Início » Computador » Todas as novidades que a Microsoft apresentou hoje (outubro de 2016)

Todas as novidades que a Microsoft apresentou hoje (outubro de 2016)

Windows 10 Creators Update, Surface Book mais poderoso, computador all-in-one e um... dial

Paulo Higa Por

A Microsoft fez um evento nesta quarta-feira (26) em Nova York para apresentar seus novos produtos. Confirmando os rumores, a empresa anunciou a próxima grande atualização do Windows 10, com foco em criação em 3D e gamers; um Surface Book mais poderoso; um computador all-in-one extremamente fino; e até um novo método de entrada, o Surface Dial.

Resumo para preguiçosos

Tem pouco tempo? Tudo bem, aqui vai um resumão para você ler em 1 minuto:

  • Windows 10 Creators Update: novo Paint 3D (aquele que você já viu) com suporte à impressão 3D, além de streaming de gameplays integrado ao aplicativo do Xbox. Chega no começo de 2017 e será gratuito para todos os usuários atuais do Windows 10.
  • Surface Book with Performance Base: igual ao antigo, só que bem mais poderoso, com processador Core i7, GPU GeForce GTX 965M e até 16 horas de bateria. Custará entre US$ 2.399 e US$ 3.299.
  • Surface Studio: é o computador all-in-one da Microsoft, com design extremamente fino e tela de 28 polegadas (4500×3000 pixels). A base se inclina, ficando quase paralela à mesa, para fazer anotações e ilustrações. Preço: no mínimo US$ 2.999, chegando a US$ 4.199 na versão com 32 GB de RAM.
  • Surface Dial: novo método de entrada, disponível para Surface Studio, Surface Book, Surface Pro 3 e Surface Pro 4. É uma espécie de dial que pode funcionar para dar zoom num documento ou servir como paleta de cores (?).

Windows 10 Creators Update

windows-10-creators

A próxima grande atualização do Windows 10, a Creators Update, será lançada no começo de 2017. Como aconteceu com o Anniversary Update, ela será gratuita para todos os atuais usuários do sistema operacional. Você já pode experimentar as primeiras novidades nesta página.

O Windows 10 Creators Update traz recursos para incentivar a criação em 3D. Uma das novidades é o Paint 3D, que nem parece o atual Paint: ele possui ferramentas para desenhar em espaços tridimensionais e suporte aprimorado a canetas, um prato cheio para o headset de realidade virtual da Microsoft e para notebooks híbridos, como o Surface Book.

paint-3d

Entre os recursos do Paint 3D estão a possibilidade de mover objetos em três dimensões (como as camadas do Photoshop) e imprimir em 3D diretamente do aplicativo de desenho, que suporta até mesmo criações de Minecraft. O novo Paint está integrado a uma comunidade na qual todos podem baixar modelos em 3D e você pode compartilhar seus desenhos no Facebook — seus amigos poderão visualizar seus rabiscos tridimensionais em qualquer ângulo.

Nos smartphones com Windows 10, será possível modelar objetos com a ajuda da câmera do aparelho. Na demonstração, a Microsoft escaneou um castelo de areia com o HP Elite x3 e o transformou num objeto tridimensional, que pode ser manipulado no Paint 3D.

elite-x3-3d

Para mostrar que a Microsoft realmente está interessada em levar “3D para todo mundo”, a empresa está incluindo recursos tridimensionais até no PowerPoint. E os primeiros headsets de realidade virtual para suportar os recursos 3D, feitos em parceria com HP, Dell, Lenovo, Asus e Acer, terão preços a partir de US$ 299, bem menos que os US$ 3.000 cobrados pela edição de desenvolvimento do HoloLens.

powerpoint-3d

O outro leque de novidades do Windows 10 Creators Update é voltado aos gamers. O Beam, serviço de streaming de gameplays comprado recentemente pela Microsoft, será integrado ao aplicativo do Xbox para Windows 10, permitindo que você compartilhe sua jogatina e interaja com os espectadores sem instalar nenhum software de terceiro.

O Xbox Live também vai avisar seus amigos automaticamente quando você estiver fazendo um streaming e permitir a criação de torneios personalizados — eles funcionarão tanto no console quanto no computador.

xbox-one-beam

Surface Book with Performance Base

O Surface Book está mais poderoso: com processador Core i7 de sexta geração, dobro de performance gráfica do modelo anterior com GPU GeForce GTX 965M e até 16 horas de bateria (!), é o notebook mais potente que a Microsoft já lançou.

A máquina será vendida em três configurações:

  • 256 GB de memória flash e 8 GB de RAM: US$ 2.399;
  • 512 GB de memória flash e 16 GB de RAM: US$ 2.799;
  • 1 TB de memória flash e 16 GB de RAM: US$ 3.299.

surface-book

Como no Surface Book menos potente, o notebook possui tela sensível ao toque de 13,5 polegadas (3000×2000 pixels), trackpad multitouch e design com corpo de magnésio, que pode ter a tela destacada ou girada em até 360 graus e pesa apenas 1,65 kg. Nos Estados Unidos, ele será entregue a partir de 10 de novembro.

Surface Studio

surface-studio

O Surface Studio é o computador all-in-one da Microsoft, com corpo de alumínio e tela de 28 polegadas sensível ao toque. Ele traz processador quad-core Core i7, GPU GeForce GTX 965M ou 980M, até 32 GB de RAM e 2 TB de armazenamento híbrido.

Como você pode ver nas imagens, a máquina é extremamente fina. A Microsoft diz que o Surface Studio tem o monitor LCD mais fino já produzido, com apenas 12,5 mm de espessura. O painel é capaz de mostrar mais de 1 bilhão de cores e resolução de 4500×3000 pixels. A tela pode ficar quase paralela à mesa para fazer ilustrações ou anotações; o Surface Studio detecta a palma da sua mão para que nada interfira.

surface-studio

surface-studio-2

Ele estará disponível em três versões, todas bem caras:

  • 1 TB de espaço, 8 GB de RAM, Core i5 e GeForce GTX 965M: US$ 2.999;
  • 1 TB de espaço, 16 GB de RAM, Core i7 e GeForce GTX 965M: US$ 3.499;
  • 2 TB de espaço, 32 GB de RAM, Core i7 e GeForce GTX 980M: US$ 4.199.

Nos Estados Unidos, o Surface Studio será lançado em dezembro. Não há previsão de chegada ao Brasil, mas eu tenho curiosidade em saber como ficaria o preço por aqui: será que ele custaria um Gol ou um Fiesta?

Surface Dial

surface-dial

Mas o detalhe mais interessante do Surface Studio é um acessório chamado Surface Dial. Trata-se de um novo método de entrada para funcionar em complemento ao teclado, mouse ou toque — você “gira” o dial e pode navegar pelo histórico de um documento no Word ou dar zoom em ilustrações no Photoshop, por exemplo.

Ao colocá-lo sobre a tela do Surface Studio, o Surface Dial vira uma espécie de paleta eletrônica — o aplicativo pode exibir um menu circular com “botões” para mudar a configuração de uma ferramenta ou se transformar num disco de cores, por exemplo (?). Ele é tipo o mouse há uns 40 anos: é novo, é confuso e eu ainda estou tentando entender como funciona ou para que serve isso.

surface-dial-cores

Para funcionar, o Surface Dial se conecta ao computador por meio de Bluetooth e precisa de duas pilhas AAA, que aguentam até um ano (com quatro horas de uso diário). Entre os aplicativos já compatíveis com o Dial estão o Word, PowerPoint, OneNote, Paint, Spotify (!) e Sketchpad.

Além do Surface Studio, o Surface Dial também poderá ser utilizado no Surface Book, Surface Pro 3 ou Surface Pro 4. Ele será vendido por US$ 99,99 e estará disponível nos Estados Unidos a partir de novembro.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Diego Nascimento
negócio de 1000 dólares chega no Brasil com preço de 8, 9 mil reais.. tomara que nem venha para cá mesmo.
Paul

Se viesse com o macOS não seria "Surface Studio", já que o sistema mataria 50% das funcionalidades do hardware. :)

Paul
Se viesse com o macOS não seria "Surface Studio", já que o sistema mataria 50% das funcionalidades do hardware. :)
Dayman Novaes

Li todos os comentário e não tinha nenhum exemplo. Mas valeu!

Dayman Novaes
Li todos os comentário e não tinha nenhum exemplo. Mas valeu!
Eduardo Alvim

Pessoal já andou dando exemplos aqui nos comentários... Dá uma sapeada aí, "bródi"

Eduardo Alvim
Pessoal já andou dando exemplos aqui nos comentários... Dá uma sapeada aí, "bródi"
Keaton

Uh, meio que faltou os impostos e o lucro dos vendedores...

Keaton
Uh, meio que faltou os impostos e o lucro dos vendedores...
Dayman Novaes

Sim, quais, por exemplo?

Dayman Novaes
Sim, quais, por exemplo?
Eduardo Alvim

Os developers desenvolverão novos usos para o dial, meu caro...

Eduardo Alvim
Os developers desenvolverão novos usos para o dial, meu caro...
Caleb Enyawbruce

Se a MS conseguir ganhar espaço nos desktops "premium" como conseguiu com o Surface / Surface Pro (tablet / notebook "premium") a Apple realmente vai ter q rebolar

Ramon Gonzalez
Se a MS conseguir ganhar espaço nos desktops "premium" como conseguiu com o Surface / Surface Pro (tablet / notebook "premium") a Apple realmente vai ter q rebolar
Exibir mais comentários