Início » Gadgets » Google cria tecnologia para deixar realidade virtual menos estranha

Google cria tecnologia para deixar realidade virtual menos estranha

Um rosto por cima do headset de realidade virtual faz diferença

Por
1 ano atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Quando falamos de realidade virtual (VR) ou realidade aumentada (AR), um dos problemas é o usuário ter uma experiência muito individual, principalmente aos olhos de quem está de fora: quem está com o headset pode até ver o ambiente construído digitalmente, mas quem assiste pode achar tudo muito estranho e isolado.

Com uma nova tecnologia criada pelo Google, a produção de vídeos com um gadget de VR ou AR fica bem menos estranha. Além de incluir a pessoa em um ambiente virtual e misturar a VR com o mundo real, no que chamamos de realidade mista, o recurso faz com que o rosto da pessoa fique visível nos óculos de VR. Dessa forma, as expressões faciais da pessoa aparecem no vídeo e é como se os óculos estivessem “transparentes”. Veja o resultado final no gif abaixo:

Essa tecnologia está sendo chamada pelo Google de remoção virtual do headset, já que ele não fica transparente de verdade, só em vídeos já tratados. Uma combinação de visão computacional, aprendizagem de máquina e técnicas gráficas deixa o uso da realidade virtual mais natural.

No vídeo abaixo, o Google mostra uma situação em que uma usuária de um headset VR está se divertindo com o gadget, mas não consegue passar essa diversão para quem a assiste. Depois de algumas técnicas de captura, o resultado final fica bem mais agradável aos nossos olhares:

Antes de tudo, a pessoa precisa ser filmada em frente a um chroma key (aquela tela verde) para o ambiente virtual ser combinado com o que a câmera está captando. Posteriormente, o Google registra o rosto da pessoa com uma câmera comum e um software específico para isso, que capta os lados da face e rastreia o movimento dos olhos.

No vídeo final, esse rosto “virtual” é inserido na frente do headset, o que dá essa sensação de transparência ao assistir ao resultado. No blog de pesquisa do Google estão mais detalhes técnicos de como toda a composição final e renderização foram feitas. Eis outro exemplo:

A maior novidade é que o rosto da pessoa agora fica sobreposto no dispositivo de realidade virtual. Esse conceito de realidade mista, aliás, não é novo. O próprio YouTube fez um vídeo com um de seus criadores no laboratório de VR do Google. Nele, o usuário interagia com objetos virtuais, mas no vídeo já dava para ter uma noção do que estava acontecendo. O headset, no entanto, continuava tampando o rosto do youtuber.

O Google acredita que a tecnologia irá “melhorar a comunicação e as interações sociais” no mundo de realidade virtual, já que deixa a tecnologia mais amigável e conhecida em vídeos por meio da tecnologia. Se aplicada em mais experimentos do YouTube, por exemplo, pode popularizar mais os vídeos que envolvem a realidade virtual.

Com informações: Engadget, The Verge.