Início » Brasil » TV por assinatura já perdeu mais de 536 mil clientes em 12 meses

TV por assinatura já perdeu mais de 536 mil clientes em 12 meses

Crise e serviços como HBO Go podem influenciar na queda do número de contratos assinados

Por
02/10/2018 às 18h22

Segundo relatório divulgado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o número total de pessoas que utilizam algum plano de TV por assinatura no Brasil caiu 2,93% nos últimos 12 meses. Em números totais, as operadoras perderam mais de 536 mil assinantes desde outubro do ano passado.

Mesmo com total de contratos que vem caindo, somadas, as empresas responsáveis pelo envio do sinal da TV até o consumidor ainda contam com 17,79 milhões de clientes – considerando que um contrato é um cliente. Deste total, 97,17% está nas mãos das quatro maiores empresas, sendo a Claro com 49,98%, Sky e seus 29,30%, Vivo com 9,05% e a Oi que consegue ficar com 8,84% das assinaturas no Brasil.

Destas quatro, apenas a Oi aumentou sua participação nos últimos 12 meses, com 126 mil novos contratos, enquanto que a Vivo perdeu 25 mil, seguida pela Sky com 146 mil consumidores que cancelaram o plano e a Claro, que viu 402 mil assinantes desistirem da empresa. Já as pequenas operadoras, que correspondem com 2,83% de todas as assinaturas no Brasil, perderam 89 mil contratos.

O curioso é que mesmo com a Sky em segundo lugar no ranking de TV por assinatura, a transmissão via satélite responde pela maioria das contas, com 9,71 milhões de assinaturas (mais ou menos 54% do mercado brasileiro). Este número certamente está ligado ao lado técnico, que é mais simples de expandir com a transmissão sem cabos e que exige menor investimento da empresa.

A fibra ótica responde por apenas 3,4% de todo o Brasil, mas é a única forma de transmissão que aumentou o número de clientes, ganhando 248 mil novos assinantes no mesmo período – crescimento de 69% em 12 meses.

A queda pode ter ligações com a crise financeira que ainda está presente no Brasil, além da possibilidade de assinar serviços de vídeo sob demanda como Netflix, Amazon Prime Video e até mesmo o conteúdo da HBO, que pode ser assistido mesmo sem a necessidade de uma assinatura de pacote de TV.

Além de planos de internet em operadoras que entregam transmissão ao vivo de canais de TV por assinatura, sem exigir plano de TV paga por isso.