Microsoft quer tornar mais fácil usar o Linux dentro do Windows

Microsoft planeja implementar interface gráfica (GUI) no WSL para facilitar uso de distribuições Linux dentro do Windows

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 3 semanas
WSL no Windows 11 (imagem: reprodução/Microsoft)
WSL no Windows 11 (imagem: reprodução/Microsoft)

O Windows Subsystem for Linux (WSL) é um software notável, pois permite rodar distribuições Linux dentro dos sistemas operacionais da Microsoft. O WSL só não é muito intuitivo. Mas isso deve mudar. Há sinais de que a Microsoft está preparando uma interface gráfica de usuário (GUI) para facilitar o uso da ferramenta.

WSL: Windows de mãos dadas com o Linux

Para muitos usuários que fazem uso profissional do Windows, o WSL é uma solução notável. A ferramenta foi introduzida no Windows 10, originalmente com o propósito de traduzir chamadas de sistema no Linux em chamadas equivalentes para execução pelo kernel do Windows.

A ferramenta vem recebendo atualizações desde então. No final de 2022, quando o WSL 1.0 foi lançado, a solução já era capaz de executar ambientes Linux completos dentro do Windows, inclusive com apps baseados em interface gráfica, sem que o usuário tenha que montar uma máquina virtual à parte ou instalar dois sistemas operacionais no mesmo PC.

Hoje, é possível usar o WSL para executar distribuições como Ubuntu e Debian, scripts para Bash, ferramentas como vim e emacs, serviços como SSHD e Apache, e muito mais, tudo isso sem sair do Windows.

Uma interface gráfica para o WSL

Apesar de todos os recursos que oferece, o WSL ainda requer instruções via texto para ser devidamente utilizado, e isso pode ser uma barreira para usuários iniciantes ou que não estão habituados com linha de comando. Mas essa limitação pode ser superada em breve.

Uma imagem que mostra uma interface gráfica no WSL foi publicada na página do Dev Home do Windows no GitHub com o objetivo de fazer a comunidade dar opiniões ou sugestões para a implementação do recurso.

Mockup de interface gráfica para WSL (imagem: Craig Loewen/Microsoft)
Mockup de interface gráfica para WSL (imagem: Craig Loewen/Microsoft)

A postagem tem a seguinte descrição:

Atualmente, o Windows Subsystem for Linux é um aplicativo focado em linha de comando. Não há um jeito fácil e integrado de os usuários descobrirem, interagirem ou gerenciarem o WSL via interface gráfica. Esse [novo] recurso focaria em disponibilizar o WSL por meio de uma GUI [interface gráfica] para potencializar a descoberta e a usabilidade da ferramenta para um número maior de pessoas.

Craig Loewen, desenvolvedor da Microsoft

Embora a imagem divulgada no GitHub seja apenas um mockup (modelo), ela sugere que a interface permitirá que o usuário ative, desative, alterne, mova, instale ou desinstale distribuições Linux no WSL com poucos cliques.

A interface deve ainda permitir que o usuário configure o WSL mais facilmente, bem como visualize o status de consumo de recursos do computador (CPU e memória RAM) pela ferramenta em tempo real.

Para quando?

Ninguém sabe ao certo. A publicação no GitHub dá a entender que o desenvolvimento da interface gráfica da ferramenta está em fase inicial. Mas o WSL evoluiu tanto nos últimos anos que é provável que os desenvolvedores “peguem o embalo” e lancem esse recurso ainda em 2024.

Se a interface gráfica for mesmo disponibilizada, o WSL deve experimentar um aumento importante na sua base de usuários, como bem observa o Betanews.

Receba mais sobre Windows na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados