Início » Carro » Carros elétricos estão isentos do rodízio em São Paulo e terão desconto no IPVA

Carros elétricos estão isentos do rodízio em São Paulo e terão desconto no IPVA

Paulo Higa Por

Os veículos elétricos e híbridos continuam muito caros no Brasil, mas os paulistanos que optarem por esses carros terão pequenos incentivos. O prefeito Fernando Haddad assinou nesta segunda-feira (14) um decreto que libera os automóveis do rodízio municipal, para que eles possam circular na cidade em qualquer dia da semana.

A medida vale para os automóveis, caminhões e motocicletas elétricos e híbridos. Segundo a prefeitura, ao diminuir o custo de aquisição, mais cidadãos optarão por esse tipo de veículo, o que também pode estimular a produção pela indústria nacional e favorecer esses carros menos poluentes, caso o Estado e a União sigam o mesmo caminho.

Quanto ao rodízio, o prefeito confirma que a eficácia da restrição é pequena, de menos de 10%, já que muitas famílias decidiram comprar um segundo ou terceiro carro para continuarem circulando. No rodízio municipal, iniciado em 1997, os veículos são proibidos de andarem em ruas do mini-anel viário em determinados dias da semana, dependendo do final do número da placa.

nissan-leaf

Um dos poucos modelos de carros híbridos vendidos no Brasil é o Toyota Prius, um dos mais populares no mundo. Por aqui, ele custa a partir de R$ 115.500, mais que os US$ 24.200 cobrados nos Estados Unidos. Talvez você já tenha visto alguns Nissan Leaf (foto acima), totalmente elétricos, circulando nas ruas como táxis. Eles não são vendidos diretamente ao consumidor final, mas custariam mais de R$ 200 mil, porque não há nenhum tipo de incentivo fiscal.

Com preços tão altos, é claro que a frota de carros elétricos e híbridos é minúscula: são 2.214 veículos licenciados em todo o estado de São Paulo, sendo apenas 723 particulares. Perto dos oito milhões (!) que rodam a gasolina ou diesel, isso é praticamente nada. Um desconto de 50% no IPVA não é um enorme incentivo, mas já é um bom começo.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alexis Yamato
mas como eu peço a isenção
Bassi
G.C. realmente vejo que isso acontece, pois uso a Marginal Pinheiros diáriamente, mas não consigo me adaptar ao limite de 50 Km/h das locais, acho que 60 Km/h daria resultado melhor (lembrando que era 70 Km/h na local). O que o Jarbas disse está certissimo, agora tem mais ambulante na marginal, eles também atrapalham a fluidez do trânsito.
David
Me desculpa cara mas nada me convence que andar devagar faz fluir mais.
G. C.
Diminui o número de acidentes (acidentes fatais caiu quase 50%), que faz o trânsito fluir mais facilmente. Além disso todos numa velocidade menor constante faz o trânsito fluir mais rápido do que todos querem andar mais rapidamente. É por isso que isso é tendência mundial.
http://super.abril.com.br/ideias/por-que-o-transito-melhora-quando-se-diminui-o-limite-de-velocidade-das-avenidas-0
G. C.
Zero os impostos mas ainda tem o lucro estratosférico das fabricantes
David
Me pergunto como... XD
G. C.
Mas a velocidade média aumentou :P
David
Diminuiu por que o carro não amassa e dá tempo para as pessoas correm para mergulhar no rio tiête...
David
Meu carro "flex" só roda no álcool... Carro a álcool deveria ser isento do rodízio também.
Vagner "Ligeiro" Abreu
O ruim nisso é que ainda não tem uma situação que permita a adoção de veículos elétricos por mais que precisamos disto realmente, e eu gostaria muito que realmente fosse adotado, e explico o porque.

Há alguns anos, foi colocado um número maior de automóveis nas ruas graças a incentivos fiscais e tudo mais. Trocar um carro agora para muitos seria meio inviável, sendo que ainda estão pagando o carro antigo.

Outro ponto é a fabricação de veículos elétricos aqui. Tirando a Toyota, que já prometeu a produção do Prius aqui, e a Fiat que apenas só está nos estudos de versões elétricas de veículos, não existem outras fabricas no Brasil com disponibilidade ou projetos prontos de veículos elétricos ou híbridos individuais. Se o mercado para elétricos fosse favorecido agora, o que teríamos de bate-pronto seria a necessidade de importar, e isso vai já piorar a situação industrial nossa.

Veículos elétricos ainda são caros devido aos royalites pagos. Por isso que geralmente eles são bem mais caros do que gostaríamos que fossem.

O ideal aqui é na verdade repensar o espaço público e direcionar quem anda sozinho de carro para modais que não lotassem as vias, e no caso falamos de bicicletas e ônibus.
disqus_urPXayysmj
Sendo realista, JÁ QUE o transporte público no Brasil é um problema crônico e que não vai ser resolvido tão cedo, não seria interessante promover a substituição gradual de veículos tradicionais por veículos elétricos?Talvez esse seja o foco, aqui. E em nenhum momento a reportagem (ou a postura da prefeitura de SP) dá a entender que essa é a única medida para abordar a questão.Inclusive porque se discute dois problemas diferentes (apesar de relacionados): emissão de poluentes e, de outro lado, congestionamentos nas grandes cidades.O ideal é sim priorizar o transporte público EM CONJUNTO com medidas para que o transporte individual seja menos impactante ao meio ambiente e mais razoável (carros menores, por exemplo, já que a maioria das pessoas acaba transitando sozinha).
Pedro
Sendo realista, JÁ QUE o transporte público no Brasil é um problema crônico e que não vai ser resolvido tão cedo, não seria interessante promover a substituição gradual de veículos tradicionais por veículos elétricos?


Talvez esse seja o foco, aqui. E em nenhum momento a reportagem (ou a postura da prefeitura de SP) dá a entender que essa é a única medida para abordar a questão.

Inclusive porque se discute dois problemas diferentes (apesar de relacionados): emissão de poluentes e, de outro lado, congestionamentos nas grandes cidades.

O ideal é sim priorizar o transporte público EM CONJUNTO com medidas para que o transporte individual seja menos impactante ao meio ambiente e mais razoável (carros menores, por exemplo, já que a maioria das pessoas acaba transitando sozinha).
Lighthouse Family
Na verdade não vai pra frente pq o governo não quer que isso ocorra. O Brasil não tem suficiência energética para suportar toda a malha viária com carros elétricos, por isso só os hibridos são aceitos por aqui.Além disso, há um lobby muito forte da industria sucroalcooleira que o governo insiste em proteger ao aumentar a proporção do etanol na gasolina e incentivos ao uso do etanol combustível
erunamo.florio
Na verdade não vai pra frente pq o governo não quer que isso ocorra. O Brasil não tem suficiência energética para suportar toda a malha viária com carros elétricos, por isso só os hibridos são aceitos por aqui.
Além disso, há um lobby muito forte da industria sucroalcooleira que o governo insiste em proteger ao aumentar a proporção do etanol na gasolina e incentivos ao uso do etanol combustível
Vagner "Ligeiro" Abreu
Rio de Janeiro não posso falar nada, primeiro porque o que eu falar soará preconceituoso, segundo porque não conheço profundamente o transporte daí.

Não adianta usar a desculpa do "não vai mudar o transporte" para priorizar o transporte individual. É algo que as pessoas deveriam entender.

Se você e seu amigo começam a andar de carro, se vai mais três ou quatro da vizinhança... se for todas as pessoas do Rio ao mesmo tempo andar de carro porque não tem ônibus, o que mais vai ter é congestionamento.

Se você leva 2h30min para ir da casa ao trabalho com o transporte público, o ideal aqui é pensar em formas de o transporte ser mais rápido - outras linhas, baldeação, etc...

Novamente - não conheço o transporte do Rio para falar como ele é e pensar em soluções. Só sei que é um sistema bem confuso, sobreposto (há várias linhas fazendo o mesmo trajeto) e realmente não eficiente.

Só acho estranho os cariocas não fazerem muito para exigir um transporte melhor (e não só isso - aí entra o comentário preconceituoso que eu ia falar...)
Edmilson_Junior
Um amigo trabalha perto de onde eu trabalho mas em horários diferentes, de carro e de manhã, horário movimentado, ele chega em 30 minutos, de ônibus e em horário a tarde, com menos movimento, eu levo 2:30, ao menos no RJ ainda estamos muito longe de um transporte público eficiente
Edmilson_Junior
Ok, sou totalmente a favor de carros elétricos e desejo um, sei que a frota atual ainda é mínima mas se os incentivos derem certo e o volume aumentar como fica a questão da eletricidade? Sabemos que o país vive já no limite da sua capacidade instalada, não sei o quanto carros elétricos ajudarão a forçar esta barra até o limite ou se haverá incentivos para que carreguem os carros em horários que não são de pico como durante as noites.
Jarbas
agora os assaltantes tem mais segurança para pular na frente dos carros e dar "voz de assalto". =/
G. C.
Só pra pessoa jurídica, sob encomenda.
Bruno Feliciano
O Nissan Leaf pelo que entendi não está a venda ainda...
G. C.
O interessante é que com a diminuição da velocidade nas marginais a velocidade média aumentou (e isso não aconteceu só em SP, mas em NY, Paris, etc etc etc), além de diminuir os acidentes leves e fatais.
Rodrigo
Com certeza! Eu só usaria transporte público pra trabalhar se fosse assim, mas bem como você falou "SE o transporte fosse bem dimensionado...".
G. C.
Uma pena é que somente o governo Haddad tomou iniciativa. Governo Alckmin nada de tirar o imposto mais pesado, que é o ICMS, e nada do governo Dilma tirar os impostos da União e dar incentivos no financiamento.
Bassi
Imagine a conta de energia elétrica na bandeira vermelha após carregar esse carro!
Bassi
Cuidado ao andar nas marginais em SP com esse veículo, poderá ser multado por excesso de velocidade.
Vagner "Ligeiro" Abreu
Não vira isso.

A ideia é boa, mas há vários detalhes que mostram que isso está errado.

- Na Noruega, onde houve este tipo de incentivo, hoje já está se revogando algumas "mãozinhas" que o governo deu. Uma delas, até um pouco "estupida" (odeio usar esta palavra), foi de liberar os veículos elétricos para rodar na faixa exclusiva de ônibus. Resultado: a frota de elétricos aumentou, e o trânsito foi parar no corredor do ônibus...

- Como colocado na matéria, ainda não há mercado pleno de veículos elétricos. Apesar de ser um incentivo inicial, não funciona sozinho.

- O ideal aqui é a prioridade ao transporte público em geral, de alta capacidade e eficiência. Se o transporte fosse bem dimensionado, levando com eficiência as pessoas de ponto A ao ponto B, não duvido que muita gente deixaria o carro em casa e ia trabalhar de transporte público. Melhor ainda se o trabalho for próximo de casa. Nisso, alonga-se a discussão além de tecnologia e mobilidade.

O ideal aqui era priorizar os serviços de transporte ao invés de priorizar o transporte individual, seja carro, moto, etc...
Breno
Tem o modelo desse "veículo" elétrico, ele n possui impostos :D
Leandro Nascimento
mas carro elétrico não vai pra frente justamente por causa da indústria petrolífera... agora imagine no BR onde tem Pretrobras, gasolina a R$3,30 e todo mundo continua abastecendo pra caramba porque vai de carro até na esquina. Não vão incentivar elétricos nunca, e pior, ainda tem essa crise hídrica onde falta agua nas hidrelétricas.
Cláudia Silvano
Incrível nosso país é como uma máquina Grande e ineficiente... enquanto vários outros inovam, investem, apostam em novos negócios. Imagine o impacto positivo de toda uma cadeia de produção em carros elétricos.
Trovalds
Tinha que ser que nem na União Européia: híbrido a valor de "normal". Claro, existem subsídios por lá. MAS pelo menos é um começo.
Meninão Bobo
Realmente a pesquisa por novas formas de combustível é importante e eletrico tambem tem lixo bem problemático. Sobre emprego em regime de escravidão, acho mais facil ter isso no centro de SP com pessoal que vem da bolivia do que em usinas, usina tem uma empresa um nome e as que estão sobrevivendo estão tendo que se atualizar e melhorar a tecnologia, para gerar mais alcool por m2 ( hectares 2).
Meninão Bobo
Bom não estou com meu lapis de cor para desenhar, mas vamos usar o cerebro... que vai... Eu disse que o governo federal poderia impulsionar essa tecnologia e muitas outras, gerando mais empregos, mais dinheiro, mais investimento, mais empresas e bla bla bla bla bla bla......

Mas ao invés disso, preferem aumentar o imposto em vez de baixar e incentivar as industrias, investir em infraestrutura, facilitar credito e etc....


Hoje vemos a economia desacelerando ( ja parou e ta dando ré), em vez de diminuir os custos com a maquina publica ( cargos, ministérios, corrupção etc.......) para conter a crise econômica e politica, eles estão diminuindo investimentos em determinados setores e querendo aumentar impostos...

+- isso, vamos pro buteco beber que te explico..
Junior
@RenatoHS2:disqus como disse antes, sim, menos poluente, já é ecologicamente melhor, porém uma usina não reflete a realidade do todo ou da maioria.


Realmente não sei dizer qual a situação atual neste sentido, mas mesmo aqui em Santa Catarina onde temos cidades eleitas as melhores do país para se morar em qualidade de vida, temos situações de gente trabalhando em regime de escravidão.


Digo porque meu padrasto trabalha no Ministério do Trabalho e Emprego de SC e ele acompanha o delegado do MTSC em todas as denúncias e já ouvi cada história que é de dar dó.


Com certeza, ainda temos muitos casos de bóia fria para o interior do país onde a fiscalização é mais precária e o governo mais subornável e relaxado.


Infelizmente essa é nossa realidade, gostaria mesmo é que houvesse mais incentivo e pesquisa em meios alternativos como o hidrogênio, pois mesmo os elétricos possuem depois a problemática do descarte das baterias e metais pesados, já o hidrogênio é infinitamente mais abundante e precisa apenas de cilindros e poucos materiais para realizar a eletrólise e dispersar água+o2
FeripeHatsune
O preço que se vai pagar na compra de um carro desses não vale a pena só para ser isento do IPVA e do rodizio, é mais "fácil" ter 2 carros e burlar o rodizio
Meninão Bobo
@gildonei:disqus tenho um amigo que trabalha em usina no interior de São Paulo e ele fala que em são paulo hoje os empregados não são mais contratados em condições de escravidão ( boia fria) todos tem condições melhores, mas claro não tem suco nem sombra, tem que cortar cana. Mesmo hoje existindo maquinas para fazer tudo sem a mão de obra, eles são obrigados por lei a contratar esses empregados para esse tipo de mão de obra. Depois de colher a cana, a palha que sobra é recolhida e feita de adubo ou queimada dentro de fornalhas para gerar energia eletrica, as queimadas não são mais utilizadas. Quando se queima, o solo perde nutrientes e nunca foi uma boa coisa a se fazer, pode ocorrer queimadas acidentais em canaviais, mas não é usual e permitida por lei. O alcool é um combustivel renovavel, por isso é melhor que o petroleo, mas a queima emite gases poluentes, por essa razão que falei que é menos pior, mas sinceramente acho ele bem melhor que gasolina no sentido ecologico.
Vinicius Morais
Não entendi a relação entre o assunto e a CPMF, mas blz...
Vinicius Morais
Concordo.
Mas aí vc imagina o Ataque de Pelanca que a "indústria do petróleo" teria.
Junior
Menos poluente sim, menos pior não, afinal para conseguir a cana e a vasta plantação necessária, além de normalmente empregar trabalhadores em condições de quase escravidão, tem também o fator queimada a cada troca de plantio.
Dudu Correa
Nos EUA já se encontra Toyota Prius usados por $5.000 e alguns Nissan Leaf por $10.000. Acredito que se o Brasil zerasse totalmente os impostos em carros elétricos, eles poderiam ser vendidos pelo mesmo preço dos modelos flex, atingindo enorme fatia do mercado, isso atrairia as grandes montadoras a desenvolverem suas tecnologias por aqui, tornando o Brasil pioneiro nessa tecnologia.
Daniel Ribeiro
Vale lembrar que as motocicletas já eram - e continuam a ser - isentas do rodízio.
Higo
Nessa época de aumento de impostos, acho q isso é só uma desculpa pra começar a cobrar IPVA dessas aqui tbm...
Murilo Silva
FINALMENTE!!!!
Murilo Silva
O BMW i3 e o Nissan Leaf (foto) também!


Oia só quantos.... (#sqn)
Meninão Bobo
Uma lástima, enquanto governo municipal rema com uma colher, quem poderia usar um remo ou um motor para impulsionar essa tecnologia, ta querendo aumentar impostos para conter a crise... viva CPMF!!! Vamos continuar queimando petróleo... Ao menos vamos tentar usar alcool um modo menos pior de combustivel.
Maxnoob
Quero um Tesla P90D
Paulo Higa
Tem o BMW i8 e um Lexus também.
Bruno Feliciano
Acredito que os únicos dois veículos a venda que se enquadram nisso são o Toyota Prius e o Ford Fusion Hybrid, certo?
Mithsiel
Tomada pra recarregar você tem em casa. Levando em consideração que estes carros tem autonomia de 400Km a 1000Km, eu duvido que em um único dia você usaria toda a capacidade da bateria de um modelo elétrico.
felipecn
Acho que nos shopping Higienópolis e JK Iguatemi tem vagas com tomadas para carregar veículos elétricos - só não sei se são mesmo adequadas, mas dizem ser :P
Samuel Antonio Oliveira Silva
E como estamos no Brasil vão aparece diversos carros que bebem mais que pingaida registrados como carros elétricos! Criar exceções não funciona em lugar nenhum...
leoleonardo85
Só falta lugar pra "recarregar" os veículos.
David
Ué.. o Carro da minha mãe é isento do rodizio também...