Em um esforço para sobreviver à queda nas vendas de impressoras e copiadoras, a norte-americana Xerox aceitou repassar o seu controle para a japonesa Fujifilm. Estimado em US$ 6,1 bilhões, o negócio foi aprovado pelos acionistas das duas companhias.

Para ser exato, a Xerox Corporation será integrada à Fuji Xerox, joint venture que a empresa criou com a Fujifilm em 1962 para atuação na Ásia e que, portanto, existe há mais de 50 anos. A companhia oriunda do acordo atuará como uma subsidiária da Fujifilm, o que significa que, depois de mais 100 anos de história, a Xerox deixará de ser independente — a empresa surgiu em 1906.

A nova empresa preservará o nome Fuji Xerox e terá dois escritórios centrais, um nos Estados Unidos e outro no Japão. O negócio também permitirá que a Fuji Xerox tenha unidades em mais de 180 países. Em muitos deles, a marca Xerox (sem “Fuji”) será mantida, pelo menos por algum tempo.

Fuji Xerox

Quando a transação tiver sido concluída, a Fujifilm passará a ser dona de 50,1% da nova companhia. Os atuais acionistas da Xerox ficarão com os 49,9% restantes. Com a integração das unidades de negócios, a expectativa é a de a Fuji Xerox economize US$ 1,7 bilhão até 2022.

O lado negativo dessa economia é que parte dela virá de demissões: até 2020, a Fujifilm vai eliminar 10 mil dos atuais 46 mil postos de trabalho existentes na Fuji Xerox.

Para a Xerox, um negócio desse porte teria que surgir cedo ou tarde: a companhia vinha sendo pressionada por estar amargando prejuízos nos segmentos de impressão e fotocopiadoras.

Já a Fujifilm está em situação mais confortável por atuar em diversas áreas. Por muito tempo, o foco da companhia foi o mercado de fotografia, mas, hoje, ela lida com equipamentos médicos, semicondutores, fitas de backup e por aí vai. Apesar disso, a compra da Xerox era necessária para melhorar a participação da companhia nos mercados de impressão e fotocópias.

Com informações: Reuters.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

LessTech
Mais ou menos. VHS: A tecnologia do VHS não se limitava ao vídeo tape. Você só está olhando um aspecto da tecnologia. Trem: Os ingleses inventaram a locomotiva a vapor sobre trilhos, não a locomotiva em si. Não sabia do trem alemão (obrigado :-) ). LED: me referia ao LED azul. Falha minha não ter especificado. Porta aviões: Depende do que estamos falando. O USS Birmingham foi o primeiro a ser “usado” como um porta aviões, mas isso não o fazia uma porta aviões em si. O HSM Argus foi o primeiro com deque plano, mas o primeiro navio concebido para “ser” um porta aviões desde o início foi o Hosho, japonês. Até ele ser lançado, os navios usados como tal eram adaptações de projetos de navios para outras aplicações. Impressora 3D: ela não foi criada por Chuck Hull, mas por Hideo Kodama. O que Chuck fez foi patentear um processo e equipamento de impressão 3D (o que se enquadra na sua analogia do trem bala). Outros exemplos: memória flash, display de tela plana, relógio de pulso de quartzo.
Danilo Schreiner
Como todo respeito, mas veja bem: VHS é um aprimoramento do video tape inventado nos EUA. O Trem bala é um aprimoramento do Trem (inventado na Inglaterra) e o primeiro trem bala foi construído pela Siemens em 1903. O Led foi inventado pela General Eletric. O primeiro porta aviões foi o Britanico HMS Argus. A impressora 3D voi inventada por Chuck Hull. A calculadora é um aprimoramento (miniaturização) da calculadora IBM 608. Tá bom, restou o karaokê e os emoji e para os japoneses.
LessTech
Karaoke, Emoji, VHS, Trem Bala, Luz LED, calculadora de bolso, navio porta aviões, impressora 3D, além de uma porrada de outras que você usa no seu dia-a-dia, em componentes de seus equipamentos.
Keaton
Seria ótimo se a Fuji comprasse a Kodak... :
Danilo Schreiner
Cite uma grande invenção japonesa.
LessTech
Depende do oriental e do que você está falando. Chineses são conhecidos por aprimorar, mas não criar. Os Japoneses e os Coreanos, por outro lado, criam muita coisa, mesmo que nem tudo que eles fazem por lá chegue aqui.
Geraldo Lopes
Os caras são rápidos...
JN Marcos
Para remédio sim rsrs
Breno Ribeiro
Rapaz, os chineses da Geely compraram a Volvo e a empresa vai muito bem obrigado.
Wellington Gabriel de Borba
Tirar um xerox numa impressora Brother, uma Gilette da Bic, um Bombril da Assolan, colocar um Blindex da Vitral, um Durex da 3M, se bem que agora eu to usando Durex para evitar DSTs.
Programador Front-End
Não deixa a Nikon de fora
Meninão Bobo
Equipe de vendas da XEROX nos anos 80 e 90 eram PICADAGALAXYA e o treinamento deles eram os melhores... Isso pq tenho 32 anos sei disso... Fotos eram FUJI e KODAK.... Agora pensando os asiáticos são de outro planeta... Fuji se reinventa e KODAK quebra, Fuji compra Xerox, Fuji compra outras empresas de outros segmentos... Lenovo compra Motorola China comprando o Brasil ( Vá no centro de SP comprar eletronicos e roupas...) Koreia do norte controla o clima... Querem mais o que? Quero um filho japones....
Jair Navarro F
Fujirox seria mais comercial
Danilo Schreiner
Não gosto disso. Orientais geralmente são muito bons em aprimorar, mas fracos em criar algo novo.
Danilo Schreiner
Nota (não) muito-Importante: A pronúncia correta de xerox é https://www.youtube.com/watch?v=xT07ZZlDWBE&vl=pt
Exibir mais comentários