Início » Internet » Facebook deixou funcionários ouvirem mensagens de voz do Messenger

Facebook deixou funcionários ouvirem mensagens de voz do Messenger

Facebook Messenger transcreve mensagens de voz para texto; Google e Apple também pararam de usar humanos para isso

Por
14/08/2019 às 10h28

Virou passeio: o Facebook liberou acesso a diversas mensagens de voz do Messenger para funcionários terceirizados, que ficavam encarregados de ouvi-las e transcrevê-las; o objetivo era melhorar a ferramenta de inteligência artificial que faz a conversão automática para texto. A rede social diz que interrompeu essa prática “há mais de uma semana”, seguindo os passos do Google e Apple.

facebook messenger

Segundo a Bloomberg, centenas de funcionários da empresa terceirizada TaskUs estavam recebendo mensagens de voz do Messenger para transcrição. Eles ouviam conversas privadas dos usuários, incluindo “conteúdo vulgar”.

O Facebook confirma que estava transcrevendo áudio dos usuários, e diz que não vai mais fazer isso. Os usuários afetados haviam ativado o recurso “Voz para texto”, e os funcionários ajudavam a verificar se a transcrição feita por inteligência artificial estava correta.

A função “Voz para texto” vem sendo testada desde 2015 em inglês: você segura em uma mensagem de voz no Messenger para Android ou iOS, toca em Transcrever e vê a conversão do áudio para texto. Também é possível ativar isso para todas as mensagens de uma conversa.

facebook messenger voz para texto

No entanto, o Facebook dava a entender que o processo era totalmente automático, e nunca deixou claro que esses áudios poderiam ser ouvidos por alguém fora da conversa. Além disso, se uma das partes da conversa ativar o “Voz para texto”, as mensagens de ambas as pessoas poderiam ser analisadas por funcionários.

A política de dados do Facebook diz: “nossos sistemas processam automaticamente o conteúdo e as comunicações que você e outras pessoas fornecem a fim de analisar o contexto e o conteúdo incluído nesses itens”. Não há menção a análise por humanos.

Os termos são bem vagos quanto ao repasse dos seus dados para terceiros: “fornecemos informações e conteúdo para fornecedores e provedores de serviços que viabilizam a operação de nosso negócio… analisando como nossos Produtos são usados”.

Apple e Google também deixavam humanos ouvir áudios

Siri no iPhone

“Assim como a Apple e o Google, interrompemos a análise humana de áudios há mais de uma semana”, diz o Facebook. A Apple usava funcionários terceirizados para ouvir gravações da Siri e identificar respostas imprecisas; a empresa suspendeu essa prática.

O Google também estava usando terceirizados para transcrever gravações do Assistente na Bélgica e Holanda; depois que o caso foi revelado, a companhia parou de fazer isso na União Europeia.

A Amazon tem humanos que analisam gravações da Alexa, e adicionou uma opção para impedir que terceiros ouçam esses áudios. A Microsoft foi flagrada adotando a mesma técnica no Skype Translator e em comandos da Cortana: a empresa não interrompeu essa prática, afirmando ao Motherboard que “obtém a permissão dos clientes antes de coletar e usar os dados de voz deles”.

Com informações: Bloomberg.