Início » Aplicativos e Software » Uber muda forma como exibe histórico de corridas para motoristas

Uber muda forma como exibe histórico de corridas para motoristas

Mudança começou nos Estados Unidos no ano passado e agora vigora em todo o Brasil

André Fogaça Por
23 semanas atrás

A partir desta semana, a Uber deixará de indicar os locais precisos de embarque e desembarque dos usuários no histórico de corrida dos motoristas parceiros. O objetivo é de seguir uma mudança que começou nos Estados Unidos e que oferece mais privacidade para os passageiros.

Aplicativo Uber - motorista

Assim como acontece com os usuários, os motoristas podem listar todo o histórico de viagens e nele está o endereço correto de entrada e de saída do passageiro. Este dado pode revelar informações privadas como onde a pessoa trabalha, onde estuda e até mesmo o endereço de sua casa.

A partir de agora, este histórico exibirá uma área que engloba cada um dos dois endereços, sem dizer qual que foi o número da rua onde a viagem começou e nem onde acabou. Mesmo sem indicar o endereço final, o motorista ainda pode solicitar a informação caso alguma pendência esteja aberta - como um usuário que esqueceu a carteira no veículo.

"Proteger a privacidade dos usuários e a segurança dos dados de todos também é fundamental. Por isso já trabalhamos com uma tecnologia que permite que usuários e motoristas contatem um ao outro pelo app mantendo sem revelar o número para o outro. Agora, damos mais um passo nesse campo, limitando dados de localização. Estamos fazendo tudo o que podemos para proteger a privacidade em torno deles", diz Marcello Azambuja, diretor do Tech Center da Uber no Brasil.

Algumas alterações também relacionadas com segurança foram implementadas recentemente pela Uber, como a parceria com o Serpro para confirmar informações dos motoristas e dos carros em tempo real, ou então a inteligência artificial que foi desenvolvida para identificar mensagens ofensivas na conversa entre passageiro e motorista. Estas duas novidades começaram a funcionar nos primeiros meses deste ano.

Mais sobre: