Início » Internet » YouTube removerá vídeos de políticos que violam regras, mas analisará contexto

YouTube removerá vídeos de políticos que violam regras, mas analisará contexto

A plataforma vai abrir exceções para vídeos que tenham valor educacional, jornalístico, científico ou artístico

Por
26/09/2019 às 15h50

Após o Facebook afirmar que não removerá todos os posts de políticos que descumpram suas regras, o YouTube seguirá uma linha parecida. A plataforma também promete remover vídeos de políticos que violarem suas regras, mas adianta que analisará o contexto de cada caso.

YouTube / i-m-nik / Unsplash

A declaração foi feita pela CEO do YouTube, Susan Wojcicki, durante o The Atlantic Festival, o mesmo em que o Facebook explicou o que fará com posts de políticos por meio de seu vice-presidente de relações internacionais, Nick Clegg.

Em sua fala, Wojcicki explicou que o YouTube vai apagar vídeos que violam suas regras independente de quem seja a pessoa. No entanto, a plataforma poderá abrir exceções caso a declaração tenha valor educacional, jornalístico, científico ou artístico.

“Quando você tem político que está fornecendo informação que é realmente importante para seus eleitores ou outros líderes globais, esse é o conteúdo que deixamos de lado [na moderação] porque achamos importante que outras pessoas vejam”, afirmou a executiva.

Com isso, o YouTube não deverá remover vídeos com falas polêmicas caso o contexto envolva debates e outros eventos políticos, por exemplo. Este é mais um posicionamento de uma rede social meses antes da eleição presidencial dos Estados Unidos, marcada para novembro de 2020.

Na terça-feira (24), Clegg informou que o Facebook avaliará a situação antes de remover publicações de políticos que violam suas diretrizes. Segundo ele, a proposta é analisar se o interesse público da fala supera o risco de danos.

O Twitter, por sua vez, deve agir de uma forma um pouco diferente. A empresa pretende manter no ar todos os tweets de políticos, inclusive os mais polêmicos, mas exibirá um aviso para os usuários caso eles violarem as suas regras.

Com informações: The Verge.

Mais sobre: