Family Pack: acabou

Acabou a festa, pessoal.

Lembra do Famlily Pack, aquele pacote com três licenças do Windows 7 que por algum motivo a Microsoft resolveu não vender no Brasil? Lembra? Então aparentemente você ficará apenas na lembrança.

No lugar de expandir sua comercialização para o lado de cá da linha do equador, a empresa de Steve Ballmer estranhamente deixou de oferecer a opção nos EUA no último final de semana, quando o programa foi ceifado da versão norte-americana da Microsoft Store – loja online em que a empresa comercializa seus produtos – e sua página passou a ostentar um aviso que afirma que a versão “foi encerrada”. Já em outros mercados, como o do Reino Unido, por exemplo, o pacote ainda é anunciado com certo alarde.

Atendendo pelo nome completo de Windows 7 Home Premium Family Pack (ufa!) a versão permitia que uma mesma licença do programa fosse instalada em até três computadores diferentes dentro de uma rede doméstica por apenas US$ 149,99, (R$ 260) enquanto o modelo comum sai por US$ 119,99 (R$200) e só pode ser colocado (legalmente) em um computador. Por esse motivo, o pacotão famíliar se tornou a terceira versão mais vendida do programa, atrás apenas dos upgrades do Home Premium e do Professional.

Na ocasião do lançamento do novo sistema operacional no Brasil a Microsoft alegou “razões comerciais” para não oferecer a opção com três licenças por aqui, mas não negou a possibilidade de um dia, no futuro, poder pensar no assunto. Agora o papo morreu de vez.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rodrigo
"Windows de R$10 é muito tentador, mais não é a mesma coisa." - pra quem tem know how, é sim...aliás, R$10,00 é muito caro ainda!
Alisson melo
É obvio que a Microsoft não faz isso para estimular a pirataria. O que eles querem mesmo é deixar as pessoas sem opção, e é claro, um Windows de R$10 é muito tentador, mais não é a mesma coisa.
Andre Mineiro
Microsoft andando para trás. Parece que, ao invés de combater e desestimular a pirataria barateando seus produtos, eles estão é estimulando as cópias ilegais. O Brasil tem um preço elevado por cópia. Será que pirateamos pouco?