Início » Aplicativos e Software » Microsoft libera publicamente códigos-fonte do MS-DOS e Word 1.1a

Microsoft libera publicamente códigos-fonte do MS-DOS e Word 1.1a

Por
5 anos atrás

Eis uma notícia bem-vinda, mas bastante inesperada: graças a uma parceria com o Computer History Museum, a Microsoft acaba de anunciar a liberação pública dos códigos-fonte das versões 1.1 e 2.0 do MS-DOS, assim como do código do Word 1.1a, lançado no início dos anos 1990.

Isso significa que, a partir de hoje, qualquer pessoa pode acessar irrestritamente o código-fonte destes clássicos programas por meio do site do Computer History Museum. A escolha desta instituição não é mero acaso: outras iniciativas do tipo já estão disponíveis por lá e, claro, temos que levar em conta que estes softwares fazem parte não só da história da Microsoft como do próprio segmento de computação pessoal.

MS-DOS

MS-DOS

Basta lembramos que, no início dos anos 1980, Bill Gates adquiriu o 86-DOS ou QDOS (Quick and Dirty Operating System) – um sistema operacional desenvolvido por Tim Paterson que, por sua vez, tem como referência o CP/M – e o renomeou para MS-DOS após algumas poucas adaptações para licenciá-lo à IBM. A partir daí, a Microsoft se tornou uma gigante e o IBM PC virou padrão no mercado (se você ainda não o fez, assista ao filme Piratas do Vale do Silício para conhecer mais detalhes).

O Word também tem parte importante na história da Microsoft: o programa teve suas primeiras versões criadas no início dos anos 1980 para DOS e Mac; em 1993,  já respondia por 50% do mercado de editores de texto graças ao Windows. O Microsoft Word for Windows 1.1a, desenvolvido para rodar no Windows 3.x (especialmente a versão 3.1) e apto a explorar os novos recursos gráficos da época, teve papel fundamental neste sucesso todo.

Word 1.1a

E por qual motivo alguém irá querer acessar o código-fonte de softwares tão antigos? A própria Microsoft responde: “graças ao Computer History Museum, estas partes importantes de código-fonte serão preservadas e colocadas à disposição da comunidade para conhecimento histórico e técnico”.

Os códigos-fonte podem ser baixados nos seguintes endereços. É de graça, mas sem direito a uso comercial (não achamos que alguém vá fazê-lo, mas vale ressaltar):

Mais sobre: , , , ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.