Início » Aplicativos e Software » Muitos bugs depois, CEO do Evernote pede desculpas e promete correções

Muitos bugs depois, CEO do Evernote pede desculpas e promete correções

Por
6 anos atrás

Muitas das pessoas que conheço recorrem ao Evernote para fazer suas anotações e tê-las em todos os dispositivos, simultaneamente, sem preocupações. É um app bastante útil – quando funciona. O problema é que aparentemente não tem funcionado com tanta frequência e tão bem quanto gostaríamos. O CEO do Evernote, Phil Libin, escreveu um artigo cheio de desculpas e promessas sobre o desempenho do aplicativo/serviço, em resposta a um post de Jason Kincaid, antigo repórter de tecnologia do conhecidíssimo TechCrunch.

A reclamação

Em resumo, Kincaid diz que inicialmente percebeu que arquivos de áudio gravados com o Evernote não estavam carregando direito. Ele diz que perdeu algumas das poucas músicas que aprendeu a tirar direito no violão. Quando entrou em contato com o suporte técnico, percebeu que eles pediam um log de atividades. Eis que este log contém a própria nota! Sendo que o representante do Evernote disse que o conteúdo permaneceria inacessível para a empresa. Segundo Kincaid, a nota em si – sem papas na língua – continha pensamentos sobre sexo. Algo absolutamente pessoal e que ele imaginava que ninguém teria acesso.

Mais a frente, o repórter também descobriu que o helper do Evernote para Mac (o software que fica em execução no segundo plano) também mantém cópia das anotações. O cara ficou irado e escreveu um artigo destruindo o Evernote.

Não é nenhuma novidade

Evernote: tenho 3 anos de anotações da faculdade nessa bagaça e também muito de minha vida profissional

Evernote: tenho 3 anos de anotações da faculdade nessa bagaça e também muito de minha vida profissional

Antes de prosseguir, faço aqui meus comentários: eu mesmo tenho tido muita dificuldade em usar o Evernote. São notas que não sincronizam direito ou simplesmente desaparecem. Não estou sozinho nessa. Curiosamente nessa manhã, recebi uma reclamação similar pelo meu Twitter.


Por ora tenho usado o Simplenote, um aplicativo que foi comprado pela Automattic (a mesma do WordPress). Não é perfeito e já apresentou problemas de sincronização – perdi um comentário inteiro que faria no ar! –, mas é simples e parece acertar mais do que o Evernote.

A resposta

“Nós crescemos massivamente como uma empresa, uma comunidade e um produto. E ainda estamos crescendo rapidamente. Entretanto, chega um momento na vida acelerada de uma startup em que é importante parar um pouco e olhar ao redor, em vez de olhar para cima. Quando é mais importante melhorar os recursos existentes do que adicionar novos. Mais importante fazer nosso atuais usuários felizes do que ganhar mais usuários. Mais importante focar em nossa direção do que em nossa velocidade.”

Com essas palavras, o CEO do Evernote fez um enorme mea culpa sobre os problemas existentes atualmente. Ele reconhece tudo que é relatada por Jason Kincaid e diz que vão consertar o que deixou de funcionar com o tempo.

De acordo com Phil Libin, o grande erro foi lançar o aplicativo para iOS 7 correndo contra o tempo. Muitos usuários descobriram o Evernote, mas no fim das contas isso afetou o desempenho e as funcionalidade. “Correr para reconstruir completamente o app para a nova plataforma resultou em problemas de estabilidade que atingiram de forma desproporcional clientes antigos, incluindo nós mesmos”, diz o executivo.

Ele diz que desde novembro a prioridade número um passou a ser a estabilidade do serviço. Também afirma que 150 funcionários (dos 164) foram designados para trabalhar especificamente em melhorias dos produtos mais importantes. Segundo Phil, isso é perceptível porque o app de iOS 7 passou de nota média 2 estrelas para 4,5 desde o lançamento.

Por fim, o CEO do Evernote diz que o próximo passo é focar em design e simplicidade de recursos. Para que um app de anotações com um milhão de recursos que não funcionam? Esse ainda é um mistério que eles precisam solucionar. Novas versões foram prometidas com novidades em cinco áreas: edição, navegação, pesquisa, sincronização e colaboração.

Se eu pudesse escolher a ordem de prioridades, seria: 1. sincronização; 2. edição (de preferência que funcione compatível com todas as plataformas); 3. navegação; 4. colaboração; 5. pesquisa; 6. sincronização (pra garantir).

Phil Libin também disse que o helper do OS X não apresenta falhas em termos de privacidade – é assim mesmo que tem que ser. Mas descobriu um bug que resulta numa cópia extra de notas que são armazenadas no log de atividades salvo no HD. O problema foi corrigido.