Início » Aplicativos e Software » Google quer melhorar a exibição de URLs no Chrome

Google quer melhorar a exibição de URLs no Chrome

A nova versão do navegador já deixou de exibir o HTTP ou HTTPS

Victor Hugo Silva Por

O Google mal começou a atualizar o Chrome e já trabalha para melhorar uma das coisas mais importantes da web: a URL. Para a empresa, a informação exibida na barra de endereços não tem sido muito útil para muitos usuários.

À Wired, a gerente de engenharia da equipe de segurança, Adrienne Porter Felt, defendeu uma mudança. "As pessoas têm muita dificuldade em entender as URLs", disse. "Queremos nos mover em direção a um lugar onde a identidade da web seja compreensível para todos".

Google Chrome 69

Para Adrienne, os usuários precisam saber com quem estão falando quando acessam um site e conhecer formas de verificar se podem confiar ou não na página. Em um tweet publicado na terça-feria (4), ela afirmou que a maneira como o Chrome exibe as URLs deve mudar nos próximos meses.

"As pessoas não olham para elas quando deveriam. E quando fazem, elas não sabem para qual parte olhar. Estamos explorando maneiras de chamar a atenção para os indicadores de identidade corretos nos momentos certos", continou.

Ainda não há informações sobre as medidas que o Google pretende adotar, mas a empresa já fez mudanças no Chrome 69, lançado no dia da declaração.

O navegador deixou de exibir na barra de endereço o HTTP ou HTTPS, que não garante que o site seja seguro. Os trechos da URL como "m.", que indica a versão do site para dispositivos móveis, também foram ocultados.

Este é o primeiro passo de uma tarefa que não é simples. Antes de mudar a forma de exibição de URLs, o Google deverá lidar com sites de phishing que tentam se parecer legítimos para realizar plevar as pessoas a digitarem senhas e outros dados privados. Uma alteração equivocada poderia causar mais vítimas nesse tipo de golpe.

Ao mesmo tempo, a barra de endereços pode contar com muitas informações que não são úteis para os usuários. Algumas páginas costumam usar parâmetros para identificar se um clique veio de redes sociais ou do e-mail, por exemplo.

Estes são apenas alguns sinais de que o Google terá um processo trabalhoso. E, aparentemente, a empresa sabe disso. Segundo Adrienne, o primeiro passo antes de qualquer decisão será realizar "meses de pesquisa".

Com informações: CNET.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

André Matulionis

Para quem fala que usuário é burro e deveria aprender. Eu, já com alguns anos trabalhando no ramo, caí nesse demo de phishing. Também tenho alguns colegas que caíram. As respostas do tweet também tem vários exemplos
https://twitter.com/musalba...
A gente tem que parar de dar a desculpa de usuário burro e adaptar a tecnologia ao ser humano, e não vice versa.

André Matulionis

O Big Ben não serve esse propósito.

André Matulionis

Exigir aprendizado do usuário é colocar uma barreira. Muitos usuários não têm acesso ou mesmo interesse a esse conhecimento.

Por exemplo, eu não imagino que minha vó aprenderia a usar tecnologias mais técnicas pra comunicação, como o e-mail. Mas ela aprendeu a usar o WhatsApp, que é bem mais acessível.

A burrice na verdade seria se a Google tiver meios de melhorar a UX mas não o fizer.

Theo Queiroz
para realizar plevar as pessoas a digitarem senhas e outros dados

Acredito que exista um erro nessa frase

Tiago Celestino

A Apple no Safari fez a mesma coisa, o problema para mim no caso é a Google tentar empurrar algo goela abaixo. Sem contar, que o grande ato por trás é a implementação do AMP como um padrão no desenvolvimento, isso acho mais intrigante. Vamos acompanhar os próximos capítulos dessa "batalha".

Felipe

O sistema precisa se adaptar ao humano, não o contrário. Tá ai acho que por isso nem uma distribuição Linux nunca chegou perto do windows em numero de usuários no desktop

danielnbl

Concordo, mas acredito que são coisas diferentes mudar e facilitar como os endereços são(que são pra maioria, contendo informações bem inúteis.. e até pra quem sabe meio chatinho, poderia ter outra forma de setar essas coisas).. e outra é isentar o usuário ou mesmo tirar a responsabilidade dele ter pensamento crítico. Que de fato, deve ser estimulado a se ter um mínimo possível, claro.

Matheus Gonçalves

Classe 101 de usabilidade: o sistema precisa se adaptar ao humano, não o contrário.

Se o usuário não está vendo a informação, algo no sistema precisa ser mudado.

Não adianta querer treinar uma infinidade de pessoas: é bem mais fácil e menos custoso - em vários sentidos - reformular a usabilidade da ferramenta.

Até por isso profissionais de UX que possuem uma bagagem de psicologia são super valorizados no mercado.

João

Acredite, é mais fácil fazer algo mais didático do que ensinar todo mundo.

Andre Kittler

eh... e eh... :/

danielnbl

Mas esperar que os usuários todos, de diferentes idades, culturas, escolaridades, etc, se adaptem a um sistema que é realmente desnecessariamente complicado e super antigo é demais.

Eles estudarem uma forma de mudar ou melhorar isso considero válido. A interface máquina usuário precisa mesmo ser a mais simples possível. Espero, claro, que opções mais "avançadas" estejam sempre disponíveis.

DumbSloth87

Vc quis dizer "50 anos" e "Big Ben".

DaSaDu

Exatamente...

Andre Kittler

Isso.
... em 500 anos o Big Bang será um relógio digital com 12:00 piscando :/

Kabrok ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

A informação exibida não tem sido útil para usuários?

Não seria mais correto dizer que OS USUÁRIOS não têm conhecimento de grande parte das coisas que fazem na internet?

O usuário mal lê o que está escrito no centro da tela, em caixa alta e negrito. Volta e meia minha própria mulher me pergunta: "-Amor, o que eu faço?", e me mostra a tela do notebook com instruções autoexplicativas sobre algum assunto simples.

Eu compreendo que o interesse da empresa não é formar profissionais de TI, mas o usuário, em geral, está tornando o uso da tecnologia uma experiência mais burra, com o perdão da palavra.