Em resumo, a receita consiste em todo o dinheiro que a organização arrecada em determinado período.

A confusão começa a ganhar forma aqui. Muita gente pensa que receita e faturamento são sinônimos. E são mesmo! Mas só até certo ponto.

Para compreender a diferença, é importante continuarmos descrevendo o conceito de receita. Há, basicamente, dois tipos:

  • Receita bruta: é a soma dos valores arrecadados pela organização em determinado período, de acordo com a descrição de receita feita anteriormente;
  • Receita líquida: consiste no que foi arrecadado menos os valores de determinados impostos, descontos, devoluções de produtos, comissões ou multas.

Pois bem, o faturamento é o mesmo que receita bruta. Normalmente, os valores que entram para essa conta são aqueles que, no Brasil, devem ser registrados em notas ou recibos fiscais.

Como exemplo, imagine uma empresa cujos únicos produtos são uma cadeira que custa R$ 100 e uma mesa que custa R$ 500. No intervalo de uma mês, essa companhia vendeu 38 cadeiras e 16 mesas. Logo, a receita bruta ou o faturamento dessa empresa no período foi de R$ 11.800 (38 x R$ 100 mais 16 x R$ 500).

E o que é lucro?

O faturamento é importante para determinar, em valores monetários, tudo aquilo que a organização arrecadou com vendas, prestação de serviços e semelhantes. Já o lucro estabelece qual a parcela dessa arrecadação corresponde ao dinheiro que a organização ganhou dentro do período avaliado.

Para fazer esse cálculo, é necessário separar despesas e impostos pagos. O que sobra é o lucro, basicamente. Mas aí você vai dizer: “peraí, isso aí não é a receita líquida?”. Esse ponto é mesmo confuso, mas não de difícil compreensão.

O cálculo da receita líquida pode variar de acordo com o ramo de atividade ou mesmo de empresa para empresa. Mas, no geral, essa é uma medida que determinada a receita real em determinado período.

No exemplo mais acima, a empresa vendeu 38 cadeiras e 16 mesas, totalizando R$ 11.800. Mas suponha que, três das mesas foram vendidas com desconto de 50% e que R$ 500 foram pagos pela companhia em impostos. A receita líquida ficou em R$ 10.550, consequentemente.

Já o lucro é o dinheiro que resta depois do desconto de impostos, despesas (como aluguel do escritório e salário dos funcionários), comissões e afins.

Não é difícil entender, certo? Mas é importante que você saiba que há mais de um tipo de lucro.

Cédulas de real (Imagem: Marcos Santos / USP Imagens)
Cédulas de real (imagem ilustrativa: Marcos Santos/USP Imagens)

Diferença entre lucro bruto e lucro líquido

Não é só a receita. O lucro também pode ser bruto ou líquido. Existe ainda uma terceira definição, esta mais subjetiva que as demais, chamada lucro ajustado. Felizmente, é fácil entender os três conceitos:

  • Lucro bruto: às vezes chamado de lucro operacional, o lucro bruto consiste na receita líquida menos os custos que a organização teve com produção ou prestação de serviço (como matéria-prima ou consultoria);
  • Lucro líquido: o lucro líquido é um parâmetro mais preciso, pois, além de considerar a receita líquida menos os custos de produção ou serviço, coloca nessa conta todos os demais gastos, como pagamentos de tributos e despesas fixas (conta de luz, aluguel, entre outros);
  • Lucro ajustado: também chamado de lucro líquido ajustado, essa medida considera números que podem variar de organização para organização, mas, geralmente, corresponde ao lucro líquido menos a reserva legal (que vai para o patrimônio), a contingência (para imprevistos) ou a remuneração de ações.

Por serem parâmetros que dão uma noção mais clara da saúde de uma operação no período estabelecido, o lucro líquido e o lucro ajustado costumam ser os aspectos mais observados nos relatórios financeiros.

O tal do Ebitda

Ao consultar um relatório financeiro, há boas chances de que você se depare com um nome estranho: Ebitda. A palavra é esquisita porque, na verdade, consiste em uma abreviação em inglês para “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”.

Esse parâmetro descreve os recursos financeiros que a organização registra apenas com as atividades operacionais, sem considerar investimentos ou impostos, por exemplo.

Você pode saber mais sobre o conceito de Ebitda aqui no Tecnoblog.

Esse conteúdo foi útil?

Emerson Alecrim

Autor / repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado InfoWester.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque