Início » Antivírus e Segurança » O Linux da Coreia do Norte é meio paranoico

O Linux da Coreia do Norte é meio paranoico

RedStar OS é a distribuição usada nos computadores norte-coreanos

Paulo Higa Por

A distribuição Linux usada nos computadores da Coreia do Norte parece refletir bem o regime totalitário do país. O RedStar OS, que possui uma interface imitando o OS X, tem uma penca de modificações para tornar o sistema operacional mais seguro e permitir que o governo controle as informações que saem do país.

Em julho, pesquisadores de segurança descobriram que o RedStar OS coloca automaticamente um serial (baseado no hardware da máquina) em arquivos que entram em contato com o sistema operacional — eles não precisam ter sido abertos pelo usuário. Isso vale para documentos do Word e fotos em JPEG, por exemplo. Dessa forma, um norte-coreano que tentar enviar um arquivo para fora do país pode ser descoberto pelo governo.

redstar-os

Neste domingo (27), os pesquisadores Florian Grunow e Niklaus Schiess fizeram uma apresentação, detalhada pelo Motherboard, explicando algumas partes obscuras do RedStar OS. A distribuição tem como base o Fedora 11 (lançado em 2009) e roda sobre uma versão antiga do kernel Linux, de quatro anos atrás. Tudo é modificado, inclusive o navegador, que é baseado no Firefox, mas se chama Naenara e só acessa a intranet do país, a Kwangmyong (que não tem Facebook nem Twitter, claro).

Há um programinha escondido no RedStar OS que possui uma lista com os hashes MD5 dos arquivos do sistema. Assim que ele detecta alguma alteração, a máquina é imediatamente reiniciada. Dependendo do arquivo, o computador fica ligando e desligando em loop infinito, então nem tente fazer alterações no sistema (que, até onde sei, deveria ser de código aberto).

redstar-kcna

Até a criptografia do RedStar OS é única: para manter os dados protegidos, os norte-coreanos se baseiam em algoritmos conhecidos (como o AES) e fazem pequenas modificações para criar uma especificação personalizada para a Coreia do Norte — afinal, o AES também é usado pelo governo dos Estados Unidos, e a gente sabe que eles não se dão muito bem com os norte-americanos.

O Linux da Coreia do Norte possui ainda um firewall pré-instalado e até um antivírus próprio (?) com interface gráfica, mas não foi possível descobrir que tipo de malware é bloqueado pelo antivírus (ou não é bloqueado) porque os servidores que hospedam as vacinas só podem ser acessados de dentro da Coreia do Norte.

Se estiver interessado em descobrir mais, é possível baixar o RedStar OS 3.0 nesta página. Só não conecte nenhum pendrive ao computador e evite acessar a rede enquanto estiver utilizando o sistema. Isso se você conseguir usá-lo, claro, já que o RedStar OS só está disponível em coreano.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bruno Rocha Pessoa
Só tem louco defendendo ditadura comunista
Tiago Celestino
Encomendei o meu já - http://www.amazon.com.br/Fuga-do-campo-Blaine-Harden-ebook/dp/B009M85J66/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1452083687&sr=8-1&keywords=fuga+do+campo+14
Tiago Celestino
Deixei de ler o MeioBit muito tempo atrás por causa de boçalidade de muitos.
Pedra Pomes do Amor
Hahaha, não, sem polarizar aqui. um ser não implica no outro não ser. :)
Keaton
"alguns". aahh... ok. O principal problema do Meio Bit são certos editores tóxicos (no plural) que tinham/tem atidudes lastimaveis, principalmente na sessão de comentários. (Não são todos, mas também não era apenas aquele certo attention whore travestido de editor.) A toxidade existente no Meio Bit é uma coisa totalmente desnecessária, que não deveria existir. Porém o Meio Bit incentivava esse tipo de coisa. A sessão de comentários tinha virado um poço de imbecilidade sem limite. Eu não preciso, nem quero, frequentar sites que gostem de discussões daquele nivel. O que é uma pena, tinha alguns escritores bons: Fabiane, Gilson e Dori, por exemplo. Tinha alguns com futuro, mas que a toxicidade acabou meio que afundando.... o Yeltsin por exemplo. (Lembro que eu também o criticava, mas também dava para ver que ele tinha futuro. Mas o que o Meio Bit fez? Avacalharam ele até o ultimo e ele acabou por desistir.) Também tinha editores sérios como o Faoro, Luiz Eduardo, Laguna e o Bicalho. (Acho que desses, só o Laguna que continua lá.)
Lissandro
tirando o tom um tanto infantil de alguns textos, não é diferente do Tecnoblog
Keaton
Ah... o que faz do Tecnoblog... petralhablog? Perae... isso não tem a menor lógica.
Keaton
Me recuso a ler a ler qualquer coisa que seja escrito pela turma do Meio Bit. (o Dori Prata e o Gilson Lorenti eram os dois unicos que prestavam lá.)
corvolino
"então nem tente fazer alterações no sistema (que, até onde sei, deveria ser de código aberto)." Ninguém reclama do Google quando ele faz isso né? ps: Não estou defendendo a Coreia, antes um um acéfalo venha falar chorume.
Pedra Pomes do Amor
Vulgo CoxinhaBit
Geraldo Lopes
. Sabe nada... inocente!!! .
Tsu_brO

"piadinha" do meio bit
http://meiobit.com/333837/r...
ps.: não sei o que deu aqui, cada palavra que eu digitava aparecia um comentário novo

Tsu_brO
Lissandro
"piadinha" do meio bit http://meiobit.com/333837/red-star-os-sistema-operacional-oficial-da-coreia-do-norte-monitora-dados-sensiveis-dos-usuarios-privacidade-zero/ ps.: não sei o que deu aqui, cada palavra que eu digitava aparecia um comentário novo
Lissandro
http://meiobit.com/333837/red-star-os-sistema-operacional-oficial-da-coreia-do-norte-monitora-dados-sensiveis-dos-usuarios-privacidade-zero/
Exibir mais comentários