Tecnoblog

SpaceX, de Elon Musk, lança 60 satélites Starlink de internet espacial

A SpaceX lançou 60 satélites para o projeto Starlink na madrugada de quinta para sexta-feira (24). A ideia é fazê-los se comunicarem uns com os outros para criar uma rede que consegue levar internet a áreas remotas. A empresa de Elon Musk planeja fornecer conexão de 1 Gb/s em áreas rurais através de 12 mil satélites até 2024.

No ano passado, a SpaceX realizou um lançamento de teste com dois satélites experimentais. Desta vez, foi para valer: o foguete Falcon 9 levou com sucesso 60 satélites a uma altitude de 440 km acima da Terra, onde eles se separaram um dos outros e usaram propulsão para atingir uma altitude operacional de 550 km.

Esta foi a carga útil mais pesada que a SpaceX já levou, com um total de 18,5 toneladas, segundo o CEO Elon Musk. Cada satélite Starlink pesa aproximadamente 227 kg. Além disso, este foi o terceiro lançamento e pouso do mesmo propulsor de primeiro estágio; a empresa é especializada em foguetes reutilizáveis.

Satélites têm painel solar dobrável e propulsor de íons

Após o lançamento, a SpaceX revelou alguns detalhes adicionais sobre os satélites. Eles têm um design de painel plano, com quatro antenas de rádio e um painel solar que se desdobra como um mapa.

As antenas conseguem transmitir dados em múltiplas direções e frequências sem se moverem. Este é um sistema de arranjo faseado (phased array): ou seja, as antenas não precisam ser deslocadas porque são controladas por computador, podendo ser direcionadas eletronicamente para apontar em várias direções.

As antenas dos satélites Starlink

O satélite, no entanto, precisa se mover. Ele faz isso através de um propulsor de íons movido a criptônio, um gás nobre também usado em lâmpadas fluorescentes e lasers para cirurgia de retina. Basicamente, o propulsor usa uma diferença de carga elétrica para atirar íons (partículas eletricamente carregadas) em uma direção específica; dessa forma, o satélite se move na direção oposta.

Propulsor de íons dos satélites Starlink

Os satélites têm um sistema de navegação chamado “Startracker” para que eles se localizem no espaço e desviem dos detritos em órbita. No entanto, eles não podem se comunicar uns com os outros por enquanto: em vez disso, eles recebem e enviam dados para uma central de controle na Terra.

A SpaceX prepara uma versão aprimorada dos satélites que poderão interagir entre si. Ela quer lançar 12 mil unidades até 2024, criando uma rede de internet rápida para áreas de baixa conectividade.

Com informações: Mashable, TechCrunch.