Início » Telecom » O roaming internacional já não existe mais dentro da União Europeia

O roaming internacional já não existe mais dentro da União Europeia

Agora você só precisa comprar um chip quando viajar para vários países da Europa

Por
44 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Desde quinta-feira (15), as tarifas de roaming das operadoras europeias foram abolidas. Quem tem um chip de um dos 28 países membros da União Europeia poderá desfrutar das novas regras e continuar ligando, trocando mensagens ou acessando a internet sem pagar fortunas ao viajar dentro do continente.

A novidade é destinada apenas para utilização casual, sendo proibido o roaming permanente. Isso impede que um morador da Alemanha contrate um plano francês significativamente mais barato e continue utilizando o serviço por tempo indeterminado fora da França. A regulamentação também prevê um limite de uso justo, restringindo o tráfego para evitar abuso em redes parceiras.

É importante frisar que, ao viajar para outro país, é possível ligar sem custo extra tanto para o país de origem quanto para o destino local. Se você tem uma linha da Itália e viaja para Portugal, pode ligar para números italianos e portugueses sem custo extra. No entanto, se você está localizado no país de origem e liga para outro país, haverá cobrança de ligações internacionais.

As operadoras também estão livres para fazer acordo com outras empresas fora do bloco e oferecer roaming gratuito, como é o caso da britânica Three: a opção Feel at Home dá cobertura em 60 países, incluindo Estados Unidos, Suíça e até mesmo o Brasil. O plano com 12 GB domésticos permite utilização de até 9 GB no exterior e custa 20 libras esterlinas (aproximadamente R$ 84).

Uma das maiores dificuldades de abolir as tarifas de roaming é que cada país tem suas próprias operadoras. Alguns grupos, como a Vodafone ou T-Mobile, estão em vários países, o que facilita os acordos de interconexão, mas não existe nenhuma que esteja presente em toda a União Europeia. As negociações para o fim do roaming internacional já aconteciam há um bom tempo, e desde 2007 as tarifas avulsas eram reduzidas gradualmente.

Por mais que você não more na Europa, a nova regulamentação pode beneficiá-lo se você pretende viajar no velho continente. Com algumas exceções, quem viajava para mais de um país europeu normalmente precisava comprar um chip em cada país para ter internet. Agora, é possível comprar o chip logo no primeiro país visitado e utilizá-lo durante toda a viagem. A novidade vale para todos os planos, não importa se é pré-pago ou pós-pago.

Quem sabe um dia as operadoras brasileiras não deixam de cobrar fortunas por roaming internacional? Seria um sonho: atualmente, as empresas costumam vender diárias de dados com limites de apenas 5 a 500 MB por cerca de R$ 30 ou R$ 40.