Início » Telecomunicações » Está faltando um Google Fiber por aqui

Está faltando um Google Fiber por aqui

Banda larga de 1 Gb/s do Google faz a concorrência se mexer nos EUA

Avatar Por

Quem está mudando a realidade da banda larga nos Estados Unidos não é nenhuma das quatro grandes companhias de telefonia móvel (Verizon Wireless, AT&T, Sprint e T-Mobile). Muito menos as operadoras de banda larga tipo Net, que oferecem também telefonia fixa e televisão por assinatura. Pelo contrário, é um velho conhecido nosso: o Google. O serviço Google Fiber está mexendo com a concorrência na única cidade em que está disponível e naquelas em que chegará nos próximos meses.

Apenas recapitulando. Google Fiber é a banda larga por fibra – como o nome já indica – com a velocidade impressionante de 1 Gb/s por 70 dólares mensais. Assinantes interessados em TV a cabo pagam um pouco mais, cerca de 120 dólares mensais, para acesso a uma penca de canais em alta definição, um DVR capaz de capturar quatro transmissões simultâneas e 1 TB de armazenamento na nuvem Google Drive.

Na primeira cidade com o serviço, Kansas City, as empresas de banda larga Comcast e Time Warner Cable já se mexeram. Aumentaram algumas velocidades de conexão sem elevar o preço da assinatura. Para eles não é difícil porque a fibra ótica estava instalada em diversos pontos da cidade, mas não ofereciam a velocidade mais alta por um só motivo: não havia motivo para fazê-lo. Sem concorrência, os clientes tinham de optar pelos planos oferecidos por eles sem reclamar.

Os esforços do Google Fiber começaram no fim do ano passado em Kansas City. Um estudo publicado recentemente pela Akamai mostra aumento recorde de velocidade média de um ano para outro: 86%. Não é preciso trazer um especialista aqui no TB para confirmar que a chegada de mais um concorrente fez com que o mercado se mexesse.

O curioso é que o Google não informa quantos são os assinantes nem quais são os planos mais adotados por eles. Pode ser que a maioria dos usuários do Fiber adote o pacote com somente 5 Mb/s por 300 dólares pagos somente uma vez. É tipo uma conexão vitalícia. Claro que essa velocidade hoje em dia não representa nada dentro de uma rede de fibra ótica, então o Google pode muito bem oferecê-la praticamente de graça na região.

De qualquer forma, a simples possibilidade de trocar de uma conexão de 50 MB/s por outra de 1 Gb/s (caso real de um consumidor) pagando uma pequena diferença fez a concorrência se movimentar para enfrentar o gigante das buscas.

O Google Fiber chegará em breve a mais duas cidades americanas: Austin, no estado do Texas, onde anualmente tem a conferência SXSW voltada para tecnologia e inovação; e Provo, no estado de Utah. Lá em Austin, a AT&T anunciou que vai oferecer um plano muito similar ao topo de linha do Google pelo mesmo preço. A Time Warner Cable ainda não chegou a tanto, mas deu de lambuja um aumento nas conexões sem cobrar a mais por isso e também liberou o acesso ao Wi-Fi em espaços públicos, como shoppings e cafés, sem cobrar adicional.

Ao menos essa última prática já se disseminou pelo Brasil, como o Lucas Braga mostrou em uma matéria especial.

Adaptador do Google Fiber

Adaptador do Google Fiber

A gente não tem como saber se o Google ganha dinheiro com o Fiber. É bem provável que não, mas o buscador não está nessa indústria mesmo; o negócio dele continua sendo fazer dinheiro com serviços de internet. Só que, para chegar a esse objetivo, as pessoas precisam ter a conexão em casa primeiro!

Parece que o experimento tem dado muito certo. Ainda mais para os consumidores que subitamente viram a velocidade do serviço antigo de banda larga ou trocaram para algo ainda melhor. Eu assinaria mole o Google Fiber. E você?

Enquanto isso, no Brasil… A GVT parece ser a operadora com as melhores velocidades por preços acessíveis. Ao menos era assim que a companhia era retratada pelos próprios clientes até pouco tempo atrás. A velocidade média de banda larga pulou de 0,7 Mb/s em 2007 para cerca de 10 Mb/s em 2011. Não temos números para o ano passado, mas a expectativa era de chegar aos 12 Mb/s.

Só que, diferentemente do Google Fiber, é preciso contratar o combo também com telefonia fixa para ter uma real vantagem na contratação dos serviços da GVT. A rede está espalhada por mais de cem cidades no país, mas ainda não chegou a São Paulo. Portanto, não tenho condições de opinar sobre a qualidade do serviço.

Opa, Google Fiber chegou!

Opa, Google Fiber chegou! ME WANTS IT.

Será que falta um novo player (no jargão do mercado) para balançar o que já se estabeleceu em termos de velocidades e preços de conexão? Tenho a suspeita de que sim.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mufasa Leao

nao concordo. A Live Tim, consegue velocidades 3 vezes maiores que as da NET,GVT por um preco mais camarada, Sem precisar instalar TV ou Telefone que as outras operadoras obrigao voce e se voce nao quiser o preco de 1 coisa vai la em cima. CLaro que nao e igual o Google Fiber, mas concerteza se a Empresa quiser da pra fazer um preco razoavel igual Live tim.

Mufasa Leao
nao concordo. A Live Tim, consegue velocidades 3 vezes maiores que as da NET,GVT por um preco mais camarada, Sem precisar instalar TV ou Telefone que as outras operadoras obrigao voce e se voce nao quiser o preco de 1 coisa vai la em cima. CLaro que nao e igual o Google Fiber, mas concerteza se a Empresa quiser da pra fazer um preco razoavel igual Live tim.
Paulo
@thassius:disqus Reviver esse assunto cairía como uma luva no momento atual. :-)
Jhonatan Willians
Aqui em São José dos Campos estou usando o Vivo Fibra 50 MB e nunca chega menos que 70 MB. Satisfeitíssimo. Pago 79,90. Agora a NET, que foi substituída pela Vivo, é lamentável. E não sei porque eles ainda falam que é fibra.
1michaelsilva1
Razões para o Google não trazer Fiber para o Brasil: 1°: Brasil está entre os países com os maiores impostos. 2°: Se o Google Fiber chegar no Brasil, geral varias divergências nas empresas que aqui já estão.Primeiro pelo fato das empresa serem inferiores na qualidade, segundo o preço muito mais agradável para o consumidor e com isso gerando uma concorrência esmagadora, para as pequenas empresas, vamos combinar, perto do gigante Google, essas empresas parecem crianças ainda kkk. 3°: Se por a caso o Google conseguir trazer o Fiber ao Brasil, obviamente os preços serão altíssimos, baseando-se nos impostos do Brasil, que não são brincadeira. Até porque o Google num ia lançar um produto para tomar prejuízos. Conclusão: se o Brasil não fosse um país tão fd..., de ladrões talvez a gente tivesse o google viber aqui, se o governo tirasse pelo menos a metade dos impostos os preços de tudo, não só de internet iria cair.
brufael
Enquanto aqui no Brasil, eu pago cerca de 35 dólares mensais para ter apenas 10 Mbits e mais 50 dólares por um DVR com poucos canais em alta definição, capaz de capturar apenas duas transmissões simultâneas e 500 GB de armazenamento num HD interno. Que tristeza.
Leonardo Luiz
vcs estão reclamando de barriga cheia, aqui em Barbacena - MG a OI cobrava mais de 50 reais por uma velocidade de 600k a pouco tempo que eles subiram a velocidade, agora 1 mega é 50 reais e 2 megas 60 reais e mesmo assim com uma qualidade bem meia boca, tirando isso só internet a radio de algumas empresas daqui msm pessimas e fibra otica uma empresa promete o serviço mas sei la viu
leonardo.cobmax
Infeliz ironia... aqui não consigo um Speedy com mais de 1Mb... e o NET Virtua... nem se fala... pior de tudo é que as operadoras anunciam e nos deixam com agua na boca :/
Kelvin Arruda
O Google Fiber teria que vir para o Brasil urgentemente para mostrar a todas essas operadoras que oferecem serviços horríveis que internet é coisa séria e que não veio para enricar as operadoras, e sim para a conexão mundial de computadores e a troca de informação. Internet já é um bem necessário na casa do Brasileiro então, teria que ter um serviço melhor e mais barato para o brasileiro. O Fiber quebraria ou melhoria o serviço de várias operadoras o que seria bom para os consumidores. Que o GOOGLE veja futuro no Brasil, e melhore essa vergonha tecnologica.
Thássius Veloso
Isso pode mudar com o novo projeto do governo que em tese abre o mercado para qualquer companhia de telecomunicações, sem as cláusulas que restringem capital estrangeiro nesse tipo de negócio. Dizem que a Virgin Mobile quer muito entrar no mercado brasileiro. Mesma coisa com a AT&T.
ricardo
Isso acontece porque as empresas que dominam o mercado financiam as campanhas eleitorais para que os políticos, após eleitos, impeçam a chegada de novos concorrentes (A GVT está há séculos tentando entrar em SP sem sucesso). Pra piorar a mídia, que deveria denunciar e lutar contra essa situação fica calada porque as empresas que financiam os políticos são as mesmas que patrocinam as emissoras de tevê. Sem concorrência as empresas fazem o que querem e o povo se lasca.
Anderson Rodrigues
É triste ver que pelo menos onde vivo na Zona Norte de São Paulo temos que nos contentar com internet de 2MB pela Vivo, já estou há 4 anos com Vivo e sempre tento aumentar a velocidade sem sucesso, dai quando me aparece uma opção vem logo a NET com esse pacote que limita o consumo de franquia, ai não dá, tem que ficar com a Vivo mesmo; estamos precisando de socorro porque não dá mais pra ficar nas mãos de Vivo e NET, isso é o triste contraste que vivemos em comparação com a utopia vivida lá fora.
Romeryto Lira
Foi exatamente o que aconteceu aqui em Campina Grande. A Oi Velox. tinha o monopólio de tudo. Vendia "links" de no máximo 1Mb... mais do que isso o preço era exorbitante. Aí chegou a GVT com planos de de 5 Mb a 100Mb com preços muito melhores, aí a Oi num instante lançou propostas semelhantes com a mesma infraestrutura que já tinha. Só a concorrência faz as coisas melhorarem nesse Campo. Aqui mais por onde a GVT passou, saiu pegando o povo da Velox, acho que a Oi perdeu os clientes de mais da metade da cidade.
Romeryto Lira
Não. Acredito que ele está se referindo a redes do Governo como a RNP das universidades. Aqui na UFCG já temos conexão na casa dos Gbps(se não chegou aí, está quase). E rede na RNP é imensa, e a infraestrutura é nova comparada aos restos de estrutura das Operadoras normais(exceto GVT). Ela tem Backbones em quase todos os estados do Brasil, inclusive o daqui da Paraíba fica na UFCG aqui em Campina Grande. Nesse link você pode ver o status em tempo real de toda a rede da RNP no Brasil: http://webmngr.pop-pb.rnp.br/poppb/!RNP.html . Assim como a RNP o governo tem outras redes e outros backbones com estrutura nova, já que a estrutura velha foi repassada às operadoras na época das privatizações.
ricardo
Chega a ser covardia oferecer um serviço que nem mesmo paga o próprio custo. Essa estratégia já foi usada por muitas empresas grandes com intuito de quebrar a concorrência para depois dominar o mercado. Em breve teremos Internet = Google.
Exibir mais comentários