Início » Web » Facebook e Instagram também combatem fake news sobre vacinas

Facebook e Instagram também combatem fake news sobre vacinas

Medida é mais drástica do que a tomada pelo YouTube para evitar a desinformação sobre remédios

Por
08/03/2019 às 16h30

Depois do YouTube começar a avisar aos usuários que alguns vídeos sobre um suposto vírus no paracetamol estão espalhando apenas desinformação, é a vez do Facebook e Instagram entrarem nesta batalha. De acordo com as redes sociais, páginas e conteúdos que afirmam que vacinas não são confiáveis serão distribuídos para um número menor de pessoas.

facebook instagram / taptica.com

Começando pelo Facebook, a rede de Mark Zuckerberg diz que reduzirá o ranking dos grupos e páginas com este tipo de conteúdo, o que automaticamente faz com que suas postagens apareçam cada vez menos no feed dos usuários. Além da timeline, os resultados de buscas não incluirão recomendações e previsões para estes grupos.

Pagar para a publicação ganhar mais exposição também não vai funcionar. “Quando encontrarmos anúncios que incluam desinformação sobre vacinas, nós vamos rejeitá-los. Também vamos remover as opções de direcionamento de anúncios relacionadas, como “controvérsias sobre vacinas”, diz o Facebook em comunicado para a imprensa.

No Instagram a mudança atinge a aba Explore, que deixará de recomendar fotos e vídeos com desinformação sobre vacinas, além dificultar o acesso para as páginas com hashtags sobre o assunto.

Ainda não está claro como que o Facebook fará a curadoria deste tipo de remoção, além de não ter comentado sobre a pessoa que publica algo contra vacinas. A rede social já conta com alguns métodos de silenciar quem comete algo contra suas regras, como impedir que a pessoa publique durante certo tempo.

Com informações: Facebook.

Mais sobre: , ,