qualcomm-snapdragon

A Qualcomm anunciou nesta quarta-feira (18) uma nova linha de processadores para smartphones e tablets intermediários. Os novos Snapdragon 415, 425, 618 e 620 possuem suporte a conexões 4G, trazem tecnologias atualizadas e devem aparecer no mercado até o segundo semestre do ano.

O chip mais poderoso dos quatro é o Snapdragon 620, que deverá equipar dispositivos um pouco mais caros, aqueles que você normalmente encontra por pouco mais de mil reais. Ele traz um processador octa-core, sendo quatro núcleos Cortex-A53 de 1,2 GHz (baixo consumo) e outros quatro novíssimos Cortex-A72 de 1,8 GHz (alto desempenho), que a ARM apresentou no início do mês e entregam até 90% mais performance.

O Snapdragon 620 terá uma GPU Adreno da “próxima geração”, que a Qualcomm ainda não detalhou, suportará câmeras de 21 MP e possui modem LTE Cat 7 (300 Mb/s de download e 100 Mb/s de upload). Assim como o Snapdragon 810, ele está preparado para vídeos em 4K, com decodificação de HEVC por hardware. As telas, no entanto, “só” podem ir até 2560×1600 pixels — o Snapdragon 810 permite displays 4K.

Já o Snapdragon 618 é o irmão hexa-core do Snapdragon 620. Todas as especificações são iguais, com exceção da CPU: aqui, são quatro núcleos Cortex-A53 de 1,2 GHz e apenas mais dois Cortex-A72 de 1,8 GHz.

chip-images-feature

Para smartphones intermediários, como o Moto G, a Qualcomm está lançando processadores octa-core mais acessíveis. O Snapdragon 415 é um octa-core Cortex-A53 de até 1,4 GHz, enquanto o Snapdragon 425 chega a 1,7 GHz. Ambos trazem uma GPU mais simples, a Adreno 405, suportam apenas 1080p e se conectam a redes LTE — Cat 4 no Snapdragon 415 (150 Mb/s e 50 Mb/s de download e upload) e Cat 7 no Snapdragon 425 (300 Mb/s e 100 Mb/s).

Os novos chips da Qualcomm também são uma resposta à MediaTek, que, se ainda não oferece processadores de altíssimo desempenho como o Snapdragon 810, vem trazendo boas opções nos segmentos mais baixos, com chips octa-core para smartphones e tablets acessíveis. É quase um novo Intel vs. AMD.

Snapdragon 415, 425, 618 e 620 devem chegar ao mercado nos smartphones e tablets lançados na segunda metade de 2015. Segundo o IDC, os aparelhos intermediários de até R$ 900 são os que mais vendem no Brasil — justamente a faixa de preço que os novos processadores da Qualcomm devem ocupar. Veremos o que vem por aí.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Les Claypool
O Moto E de segunda geração (modelo com o 4G) veio com 410, o que leva a crer que o próximo G deva vir ao menos com o 615.
Murilo Aquino
Prevejo superpopulação no 4G. Eca!
Lucas
Mas um Snapdragon 415 ou 425 já seriam perfeitos para um aparelho nessa faixa de preço...
Lucas
Mas um Snapdragon 415 ou 425 já seriam perfeitos para um aparelho nessa faixa de preço...
Lucas
Pois é, era o que todo mundo esperava no lançamento dele, que ele viesse com um processador da série 6XX...
Paulo Cordeiro
Lumia 830 + 618/620 seria arrasador nesse preço ai mesmo '-'
Tuk

:(

Matheus Gadelha
:(
Tuk

Existe a possibilidade de um Moto G com Snapdragon 6xx a 800 reais?

Matheus Gadelha
Existe a possibilidade de um Moto G com Snapdragon 6xx a 800 reais?
Vitor Mikaelson
Não. 0.
Lídison Santos
Parece que ainda prefere comer pelas beiradas. Os lançamentos são tímidos, porém utiliza mais parceiras "fiéis de desktops" como Asus, Dell, HP, Acer. Às vezes se aventura com empresas como positivo, porém é a minoria. Parece até que a intel homologa os seus produtos. Observem que todos possuem a marca "intel inside" independentemente do fabricante. Se for assim, pelo menos assegura-se algum mínimo de qualidade. Mas em fim é melhor ir engatinhando e acertando do que fazer igual a Qualcomm, outrora entupia de processadores com aquela GPU Adreno 200 que fazia raiva em qualquer um.
Antony
Smartphones da Asus mandam um abraço
Alisson Santos

Por falar em Intel, será que essa empresa entregou os pontos do mercado móvel? Faz um tempo que eu não ouço falar em um chip da Intel para smartphone.

Alisson Silva
Por falar em Intel, será que essa empresa entregou os pontos do mercado móvel? Faz um tempo que eu não ouço falar em um chip da Intel para smartphone.