Início » Aplicativos e Software » Apple defende App Store e Safari como navegador padrão do iPhone

Apple defende App Store e Safari como navegador padrão do iPhone

Apple recebe zero dólares de 84% dos apps na App Store; Safari não pode ser retirado do iOS por ser integrado profundamente

Felipe Ventura Por

A Apple é alvo de uma investigação antitruste nos EUA, e um dos pontos-chave é seu total controle sobre a App Store: os desenvolvedores precisam pagar uma taxa de até 30% se quiserem cobrar por apps na plataforma. A empresa respondeu a diversos questionamentos do Comitê Judiciário da Câmara dos EUA sobre esse assunto, e explicou por que não permite trocar o Safari como navegador padrão.

App Store

Na carta, a Apple nota que recebe zero dólares de 84% dos aplicativos na App Store. Isso inclui apps gratuitos com anúncios (sempre fornecidos por outras empresas, como Google ou Facebook); apps que vendem bens e serviços como delivery de comida (iFood) e viagens de carro (Uber); e apps cuja assinatura é feita por fora (Netflix).

Para se defender de acusações de monopólio, a Apple diz que desenvolvedores não são obrigados a colocarem seus apps na App Store: eles podem fornecer serviços através de webapps. (Ela não menciona que a experiência costuma ser inferior que de um app nativo.)

A Apple também dá motivos para restringir certas funcionalidades apenas para apps do sistema; por exemplo, só o app do Apple Watch consegue acessar as mensagens do iMessage, comandos da Siri e respostas para apps de terceiros (como o WhatsApp).

A empresa diz que isso reflete decisões de design e desenvolvimento, não decisões comerciais: “o desenvolvimento integrado — o casamento de hardware, software e serviços — resulta nos melhores produtos… seria difícil, se não impossível, oferecer o mesmo nível de acesso a terceiros”.

Safari “define a experiência do usuário”, diz Apple

Safari no iPhone

Por um motivo semelhante, o Safari não pode ser retirado do iOS. Ele é integrado profundamente ao sistema; removê-lo ou substituí-lo iria “destruir ou degradar severamente a funcionalidade do dispositivo”. É possível, no entanto, escolher alternativas na App Store como Chrome, Microsoft Edge ou Firefox.

Claro, todos eles rodam na mesma engine WebKit. Segundo a Apple, isso é crucial para “proteger a privacidade e segurança do usuário”: ela diz que, dessa forma, é possível “resolver brechas de forma rápida e precisa para toda a nossa base de usuários”.

E por que não é possível escolher o navegador web padrão no iOS? Segundo a empresa, “o Safari é um dos aplicativos que a Apple acredita definir a experiência central do usuário”. Além disso, ele é pensado para funcionar em conjunto com o sistema, tal como os apps Câmera e Mensagens.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fabio Santos

A Apple sempre foi questionada sobre seus direcionamentos pra aplicativos nativos, duvido que vá mudar, sempre acha brechas pra continuar assim, outro motivo que gosto de jailbreak tem tweak para alterar isto.

Trovalds

E o que tem haver loja com experiência de aplicativo?

Thiago Calazans

E eu não sou obrigado a usar o Safari, sempre uso o Chrome mesmo. Só uso o Safari em casos bem específicos e esporádicos.

Thiago Calazans

A frente como? Eu, por exemplo, acho o Chrome beeeem melhor

Zanac_Compile

Escolher o browser é o de menos, apenas de já comprometer algumas integrações.

O escândalo é dar margem para outras lojas de APPs, isso sim é radical.

Felipe Liʍa

mas o gov americano nao quer saber dos 1% da populacao do mundo, e sim mais de 60% q usam o iOS nos EUA!

Felipe Liʍa

KHTML é o motor de renderização desenvolvido pelo projeto KDE, em parceria com a WW3 Consortuim e a Linux Foundation, introduzido no KDE2 em 2000 para uso na nova versão do gerenciador de arquivos e navegador web Konqueror.

(...)

A engine foi adotada pela Apple em 2002 para ser usado no navegador Safari. Os projetos da Apple baseados no KHTML são conhecidos como WebCore e WebKit.

https://pt.wikipedia.org/wi...

Credulos

Ja era pra ter sido, mas como se trata da Apple, ela joga dinheiro nos bolsos certos e esta resolvido.

gbitte

A MS levou processo só porque o navegador vinha como padrão, podendo mudar e instalar App de onde quiser. Mas a Apple com seu monopólio ninguém enche o saco. Concordo que a Apple deve molhar a mão. Ainda mas conseguido patentear retângulo com bordas arredondadas é conseguindo travar a concorrência .

Eric Viana

Para mim e para boa parte dos usuários não muda nada mas, estamos discutindo a ideia de que existe um monopólio da Apple... Então ser uma skin afeta quem tenta concorrer. Somente por isso mesmo :-)

Vitor

Isso se chama verticalização... dê uma olhada no Google depois...

Basicamente a Apple domina a produção, a transmissão e a distribuição dos apps, o que acaba forçando os usuários a usar suas versões que "funcionam melhor" (obviamente, já que o sistema é fechado pra terceiros, mas aberto pra si próprio) e, desta forma, tudo que resta pra concorrência é desistir e dar espaço pra Apple.

Nesse caso é o Google q precisa pagar caríssimo pra se manter como buscador padrão, haja visto que o Chrome é boicotado. É a Samsung/Xiaomi/FitBit q perde espaço pra o Apple Watch, já que só o AW consegue realizar certas ações no iOS etc.

Vitor

Mas não custa nada oferecer ao usuário a possibilidade de escolher o app q ele deseja definir como padrão.

Isso nem é tão difícil e até alguns apps de terceiros o fazem (os do Google, por exemplo, te perguntam se vc quer abrir no Chrome ou Safari).

Vitor

E o q isso muda mesmo? Essa "skin" muitas vezes fornece muito mais recursos úteis pra muita gente, já q nem todos possuem Macbook pra integrar o Safari do celular com o Safari do PC.

Credulos

A Microsoft também tem, no surface e ela ja tomou os dela. Inclusive é um sistema de código fechado como a Apple....só acho que a Apple molha a mão dessa união ai...

Sergio Monteiro

Eles tem hardware e software desenvolvidos juntos.

Exibir mais comentários