Início » Brasil » Governo vai aumentar limite de compra em lojas duty free para US$ 1 mil

Governo vai aumentar limite de compra em lojas duty free para US$ 1 mil

Brasileiros poderão comprar US$ 1 mil no aeroporto ao voltarem de viagens do exterior, incluindo eletrônicos como iPhone e iPad

Felipe Ventura Por

O presidente Jair Bolsonaro pediu ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que prepare um decreto para aumentar o limite de compras em lojas duty free: ao voltarem de viagens do exterior, brasileiros poderão comprar até US$ 1 mil no aeroporto, ou até US$ 500 em transporte terrestre, como na fronteira com o Paraguai. Isso inclui perfumes, cosméticos, bebidas e eletrônicos como iPhone e iPad.

Dufry de Guarulhos

Atualmente, é permitido realizar compras de até US$ 500 em free shops de aeroportos e até US$ 300 em transportes por via terrestre ou fluvial. Esses limites valem durante a chegada, para viajantes que fazem desembarque no Brasil. (Você também encontra lojas duty free no embarque internacional, onde as cotas variam de acordo com seu país de destino.)

“A correção do valor permitirá um sortimento maior de produtos”, diz a diretora comercial e de cargas da do GRU Airport, Monica Lamas, ao Estadão. “Tivemos um empobrecimento da oferta, pois a cota não permitia aquisições de produtos de maior valor.” A cota de US$ 500 em aeroportos está em vigor desde 1991.

Produtos de free shop pagam imposto no Brasil

As lojas duty free vendem produtos que têm redução de impostos, mas que não são totalmente isentos. Eles ficam livres da alíquota de importação, mas ainda precisam pagar PIS/Cofins e a taxa do Fundaf (Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização), gerido pela Receita Federal.

Por isso, o governo acredita que elevar a cota para US$ 1 mil pode aumentar a arrecadação de impostos em cerca de R$ 180 milhões por ano; os estudos vêm sendo feitos pelos ministérios da Economia e da Infraestrutura, segundo o Valor. O decreto para mudar o limite em free shops será editado nos próximos dias.

Vale lembrar que a cota para produtos vindos do exterior continuará a mesma. Ou seja, nas viagens aéreas, você poderá trazer até US$ 500 em mercadorias adquiridas lá fora; são US$ 300 no caso de viagens terrestres. O valor excedente é tributado em 50%. (A cota para compras no duty free de desembarque é adicional, e é somada a esse limite.)

iPhone e iPad saem caro em duty free do Brasil

iPhone na Dufry

As compras do duty free podem ser vantajosas, mas nem sempre. É possível economizar com perfumes, maquiagens e outros cosméticos; no entanto, os produtos eletrônicos ainda saem caro.

A Dufry, que tem free shops em aeroportos internacionais do Brasil, cobra US$ 899 pelo iPhone XR de 64 GB; ele atualmente custa US$ 599 nos EUA. O iPhone XS Max, por sua vez, começa em US$ 1.529 na loja do aeroporto; ele custava US$ 1.099 antes de ser descontinuado pela Apple.

Temos também o iPad Mini 4 Wi-Fi + Cellular de 128 GB por US$ 969; trata-se do modelo lançado em 2015. Enquanto isso, o iPad Mini de 2019 chega a no máximo US$ 679 nos EUA (Wi-Fi + Cellular de 256 GB).

No FAQ, a Dufry explica que só vende produtos acima de US$ 500 em free shops de embarques internacionais, que são sujeitos a cotas diferentes do desembarque no Brasil.

Com informações: Estadão.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Thiago

Ele deveria era aumentar a cota de produtos que podemos trazer do exterior, 500 USD não são compatíveis com os preços dos produtos lá fora, a maioria dos eletrônicos teve um reajuste para mais e isso implica muito na volta dos turistas...

Heisenberg

nada!

Rodrigo

Acho que não fará diferença, os preços já são caros..kkk

Mickão

Sempre achei essas lojas um absurdo de caras. Pra mim não fará diferença alguma.

zephyr1an
finalmente o guedes tomou uma medida importante, agora sim a economia vai bombar,
zephyr1an

finalmente o guedes tomou uma medida importante, agora sim a economia vai bombar,

Fabio Santos

Deve os mesmo que são liberados para as taxas de 500 dolares não???

johndoe1981
Eles ficam livres da alíquota de importação, mas ainda precisam pagar PIS/Cofins e a taxa do Fundaf (Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização), gerido pela Receita Federal.

Ou seja, a Receita rouba o consumidor e ainda cobra imposto pra financiar esse roubo.

johndoe1981

Tenho certeza que aumentar o IOF sobre transação no exterior no cartão de débito/pré-pago, como a Dilma fez ao elevar a alíquota de 0,38% pra 6,38%, em 2013, deve resolver a crise que ela mesmo causou ;-)

John Smith

"Vale lembrar que a cota para produtos vindos do exterior continuará a mesma. Ou seja, nas viagens aéreas, você poderá trazer até US$ 500 em mercadorias adquiridas lá fora; são US$ 300 no caso de viagens terrestres. O valor excedente é tributado em 50%."

Ou seja, essa taxação ridícula e incompatível de 50%, bem como esses valores pífios, continuam. Grandes m*rdas.

Caleb Enyawbruce
Dica pra quem tiver como um dos objetivos de viagem fazer compras em duty free: dê preferência a entrar/sair do Brasil via Guarulhos. A loja de lá tem ma variedade muito maior de produtos em relação às lojas de aeroportos menores. Produtos mais caros como Xbox, por exemplo, nao tem em lojas de aeroportos menores. Viajei via Viracopos recentemente e não tinha esse nem vários outros produtos.
Caleb Enyawbruce

Dica pra quem tiver como um dos objetivos de viagem fazer compras em duty free: dê preferência a entrar/sair do Brasil via Guarulhos. A loja de lá tem ma variedade muito maior de produtos em relação às lojas de aeroportos menores. Produtos mais caros como Xbox, por exemplo, nao tem em lojas de aeroportos menores. Viajei via Viracopos recentemente e não tinha esse nem vários outros produtos.

Caleb Enyawbruce

Qual imposto paga-se num duty free? Lembrando que a líder de mercado, Dufry, aceita até pagamento em cartão de débito (a taxa do dólar deles costuma ser mais baixa que a dos bancos).

Caleb Enyawbruce
Olha o proximo Xbox vindo, mlk!
Caleb Enyawbruce

Olha o proximo Xbox vindo, mlk!

Exibir mais comentários