Início » Gadgets » TCL P6US: uma TV com 4K, HDR e sistema basicão

TCL P6US: uma TV com 4K, HDR e sistema basicão

TV de 50 polegadas da chinesa TCL apresenta boa qualidade de imagem, mas peca no som e tem software simples demais

Por
21 semanas atrás

A chinesa TCL já ostenta a posição de terceira maior fabricante de televisores do mundo. No Brasil, a marca chegou em 2016 em parceria com a Semp, mais conhecida pela longa história com a Toshiba. Por aqui, a opção da TCL para competir no segmento de telas maiores, com HDR e resolução 4K, mas preços não muito altos, é a P6US.

A P6US nacional é um pouco diferente do modelo que está indo para outros países: o sistema operacional é mais simples; o controle remoto é adaptado para o mercado brasileiro; e o design ficou mais limpo. Mas como fica a qualidade de imagem? E os recursos de software? O som é bom? Eu passei dezenas de horas assistindo a conteúdos na TCL P6US e conto tudo nos próximos minutos.

Em vídeo

Design e conectividade

Eu tive contato com a menor versão da P6US, que é de 50 polegadas; além dela, há opções de 55 e 65 polegadas. A TCL já avisou que pretende investir fortemente no segmento de telas grandes, então, se você realmente fizer questão de uma TV menor para sua sala de estar, terá que se contentar com um painel de qualidade e resolução inferiores (e outras marcas também seguem pelo mesmo caminho).

Apesar do tamanhão, a P6US chama a atenção pelo minimalismo: as bordas ao redor da tela são bem compactas; a base é simples, consistindo de dois apoios metálicos em “V” invertido; e a tela é muito fina, o que deve causar uma boa impressão nas lojas de eletrônicos. Na frente, temos apenas a marca da TCL e um bonito LED de standby; os botões físicos ficam tão escondidos que eu só consegui encontrá-los quando olhei o manual (e só depois de filmar o review).

As conexões ficam concentradas na direita e seguem o padrão da faixa de preço: são três HDMI, duas USB 2.0, um vídeo composto, uma entrada coaxial com suporte ao padrão brasileiro de TV digital, duas saídas de áudio (uma analógica e uma SPDIF) e uma Ethernet, que você provavelmente não vai usar, já que a P6US tem Wi-Fi. Só fiquei decepcionado com o fato de o televisor não se conectar à minha rede de 5 GHz; de qualquer forma, os 2,4 GHz foram suficientes para streaming de conteúdo em 4K HDR.

Imagem

A P6US de 50 polegadas tem um painel mais simples, mas que já suporta algumas tecnologias para melhorar a qualidade de imagem, como o HDR10 no aplicativo da Netflix, na Apple TV 4K e em outros serviços e produtos que suportam o padrão. A resolução é de 3840×2160 pixels, no esquema de cores RGB (sem pixel branco), e a taxa de atualização é 60 Hz.

Inicialmente, a TV me chamou atenção pela uniformidade: o vazamento de backlight é quase imperceptível, não chegando a ser notado em condições normais de uso, e as cores são bem sólidas. As pequenas variações de tons em gradientes em conteúdos reais são facilmente reproduzidos no painel da P6US com a pré-definição de cores para filmes. Em testes mais sintéticos, não notei nenhum sinal de color banding.

O contraste é bom, auxiliado pelos pretos profundos; o ângulo de visão na horizontal não é tão amplo, mas é decente; e o brilho é satisfatório para um produto com HDR ativo e backlight de LED nessa faixa de preço. A qualidade de imagem deve agradar a maioria das pessoas que procura um televisor para uso geral, com bastante consumo de séries e filmes.

Para gamers, a P6US também funciona bem. Nos meus testes, o input lag ficou entre 17 e 23 milissegundos em 1080p no modo de jogo, o que é bom. Não há tecnologia de interpolação de movimento, mas a taxa de atualização de 60 Hz já atende a todos os principais consoles, e os borrões de movimento não ficam muito em evidência.

Som

Se a imagem da P6US agrada dentro da categoria, eu não posso dizer o mesmo do som. É claro que não podemos esperar um áudio integrado espetacular em TVs mais simples, mas a TCL tem um bom histórico em se preocupar com o som: em vários modelos, a marca faz questão de destacar os alto-falantes no design do televisor. Isso poderia ter sido um diferencial também na P6US, mas não foi o que aconteceu.

A P6US (em todos os tamanhos de tela) tem dois alto-falantes de 8 watts localizados na traseira. O volume é alto, mas a qualidade não impressiona: os graves têm extensão limitada, o que restringe a imersão em filmes de ação; e as frequências mais altas de músicas parecem desaparecer com muita facilidade na TV.

Na pré-definição de som de filme, parece que a TCL tenta forçar demais uma ênfase nas frequências mais baixas, mas como os alto-falantes do televisor não possuem todo esse poder, isso acaba gerando uma sensação de som abafado quando eu aumento o volume.

Em geral, a qualidade de som não é tão abaixo da média na faixa de preço, mas fica a forte impressão de que a TCL poderia ter feito um trabalho melhor na P6US, especialmente em um momento em que a empresa ainda está tentando construir sua marca no Brasil.

Software

O software das TVs da TCL é sempre uma caixinha de surpresas: dependendo do país em que você comprar o mesmo modelo de televisor, pode acabar tendo experiências bem diferentes. Em alguns países, a TCL adota o Android; nos Estados Unidos, a plataforma escolhida é a Roku; e no mercado brasileiro há um sistema operacional proprietário, mais simples.

A interface da P6US é basicona, adotando cores sólidas, nada de sombras espalhadas por menus e quase sem nenhuma animação. Por um lado, isso dá uma sensação de leveza; por outro, reforça a sensação de Smart TV meio incompleta. Não há muitas configurações de imagem e som, e a loja de aplicativos é muito limitada; você provavelmente não vai encontrar nada que já não tenha sido pré-instalado pela TCL.

De fábrica, ela já vem com os aplicativos do YouTube, Netflix, Globoplay, Looke, Crackle, PlayKids, SBT, Deezer, Dailymotion e algumas ferramentas próprias. Não tem Amazon Prime Video, Spotify, nem Globosat, nem Fox, o que pode decepcionar alguns consumidores. Claro que sempre dá para contornar as limitações com um Chromecast ou Apple TV, mas a verdade é que a concorrência já oferece uma experiência de Smart TV bem mais completa que a da TCL.

A navegação pela interface é muito rápida, mas às vezes parece que falta poder de processamento para os aplicativos: é praticamente impossível usar o navegador web nativo (um site normal pode demorar mais de 1 minuto para carregar mesmo em uma conexão de 100 Mb/s, isso quando não trava), e os menus demoram para aparecer quando eu assisto a uma série em 4K HDR na Netflix.

Além da questão das lentidões dentro dos aplicativos, o software é bagunçado e pouco personalizável. Tudo começa na tela de destaques (que insiste em mostrar coisas de futebol, um esporte que eu não acompanho); depois temos a tela de vídeos, que exibe sugestões do YouTube (mas também não parece levar meu histórico em consideração). A tela de aplicativos é a última, então você perde tempo quando precisa usar os recursos inteligentes da TV.

Parte desse problema é sanado pelo controle remoto, alto e cheio de botões, que inclui atalhos para a Netflix e o Globoplay. Se o YouTube estivesse no lugar do botão do Globoplay, eu provavelmente nem acessaria o menu de Smart TV da TCL.

Conclusão

Com preço sugerido de R$ 3.099, a versão de 50 polegadas da P6US tenta competir de igual para igual com as opções mais simples de 49 polegadas da Samsung e da LG. As concorrentes diretas são a Samsung MU6100 (que pode ser encontrada no varejo por cerca de R$ 2,5 mil no momento em que escrevo este review) e a LG UJ6300 (que custa por volta dos R$ 2,4 mil).

O problema é que as coreanas estão oferecendo produtos mais equilibrados e bem acabados. A TCL certamente não deixa a desejar na qualidade da imagem, mas o som poderia ser melhor, e a parte de Smart TV decepciona em comparação com o Tizen e o WebOS. Houve um tempo em que todos os softwares de TVs eram terríveis, mas isso é bem diferente hoje (e parece que a TCL continua parada em 2012 nesse quesito).

Pelo (curto) histórico da TCL no Brasil, as TVs da marca costumam baixar bastante de preço nas promoções do varejo com o passar dos meses, mas ainda ficam próximos da concorrência. Quem só faz uso básico da TV e quer uma tela grande de boa qualidade pode ficar feliz com a P6US — desde que ela esteja mais barata que o preço de tabela e você tenha noção das limitações dela.

Especificações técnicas

  • Modelo: TCL 50P6US
  • Tamanho do painel: 50 polegadas (127 cm)
  • Resolução: 3840×2160 pixels
  • Taxa de atualização: 60 Hz
  • Tipo de painel: LCD
  • Tecnologias de imagem suportadas: HDR (HDR10)
  • Potência dos alto-falantes: 2×8 watts
  • Tecnologias de áudio suportadas: Dolby Audio Process
  • Sistema operacional: proprietário
  • Consumo de energia: 100 watts (em funcionamento) e 0,5 watt (standby)
  • Entradas de vídeo: 3 HDMI, 1 RF, 1 vídeo composto
  • Saídas de áudio: 1 saída de áudio analógica P2, 1 saída de áudio digital SPDIF
  • Outras conexões: 2 USB 2.0, Wi-Fi 802.11n, Ethernet
  • Dimensões (altura x largura x profundidade): 111×64,7×7,3 cm (sem a base) e 111×69,6×26,9 cm (com a base)
  • Peso: 12,7 kg (com a base)