Início » Mobile » Reparar o Galaxy Note 8 é mais difícil do que parece

Reparar o Galaxy Note 8 é mais difícil do que parece

Por
11/09/2017 às 15h47
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O iFixit fez fama mundial ao destrinchar os principais gadgets do mercado e apontar quão difícil (ou fácil) é reparar cada um deles. O mais recente alvo do site é o Galaxy Note 8, smartphone que vem com a importante missão de enterrar de vez a trágica história do Galaxy Note 7. A nota que a novidade da Samsung recebeu? 4 de 10.

Galaxy Note 8 - desmonte

A bateria sempre chama atenção quando um smartphone é aberto. Dado o temperamento explosivo da bateria do Galaxy Note 7, com o Galaxy Note 8 a atenção acaba sendo maior. Mas nada de incomum foi notado aqui. Só a posição mudou: enquanto no Note 7 a bateria fica na parte direita do aparelho, no Note 8, o componente ocupa a área central. Não está claro, porém, se essa alteração aumenta a segurança de alguma forma.

O que dá para perceber logo de cara é que, internamente, o Galaxy Note 8 é muito mais parecido com o interior do Galaxy S8 do que com o Galaxy Note 7. Esse é um sinal positivo, pois não há, até agora, registros em larga escala indicando a existência de superaquecimento, incêndio ou outros problemas sérios no Galaxy S8, logo, com o Note 8 também deve ser assim.

Galaxy Note 8 - desmonte

No desmonte do aparelho em si, o iFixit destaca o fato de o Galaxy Note 8 contar com muitos componentes modulares, característica que, na prática, permite a substituição desses itens com menos chances de o dispositivo ser danificado no processo.

Só para dar uma ideia, a entrada para fones de ouvido precisa apenas ser desplugada para ser movida. Também é relativamente fácil acessar as três câmeras — ou quatro, se levarmos em conta que o scanner de íris é uma câmera, tecnicamente. Juntando esse aspecto com a possibilidade de desmontar o Galaxy Note 8 com uma chave Philips, a impressão que se tem é a de que o modelo possui reparo fácil.

Galaxy Note 8 - desmonte

Mas é só impressão. O acesso a determinados componentes exige muita paciência. A bateria, por exemplo, deve ser retirada para substituição de diversos itens, mas o material colante usado para fixar o componente dificulta consideravelmente a remoção. Também há muita cola sendo usada para os painéis de vidro, o que torna o desmonte ainda mais trabalhoso.

Galaxy Note 8 - desmonte

Esses foram os principais fatores para o iFixit ter dado nota 4/10 para o Galaxy Note 8 no teste de reparabilidade. Por sinal, essa é a mesma pontuação dada ao Galaxy Note Fan Edition (a versão relançada do Galaxy Note 7, só que com bateria bem-humorada).

Para um dispositivo que tem uma tela tão ampla e ainda precisa reservar espaço para a S Pen, não é uma nota tão ruim.

  • Wendel Schelhan

    A bateria mal-humorada tem uma personalidade explosiva, vamos colocar assim.

  • Renan Araújo

    Não achei a reparabilidade tão ruim. Ainda mais no tipo de construção e material delicado como o vidro que se usa no aparelho. Só em se ter componentes modulares sem precisar de solda na placa mãe já é algo muitíssimo bom!