Início » Software » Por que a atualização do Windows 10 estava apagando arquivos

Por que a atualização do Windows 10 estava apagando arquivos

Microsoft corrigiu falha na atualização de outubro do Windows 10 que apagava arquivos; causa foi uma tentativa de evitar pastas duplicadas

Por
10/10/2018 às 13h38
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A atualização de outubro do Windows 10 não está mais apagando arquivos pessoais. A Microsoft havia suspendido o update no início da semana porque usuários relataram sumiço de arquivos após a instalação. O problema acaba de ser corrigido, mas deixa a pergunta: o que causou uma falha tão grave?

De acordo com relatos postados em fóruns especializados e redes sociais, a atualização de outubro do Windows 10 (versão 1809) fazia arquivos armazenados em pastas como Documentos e Imagens simplesmente sumirem.

Como não havia causa aparente, a Microsoft suspendeu o update e orientou os usuários afetados a entrar em contato com o seu serviço de suporte. Enquanto isso, a companhia tratou de investigar o problema.

Foto: Andrew Writer via Flickr/CC

Foto: Andrew Writer via Flickr/CC

A intenção era apagar pastas duplicadas

Não demorou para o mistério ser desvendado. Note que o bug afetava apenas as pastas padrão do Windows (Documentos, Imagens, Downloads e assim por diante). Elas são chamadas pela Microsoft de Known Folders ou Pastas Conhecidas, em tradução livre. Essas pastas têm uma configuração especial para permitir que elas sejam mudadas de local e, mesmo assim, softwares continuem salvando arquivos nelas.

O usuário consegue, por exemplo, mover a pasta Imagens da unidade C (padrão) para a D, que pode ser uma partição diferente ou um segundo HD. Para isso, basta ir à guia Local das propriedades da pasta e indicar o novo endereço.

Graças a um recurso chamado Known Folder Redirection (KFR) ou Redirecionamento de Pasta Conhecida, o sistema operacional e os softwares instalados sempre sabem em que local está a pasta. Assim, um editor de imagens, por exemplo, consegue salvar arquivos na pasta Imagens por padrão mesmo se ela tiver sido mudada. Basta acionar o KFR para saber onde ela está.

Só que existe uma limitação: quando uma Pasta Conhecida é mudada de lugar, o sistema operacional preserva a pasta original. Assim, voltando ao exemplo, o usuário acaba tendo duas pastas Imagens, uma atual e outra com conteúdo antigo.

O tema escuro é umas novidades da atualização de outubro

O tema escuro é umas novidades da atualização de outubro

Pois bem, a atualização de outubro do Windows 10 tentou pôr fim a essa bagunça. O update verificava se o KFR havia sido acionado e simplesmente apagava as pastas originais. Está aí a razão para apenas alguns usuários terem sido afetados: se o KFR não estivesse sendo usado, tudo continuava como antes.

O problema é que o KFR pode ser acionado mesmo sem o usuário ter intenção de mudar de pasta. Versões antigas do cliente do OneDrive usavam o KFR para ativar o salvamento automático de cópias de arquivos do usuário nas nuvens, mas mantinham o conteúdo nas pastas antigas (as versões atuais movem o conteúdo para as novas pastas).

Para eliminar a bagunça, a atualização fez o Windows 10 apagar as pastas antigas. Este foi o erro da Microsoft: tudo indica que o procedimento vinha sendo realizado sem que a existência de arquivos nessas pastas fosse checada.

Por que o Windows não checava se as pastas antigas estavam vazias?

Causa estranheza que a Microsoft tenha cometido um descuido dessa magnitude, mas, aparentemente, a lógica seguida foi a de que, se o usuário mudou uma ou mais Pastas Conhecidas de lugar, provavelmente ele moveu o conteúdo delas para o novo local, daí não havia necessidade de checar.

A Microsoft também levou em conta que, quando a atualização de abril do Windows 10 foi lançada, muitos usuários relataram ter encontrado cópias vazias das Pastas Conhecidas em seus computadores.

Por conta disso, a atualização de outubro foi pensada para incluir uma função capaz de eliminar essa duplicidade e preservar apenas as pastas mais recentes. O problema, de novo, foi que não houve verificação do conteúdo das pastas.

Pasta Imagens

Assim, usuários que por alguma razão continuam usando as pastas antigas perderam todos os seus arquivos. Aqueles que usavam pastas atuais, mas mantinham conteúdo nas antigas, tiveram perda parcial. Quem não alterou os locais das Pastas Conhecidas ou moveu todo o conteúdo delas ao mudá-las provavelmente não teve problemas.

E agora?

De acordo com a Microsoft, um número pequeno de usuários foi afetado pelo problema. Para quem está entre eles, a orientação da empresa é o contato com o seu serviço de suporte. Os atendentes têm orientado o uso da função de restauração do sistema para um ponto anterior ao da instalação do update para recuperar os arquivos. Softwares como Recuva também pode ajudar nesse trabalho.

Para quem já baixou a atualização de outubro do Windows 10, um pequeno update está sendo liberado para corrigir a falha. Note, porém, que ele não recupera os arquivos apagados.

Obviamente, essa correção já vai estar incluída no pacote completo da atualização, prevista para ser relançada em breve. Por ora, ela está sendo liberada apenas para os usuários do programa de testes Windows 10 Insider. A disponibilização geral será feita quando houver certeza de que o problema não está mais ocorrendo.

A Microsoft informou também ter atualizado a ferramenta Feedback Hub para torná-la mais assertiva. Ela foi usada por participantes do Windows 10 Insider que reportaram a falha dos arquivos apagados, mas como os relatos tiveram poucos votos positivos, a companhia acabou não dando a atenção que o problema merecia.

Mais sobre: , ,