Início » Aplicativos e Software » Google exigirá Android 10 em celulares lançados após janeiro de 2020

Google exigirá Android 10 em celulares lançados após janeiro de 2020

Google autorizará somente celulares e tablets com Android 10 após janeiro de 2020; empresa exige Bem-estar Digital e USB-C PD

Felipe Ventura Por

O Android possui código aberto e pode ser utilizado por qualquer empresa, mas o Google tem alguns requerimentos para liberar a Play Store e aplicativos como Gmail e YouTube: uma das regras diz que, após o dia 31 de janeiro de 2020, serão autorizados somente dispositivos com Android 10, não com Android 9 Pie. Além disso, o Google exige o Bem-estar Digital e compatibilidade com o padrão de carregamento Power Delivery via porta USB-C.

Android

O XDA Developers obteve a versão mais recente dos requerimentos do GMS (Google Mobile Services), que as fabricantes precisam obedecer para incluírem a Play Store e o Play Services em seus produtos.

No documento, o Google diz que deixará de aprovar dispositivos com Android 9 Pie após 31 de janeiro de 2020. A partir dessa data, apenas o Android 10 será aceito em novos smartphones e tablets.

E quanto a dispositivos já lançados? Neste caso, o prazo é mais longo: o Google vai autorizar a atualização para o Android 9 Pie até o lançamento do Android 11 R, que deve ocorrer em agosto de 2020. Depois disso, a fabricante terá que pular direto para uma versão mais recente (como o Android 10) ou fornecer somente patches de segurança.

Bem-Estar Digital

Além disso, o Google exige que todo dispositivo lançado após 3 de setembro de 2019 tenha um recurso de Bem-estar Digital, seja o padrão do Android ou uma solução personalizada. É essencial haver um painel com o tempo de uso de cada aplicativo, a possibilidade de definir timers para apps, e algo semelhante ao Relaxar (que ativa o modo não perturbe em horários específicos).

Esta regra contempla novos celulares e tablets lançados com Android 9 Pie ou Android 10, além de dispositivos que forem atualizados para uma dessas versões após 3 de setembro.

Google tem regra para dispositivos com porta USB-C

USB-C (imagem: Pixabay)

Por fim, o Google está criando uma nova exigência: todo dispositivo com porta USB-C deverá ser compatível com o padrão de carregamento rápido USB-C PD (Power Delivery). Essa tecnologia é capaz de fornecer até 100 W de potência, mas vem sendo deixada de lado por algumas fabricantes, que preferem adotar soluções proprietárias.

O Android Authority fez o teste e descobriu, por exemplo, que o OnePlus 6T chega a 15,54 W com o carregador que vem na caixa, e a apenas 7,23 W com um carregador USB-C PD. O LG V30 atinge quase 15 W com o acessório proprietário, e somente 4,89 W com um cabo e conector que atende aos padrões do Power Delivery.

Agora, um dos requerimentos do GMS diz o seguinte:

Novos DISPOSITIVOS lançados de 2019 em diante com porta USB Type-C DEVERÃO garantir interoperabilidade completa com carregadores que são compatíveis com as especificações USB e que tenham o conector USB Type-C.

Vale notar que dispositivos Android com microUSB ainda poderão ser lançados, e não precisarão ser compatíveis com o USB PD. Provavelmente veremos o efeito dessas novas regras nos celulares e tablets lançados em 2020.

Com informações: XDA Developers, (2), (3).

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Celso

Acho que vai complicar mais para as chinesas do que para a Samsung.
E a Samsung está olhando até para os J Core, e não apenas os flagships.

Celso

Vendo a tabela do XDA, percebe-se que teve versões do Android anteriores que ela pegou até mais pesado que o atual.
E isso, por si só, não impede aparelhos lançados com Android 9 até 31 de Janeiro de 2020 ficarem nessa versão, mesmo (embora, não sendo Android Go, a tendência é que já entreguem, pelo menos, o Android 10 via atualização).

Celso

Não necessariamente.
Vai ter aparelho registrado até o final de Janeiro que pode dar as caras apenas no 2º trimestre, ainda com Android 9.

Celso

Mas já tinha sido dito que as especificações do Surface Duo poderiam mudar até o lançamento oficial, que será lá pelo final de 2020.
O que inclui a versão do Android embarcada.

Cristian Cardoso

Foda do Android é que os caras não consertam nunca o DHCPv6 desse negócio.

Guilherme Bluhm

uma cacetada na samsung, por olhar apenas para os flagships

Guilherme Bluhm
uma cacetada na samsung, por olhar apenas para os flagships
Caleb Enyawbruce

Isso aí não vai complicar aquele novo device dobrável anunciado pela Microsoft pro ano que vem? Se não me engano a matéria sobre ele dizia que o sistema é baseado no Android 9 🤔

ochateador

Só a parte do USB-PD tipo C já fará as pessoas adorarem o google.

Wellington Gabriel de Borba

Pois é, sacanagem da Samsung em não atualizar mais o S8 apesar que o aparelho dá conta do recado muito bem.

Rodrigo

Boa, assim acaba aquela velha história de vender produto com android antigo.. por outro lado há possibilidade de parar atualização do sistema, somente com patches.

Rodrigo
Boa, assim acaba aquela velha história de vender produto com android antigo.. por outro lado há possibilidade de parar atualização do sistema, somente com patches.
tuneman

Uia! Vou deixar pra comprar aparelho novo lá no final de 2020

tuneman
Uia! Vou deixar pra comprar aparelho novo lá no final de 2020

Bom começo mas deveriam pegar mais pesado...
Exigir por exemplo atualização de ao menos 2 versões independente do aparelho + 1 ano de update de pacote de segurança.
Vai ver se a fragmentação não diminuiria...

Exibir mais comentários